segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Estadual 2017: Flamengo 4 x 0 Madureira


O Flamengo derrotou o Madureira, que até então estava invicto, por 4 x 0 e garantiu o primeiro lugar na fase do grupo. Na semifinal da Taça Guanabara, a equipe Rubro Negra enfrentará o Vasco, no sábado, ainda em local indefinido.

Novamente não foi um jogo de encher os olhos, exceção à metade do segundo tempo. Pelo forte calor e pelo contexto de uma classificação garantida, o time não partiu para definir o jogo no começo.

E fez o que mais tem feito nos últimos jogos diante de um time todo fechado: muita troca de passes e bolas erguidas na área. Somente no primeiro tempo foram 26 no total, sendo incríveis 15 escanteios - resultados em sua grande maioria dos cruzamentos cortados.

Apenas um cruzamento foi de fato uma jogada trabalhada: bola pela direita, Mancuello desviou e Guerrero chutou em cima do goleiro.

O Flamengo tem os seis melhores passadores do campeonato: os dois zagueiros, os dois volantes e os dois laterais. O que revela um time ainda sem saída de bola contra adversários fechados.

Fonte: Footstats

Faltou Arão acelerar a saída de bola, faltou Trauco subir um pouco mais. Mancuello nem Diego conseguiram encontrar brechas na muralha de Madureira, que vestia uma camisa em homenagem ao glorioso Império Serrano.

Coube ao talento individual para abrir o marcador: Diego, na raça, deu carrinho, recuperou a bola e fez um belo gol, logo após o adversário ficar com um a menos.

Mesmo com um a menos, o Flamengo não conseguia se impor no segundo tempo, e ainda levou perigo, graças à saída errada de bola do Arão. Trauco não cortou o cruzamento e a trave salvou Muralha de levar o empate. Foi o único perigo real.

Zé Ricardo viu bem: tirou Arão e entrou com Paquetá. O time começava a ficar mais leve e veloz. Trauco distribuiu sua quinta assistência e deixou Guerrero livre para marcar o segundo.

É o sexto gol em seis jogos. Marca impressionante do peruano, que além dos gols tem realizado boas movimentações.

Zé Ricardo fez outra boa substituição: Vizeu no Guerrero, que já tinha amarelo. E o Flamengo partiu pra cima de forma alucinada em busca de gol.

Mesmo com o adversário recuado, o Flamengo saía com velocidade e viu na velocidade e inteligência dos seus dois jovens a arma para ampliar o marcador.

Como um ponta, Vizeu deu passe açucarado para Mancuello fazer o terceiro. Quase marca mais um em cabeçada pra fora. E para completar, Paquetá, com a marcação chegando, descobriu um chute inacreditável para fazer o quarto gol.

O Flamengo conseguiu unir a força de seus dois principais jogadores neste começo de temporada: Diego e Guerrero com o talento e velocidade de seus principais talentos: Vizeu e Paquetá.

Se no primeiro tempo foram 26 bolas erguidas, no segundo tempo foram apenas 12. Esse precisa ser o time. Com velocidade na saída de bola, Mancuello mais centralizado, Trauco avançado e sendo efetivo nas subidas, Vizeu com ótima movimentação. Rômulo por vezes vindo parar na direita. Foi interessante.

Quarta-feira contra o Ceará pela Primeira Liga acaba oficialmente a pré-temporada. Depois vem Vasco, Fluminense e San Lorenzo.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Maracanã não estará à disposição nem para o começo do Brasileiro. É hora do Flamengo procurar outro caminho


A cada dia que passa as notícias sobre o futuro do Maracanã são mais assustadoras. Ontem, segundo coluna do Lauro Jardim em O Globo, as duas empresas que disputam a compra da concessão estimam que, entre a escolha da Odebrecht e a bola rolando, vão se passar três meses.

Ou seja, o Maracanã deve continuar fechado por mais três meses. O Brasileirão começará em maio com o estádio fechado.

E tem mais: para reabrir o estádio, as duas empresas acreditam ter que gastar R$ 30 milhões para colocar o Maracanã pronto para funcionar, além dos R$ 60 milhões que deverão ser pagos à Odebrecht pela compra da concessão.

Em outubro / novembro, quando o Flamengo por conta própria reabriu e administrou por quatro jogos, o Maracanã estava pronto para receber partidas: uma grama nova foi plantada por uma empresa contratada pelo Rubro Negro, além da limpeza, segurança e bilheteria que ficaram à cargo da Gávea.

Hoje, três meses depois, o saldo é de completo abandono, sujo, deteriorado, gramas secas e sem condições de uso.

O Flamengo precisa seguir sua vida: seja investindo pesado na Arena da Ilha e, principalmente, já resolvendo sua vida em definitivo para construir seu estádio próprio.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Basquete e futebol: as vitórias do Flamengo nessa quinta-feira

Vitória no basquete e futebol na noite desta quinta-feira.

Pelo NBB, o Flamengo derrotou o Campo Mourão por 79 x 69, em ótima partida coletiva do elenco Rubro Negro.

