sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Basquete: Caso seja confirmada a exclusão da Liga das Américas, Flamengo processará culpados


Após a coletiva de ontem, na apresentação do pivô americano Hakeem Rollins, o Flamengo soltou nota nesta sexta-feira em protesto por ter ficado de fora da Liga das Américas de Basquete.

Em 14 de novembro a Federação Internacional anunciou intervenção na CBB e a suspensão das seleções e dos clubes brasileiros de todas competições internacionais. Duas semanas depois, em tempo inédito, a FIBA América divulgou as tabelas dos grupos da Liga das Américas sem os brasileiros. Não aguardou sequer a resolução do problema, preferiu a exclusão de vez.

Na coletiva, o vice-presidente de esportes olímpico, Alexandre Póvoa, revelou-se decepcionado com a FIBA, após o Flamengo ser por quatro anos protagonista, conquistando a Liga das Américas em 2014, além de um terceiro e um quarto lugar, sediando por duas vezes o Final Four. Somada ainda a histórica conquista do Mundial Interclubes de basquete. O Rubro Negro também foi a primeira equipe da América Latina a participar de uma pré-temporada na NBA e a receber uma franquia da NBA.

Nada disso foi levado em consideração pela FIBA América. Quem fomenta o basquete, em meio à crise administrativa e financeira que vive o esporte no país, são os clubes, punidos da principal competição do continente. 

A Liga das Américas começa hoje. Há expectativa, bem remota, de ser formado mais um grupo, com a presença de Flamengo, Bauru, Mogi e outro equipe. Mas a direção Rubro Negra não está otimista.

Caso seja confirmado o impedimento da participação da equipe da Gávea, tetracampeão brasileira, o Flamengo promete processar os culpados pelos prejuízos financeiros e esportivos: "Não é um prejuízo pontual, como o valor da premiação. Posso até listar alguns, por exemplo, a procura por patrocínio. É óbvio que, com o Flamengo fora da Liga das Américas, isso prejudicou. Ano que vem, quando eu for renovar com um patrocinador, ele vai perguntar o que ganhei. Pode ser só o NBB. Sem chance de vencer a maior competição do continente e disputar o Mundial. Fica difícil conseguir enfrentar uma franquia da NBA", afirmou o vice-presidente Alexandre Póvoa ao Garrafão Rubro Negro.

As regras importantes para a Libertadores 2017


As regras da Libertadores foram definidas pela Conmebol. Para ciência:

- A final poderá ser com times do mesmo país. Até no ano passado, se tivessem dois times do mesmo país em lados opostos da semifinal, estes eram obrigados a se enfrentar. Agora mudou.

- Os confrontos das oitavas de final serão definidos por sorteio entre os primeiros contra os segundos colocados dos grupos. A partir daí a chave fica definida até a final.

- O gol fora de casa segue valendo por dois em caso de empate até a semifinal. Na final, a regra é: após a igualdade do placar em 180 minutos, prorrogação e pênaltis.

- Poderão ser inscritos 25 jogadores para a fase de grupo da Libertadores. Quem passar para a próxima fase, pode acrescentar mais cinco, chegando a 30 inscritos no total. Até 48h antes da semifinal, os classificados podem substituir até três atletas. Na final, nenhuma alteração será permitida. A exceção é na posição de goleiro, em todas as fases.

- Até as quartas de final a capacidade obrigatória do estádio é de 20 mil. Ou seja, até essa fase, o Flamengo poderá jogar na Arena da Ilha.

- Não há limite de estrangeiros.

NBB: Noite de resultados surpreendentes

Duas partidas aconteceram na noite desta quinta-feira com dois resultados surpreendentes.

O Mogi (7-7), então invicto em casa, após perder para o Flamengo (12-2) perdeu o rumo e foi derrotado pelo vice-lanterna Macaé (3-11) na prorrogação por 75 x 69.

Já o Brasília (11-4), que vinha pressionando pela liderança, perdeu para o Vasco (8-6), que vem crescendo e chegou ao quarto lugar, por 85 x 76.

O Flamengo volta à quadra nesse sábado, contra Franca, no Tijuca, às 14h. Os ingressos podem ser adquiridos aqui.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Basquete: Flamengo apresenta Hakeem Rollins nesta quinta-feira


O Flamengo apresenta nessa quinta-feira, às 11h, o americano Hakeem Rollins, novo pivô que vai reforçar o garrafão Rubro Negro.

