quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Ilha da Nação: Deliberativo aprova projeto para erguer estrutura


O Conselho Deliberativo aprovou na noite desta terça-feira o projeto para a montagem do estádio Luso-Brasileiro, que vai abrigar o Flamengo pelos próximos três anos.

A empresa Rohr Estruturas Tubulares, a mesma que ergueu a arena do vôlei de praia nos jogos olímpicos em Copacabana, será a responsável pela estrutura das arquibancadas provisórias, cuja capacidade será pouco mais de 20 mil.

O Conselho de Administração aprovou na semana passada a tomada de empréstimo de R$ 12 milhões para a obra.

A primeira medida realizada foi a total retirada do péssimo gramado. A empresa responsável é a mesma do Maracanã.


A angulação das arquibancadas será máxima, que vão começar no chão, ao contrário do que era utilizado pelo Botafogo, a distância será de 6m para o campo no meio e 7,5m atrás do gol, a metade do que era utilizada pelo alvinegro, sendo formada por uma espaço sem cadeiras, que será o setor popular com apenas um alambrado pequeno separando campo e torcida.

O ideal seria fechar por completo o estádio, sem quinas, mas pelo tempo e pelo valor, não será possível. Além da arquibancada será necessário trocar o gramado e reformar o vestiário.

Entretanto, para não deixar o barulho da torcida vazar, segundo informações obtidas pelo Mundo Rubro Negro, são previstos outdoors entre os setor norte e leste e o placar eletrônico entre o setor leste e o sul, além de publicidade nas outras quinas para melhorar a acústica e abrir espaço de propaganda.

O vice-presidente de marketing Daniel Orleans trabalha pela possibilidade de ter naming rights no estádio da Ilha. Por isso, mesmo se a CSM, empresa parceira do Flamengo, ser a vencedora da compra da concessão, o Rubro Negro mandará alguns de seus jogos no novo estádio.

2 comentários:

Luciano disse...

Queria que perguntassem qual o custo de instalar as arquibancadas nas quinas, quantos lugares seriam com esses setores e onde vai ser aplicada grana do Naming Rights, caso vendido. Será que não se paga?

André, outra dúvida, do post a seguir, a grana do Romário foi paga através do AT tb?

André Amaral disse...

Luciano

Os custos dos R$ 15 milhões que pegaram emprestados seriam cobertos por esses patrocinadores, NR, etc.

A grana do Romário foi paga pelo AT.