Pela Primeira Liga, os reservas da Gávea venceram o América-MG por 1 x 0 e classificaram a equipe para a semifinal, que só acontecerá, inexplicavelmente, no segundo semestre.


BASQUETE

Após a vitória na prorrogação contra o Pinheiros, a equipe Rubro Negro passou duas semanas sem uma partida. Este intervalo ajudou muito o Flamengo: os contundidos Fischer e Marcelinho retornaram e José Neto pôde treinar a equipe.

Como resultado: a ótima vitória contra o Mogi por 96 x 87 e a convincente vitória contra o Campo Mourão por 79 x 69. Apesar do placar com apenas dez pontos de diferença, o jogo foi bom.

Olivinha segue sua ótima fase. Em apenas 22 minutos, anotou 15 pontos e pegou 12 rebotes. É a 13ª e a quarta consecutiva que o ala-pivô termina com duplo-duplo. Marquinhos e Marcelinho marcaram juntos 28 pontos e a dupla JP Batista e Rollins anotou 24 pontos. 

Novamente o time cresceu no quarto final, à exemplo do confronto contra o Mogi. O Flamengo já vencia por 54 x 44 ao final do terceiro quarto. Na metade do período final fez 16 x 7, abriu 70 x 51 e liquidou a partida em 79 x 69.



FUTEBOL

Quando se joga com time totalmente reserva, vemos exatamente o que aconteceu ontem. É muito feito, não tem entrosamento, não tem uma jogada ensaiada. Por isso, se puder escolher, é melhor fazer time misto do que todo reserva. Entretanto, ontem não tinha escolha: os titulares precisavam treinar durante a semana e principalmente ficar no Rio. O foco precisa ser o 08 de março. Desta forma, fizeram certo.

E foi até melhor não contar com os titulares, apesar da presença do Éverton e Berrío que possivelmente estarão entre os 11, pois, o que bateu o América-MG não foi brincadeira. Conseguiram derrubar duas vezes e tirar sangue do Berrío. Ele e Damião tiveram que sair no intervalo.

Porém foi interessante ver o colombiano jogar, embora por pouco tempo. Foi dele o passe para Gabriel marcar o único gol. É a sua segunda assistência em três partidas e sem jogar os noventa minutos. 

Mesmo com teoricamente dois pontas, Zé Ricardo montou o time no 4-4-2, tendo o Berrío ao lado do Damião. Gabriel e Éverton centralizados. O problema que o Flamengo não conseguiu dosar, saber a hora de subir a marcação e marcar no meio de campo. Fez o gol, iniciou marcando pressão, mas depois começou a marcar atrás da linha do meio de campo, deu a bola para o América-MG que, mesmo sendo um time horroroso e carniceiro, levou perigo justamente por ter a posse e por enfrentar uma defesa que ainda não conseguiu acertar a marcação com os volantes. 

À exemplo do jogo contra o Grêmio, Muralha fez outra grande defesa em chute da intermediária, justamente ali entre os volantes e os zagueiros, que fizeram um bom jogo. 

No segundo tempo finalmente o adversário ficou com um a menos. E o Flamengo fez o que mais tem feito: toque de bola sem muita objetividade. Ainda teve um bom passe vertical do Éverton pro Cafú, e depois do Adryan pro René, infelizmente ambos perderam. 

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Maracanã deverá ter novo dono ainda nessa semana. E duas notícias importantes sobre o assunto

Informações dão conta que o nome escolhido pela Odebrecht para assumir a concessão do Maracanã sairá até o final desta semana.

Nessa semana tivemos duas notícias importantes sobre o assunto:

A primeira, furo da Gabriela Moreira, na ESPN, revelando que o Botafogo tem uma misteriosa dívida com a Odebrecht de R$ 30 milhões, que envolve como garantias de pagamento os direitos econômicos de 88 jogadores.

E tem mais: a Odebrecht parece não querer receber, pois até agora não fez nenhuma movimentação nesse sentido. Há um contrato, assinado, de fevereiro de 2014, que não passou pelo Conselho Deliberativo alvinegro.

E o pior vem agora: quando os R$ 30 milhões entraram na conta do Botafogo, a Odebrecht estava brigando com o Flamengo para o mesmo assinasse com o Maracanã e assim a licitação fosse válida, pois o edital obrigava a empresa vencedora a assinar com pelo menos dois clubes, e o Fluminense já havia assinado.

O Rubro Negro bateu o martelo em janeiro de 2014, fechando com o Maracanã por três anos. No mês seguinte o dinheiro entrou na conta alvinegra.


Como opção para fugir do Maracanã, o Flamengo tentou parceria com o Botafogo, mas este negou e disse que o Rubro Negro não jogaria no Engenhão.

Não se sabe quem intermediou a negociação dentro de General Severiano, no entanto, a grana está declarada no balanço financeiro do Botafogo.