Estará em pauta também na coletiva à não participam das equipes brasileiras na Liga das Américas, em virtude da suspensão da Confederação Brasileira de Basquete de todos os campeonatos.

Arena da Ilha: estrutura da arquibancada sendo construída

A estrutura da Arena da Ilha começa a ganhar cara. O estilo caldeirão do novo estádio também já começa a ficar visível.

Ao contrário do que foi com o Botafogo, desta vez as arquibancadas vão começar no chão. A distância será de 6m para o campo no meio e 7,5m atrás do gol, a metade do que era utilizada pelo alvinegro, sendo formada por uma espaço sem cadeiras, que será o setor popular com apenas um alambrado pequeno separando campo e torcida.

A empresa responsável é a Rohr Estruturas Tubulares, a mesma que ergueu a arena do vôlei de praia nos jogos olímpicos em Copacabana.

A foto foi tirada pela @BravaRaca:


NBB 2016/2017: Mogi 57 x 83 Flamengo


O Flamengo deu provas de que a derrota na última rodada ficou pra trás e conseguiu uma convincente vitória frente ao Mogi, fora de casa, por 83 x 57.

Com isso segue líder com 12 vitórias e duas derrotas contra 11 vitórias e três derrotas do Brasília.

Em Brasília o público foi de 4,2 mil, então recorde do NBB. Ontem em Mogi a marca foi quebrada com 4,5 mil torcedores. O Rubro Negro, tetracampeão brasileiro, campeão da Libertadores e campeão Mundial, é atração e leva público por onde passa.

A equipe paulista vinha de uma série de 18 jogos sem perder jogando em seu ginásio. Contando o Campeonato Paulista, Liga Sul-Americana e NBB.

A última derrota? O 93 x 91, empatando em 2 x 2 a série semifinal contra o próprio Flamengo, com aquele toco fantástico do Marquinhos no segundo final.

E neste jogo tivemos a sujeira do Tyrone contra Marcelinho: "A arbitragem não viu Tyrone dando uma rasteira do Marcelinho. O banco Rubro Negro reclamou e levou falta técnica".

Para quebrar essa marca do atual campeão sul-americano, além da agressividade na defesa, o Flamengo contou com as brilhantes atuações de Olivinha e Marquinhos. O ala-pivô anotou seu oitavo duplo-duplo na temporada, terminando com 22 pontos, 12 rebotes e monstruosos 81% de aproveitamento. Já o ala terminou com 17 pontos, seis assistências e 70% de aproveitamento.

Tirando Marcelinho, todos os jogadores tiveram mais do que 50% de aproveitamento no ataque. Lelê, Pedrinho e Mineiro vieram do banco e contribuíram com 20 pontos.

O Mogi, que era o líder nas bolas de três, acertou apenas 4/31.


O JOGO

Sem os armadores Fischer e Humberto, o Flamengo iniciou atropelando o adversário. Com uma cesta de três de Marcelinho e Marquinhos, o Rubro Negro abriu 12 x 0 com pouco mais de quatro minutos. Shamel matou a primeira bola dos donos da casa quase chegando à metade do quarto.

Com 4/6 em bolas de três o Rubro Negro não permitia o Mogi respirar, abrindo 20 x 7 e fechando o período em 20 x 12.

No segundo período, com as boas participações de Lelê e Pedrinho, o Flamengo seguia forte e abrindo vantagem. Com uma cravada de Mineiro o Rubro Negro abriu 29 x 14, forçando o adversário a paralisar a partida.

Com duas bolas de três de Ramon e uma do Lelê, o time da Gávea foi pro intervalo com boa frente: 38 x 23.

Marcelinho abriu o período com uma bola de três. E depois teve inicio à confusão, graças à jogada maldosa e desleal do Tyrone que, por duas vezes tentou derrubar o capitão Rubro Negro. Na primeira não conseguiu, tentou a segunda, colocando o pé em baixo, após o arremesso do Marcelinho, forçando sua queda. Nada foi feito em desfavor do americano. A irritação foi grande, mas punição mesmo apenas para o banco e para Marcelinho.

Mesmo assim o Flamengo não se permitiu perder emocionalmente na partida, pelo contrário. Com o trio Marquinhos, Marcelinho e Olivinha, o atual tetracampeão brasileiro varria o Mogi e abria vinte pontos de frente: 47 x 27, fechando em 61 x 37.

O quarto final foi apenas para confirmar a vitória com autoridade.

No próximo sábado teremos a estreia do pivô Hakeem Rollins, contra Franca, no Tijuca, às 14h.
A venda de ingressos estão disponíveis aqui.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Mais do que títulos, o que importa são os talentos que despontam no Flamengo a cada Copa São Paulo


O Flamengo eliminou o Cruzeiro por 2 x 1, com um gol de peito do Vinicius Júnior aos 46 minutos do segundo tempo, e está classificado para as quartas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

O adversário sairá do confronto entre Corinthians x Internacional.

Após o título do ano passado e novamente a boa campanha este ano, não importando o que acontecer a partir de agora, é muito bom ver uma geração nova, bem abaixo do sub-20, com vários destaques.

E isso tem que virar regra. Já foi no ano passado com Vizeu, Sávio e Paquetá, ambos na seleção sub-20, além do Léo Duarte e Ronaldo, já treinando entre os profissionais.

Esse ano com Vinicius Jr, Patrick, Lincoln (que ainda não jogou o que sabe, mas distribuiu bons passes, não aproveitados), os bons volantes Hugo e agora o Jean, além do zagueiro Denner, do lateral Klebinho. Ano que vem será a turma do sub-15 com o Lázaro, Hugo, Arthur.

Não significa que todos precisam e nem vão virar craques cobiçados por time internacionais. Alguns serão vendidos, outros vão simplesmente compor o elenco, outros serão titulares do time profissional. O objetivo é sempre fabricar bons jogadores, ótimos talentos e craques para abastecer todos os fins.

O desafio continua o de sempre: saber a hora de subir, saber como e quando utilizar, saber a hora de vender. Esse ano terão à disposição Léo Duarte, Ronaldo, Vizeu, Sávio e Paquetá nessa. Vamos ver o que farão.



***********************



A fama de Vinicius Jr já vinha há tempos, para quem acompanha as divisões de base. Ele é um dos frutos da tão falada "geração sub-15", que hoje é sub-17 e que segue jogando competições sub-20.

Com a Copa São Paulo, o talento do jovem jogador de 16 anos ficou escancarado para o Brasil e o mundo. São seis jogos, quatro de titular, cinco assistências, quatro gols, além da muita habilidade e belas jogadas. E em fevereiro / março que vem tem Sul-Americano sub-17.

Seu primeiro contrato foi assinado em agosto de 2016 e vai até 2019, conforme limite exigido pela FIFA. Somente quando fizer 18 anos poderá assinar além desse período. A multa atual é de R$ 102 milhões para transferência internacional. O assédio já está gigantesco. O que pode ser feito antes de efetivamente subir para o profissional e visando a proteção do Flamengo é, em agosto de 2017, reformular o contrato para mais três anos, aumentando o salário, a multa e assim sucessivamente até completar 18 anos, em virtude de não ser válido contrato de gaveta para as divisões de base, comum entre atletas estrangeiros (pois o limite legal é de apenas dois anos). O próprio São Paulo encontrou problemas na justiça quando confeccionou um contrato de gaveta para o Oscar.

O Flamengo tem em mãos um precioso talento. Mas tem também outras pedras preciosas que precisam ser lapidadas. Mais do que negócios, cifras, milhões, é o aspecto técnico, os campeonatos. Que essa geração dê muitos frutos para o clube.

NBB 2016/2017: Brasília 95 x 83 Flamengo


O Flamengo não resistiu à força do Brasília jogando em casa e perdeu a segunda partida no NBB: 95 x 83.

A equipe Rubro Negra segue líder com 11 vitórias e duas derrotas, mas agora já sob pressão do Brasília, que vem de quatro vitórias seguidas e chegou à marca de 11 vitórias e três derrotas.

E o pior: o próximo jogo do Flamengo será contra um dos favoritos, o Mogi, fora de casa, nesta terça-feira.

Jogar contra o atual tetracampeão brasileiro é sempre motivador para o adversário. Em Brasília tivemos o melhor público e a volta do armador Fúlvio, poupado do último jogo especialmente para atuar contra a equipe da Gávea.

Se pelo lado Rubro Negro faltou armador (com as contusões de Fischer e Humberto), pelo lado do Brasília, Fúlvio e Deryk fizeram um jogo exemplar, além da ótima partida do pivô Lucas Mariano.

Não vi nem acompanhei o jogo. Quem o fez, pode comentar.