A outra notícia veio do Lance, e é nada boa para quem for assumir o estádio. Todos os penduricalhos, que aumentam o custo do estádio, como os fornecedores de serviços de segurança, alimentação e limpeza deverão ser mantidos mesmo com a venda da concessão.

Isto porque essas empresas têm contrato de renovação automática.


Por isso o questionamento sempre presente: tornaram o Maracanã um estádio inviável de ser administrado e gerar receitas? Quem assumir, vai conseguir se livrar dessas amarras contratuais legalmente perfeitas?

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

NBB 2016/2017: Flamengo 96 x 87 Mogi


Após a dura vitória na prorrogação contra o Pinheiros fora de casa e quase duas semanas de intervalo, o Flamengo juntou os cacos, voltou à quadra e conseguiu ótima vitória contra um rival que estava em terceiro lugar na classificação.

Na noite desta terça-feira, o Rubro Negro derrotou o Mogi, no Tijuca, por 96 x 87 e chegou a 14 vitórias em 19 partidas, mesma campanha do Brasília, que segue na liderança pela vitória no confronto direto no primeiro turno.

Além do triunfo, o Flamengo pôde contar com a volta do seu armador titular Ricardo Fischer e do seu capitão Marcelinho.

Os pivôs da Gávea fizeram uma excelente partida: Olivinha chegou a incríveis 12 duplo-duplos nesta temporada, anotando 16 pontos, 10 rebotes e três assistências. Mineiro fez um de seus melhores jogos e terminou com 15 pontos e quatro rebotes e JP Batista concluiu a trinca com 11 pontos e cinco rebotes.

Ramon, novamente jogando quase os 40 minutos, terminou com nove pontos e seis assistências.

O jogo seguia equilibrado até a metade do quarto final: 79 x 77, quando Fischer e Mineiro mataram duas bolas de três seguidas e abriram: 85 x 79. Faltando dois minutos, novamente o armador matou outra bola de três para liquidar a partida: 90 x 80.

Shamell ainda tentou manter o Mogi na partida, mas Marquinhos, com 10 pontos no quarto final, matou os lances livres que teve direito e fechou a partida com 20 pontos, cestinha Rubro Negro.

Fischer em 20 minutos terminou com nove pontos e quatro assistências. Era tudo que o Flamengo precisava para brigar pelo quinto título brasileiro seguido.

Na quinta-feira o time entra em quadra novamente, às 20h, também no Tijuca, contra o Campo Mourão.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Estadual 2017: Flamengo 2 x 1 Botafogo


Quando o adversário vem com reservas logo se pressupõe uma obrigação de goleada, uma atuação impactante que não deixa dúvida da superioridade do time titular.

Mas geralmente não funciona assim, principalmente quando é um clássico. Precisando vencer para não ser eliminado, os reservas do Botafogo poderiam ter saído como o empate contra os titulares Rubro Negros.

No entanto o Flamengo continua invicto no ano em jogos oficiais com cinco vitórias, imarcando gols em todos os tempos. Guerrero começa a temporada com cinco gols, média de um gol por jogo. E o Rubro Negro voltou a vencer o alvinegro após dois anos.

Não foi um grande jogo do time de Zé Ricardo. A equipe se apresentou de forma razoável no primeiro tempo, mas novamente o time se limitou a trocar muitos passes, girar a bola, mas sem força ofensiva. Por isso os 34 cruzamentos e nenhuma jogada trabalhada pelo meio, triangulação, como vimos nos três primeiros jogos do Estadual.

De positivo tem sido a bola parada com Diego. Por outro lado, segue um mistério quem enganou o Vaz nas cobranças de falta.

Contra o Grêmio o Flamengo já enfrentou dificuldades pra ultrapassar a marcação, mas não sofreu tanto na defesa: Muralha fez apenas uma super defesa no chute do Bolanos. Já contra o Botafogo os problemas defensivos ficaram mais expostos, principalmente ali na intermediária, que não parece bem compactada e no lado do Vaz-Trauco.

A entrada do Mancuello que tão bem funcionou anteriormente, não deu certo nem contra o Grêmio nem contra o alvinegro. Sua interessante movimentação pelo meio, caindo como segundo atacante quando o cruzamento vinha da esquerda, simplesmente não apareceu nos dois jogos.

As cinco vitórias são importantes, combros Diego são 15 vitórias, seis empates e apenas uma derrota, entretanto é preciso corrigir para evoluir taticamente. Com a classificação garantida para as semifinais da Taça Guanabara, o time titular precisa treinar durante a semana e jogar apenas duas vezes, pelo menos até a estreia na Libertadores contra o San Lorenzo, dia 08 de março.

Por isso, contra o América-MG em Brasília pela Primeira Liga, a comissão técnica não pode ter duvida: por mais que seja pouco aproveitável para avaliação de jogadores quando se joga com um time todo reserva, agora se faz necessário, principalmente porque as viagens têm sido rotina nesse começo de temporada.

E Thiago, Rodinei, Cuellar, Donatti, Ronaldo, Cafú e René precisam jogar.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Primeira Liga 2017: Flamengo 2 x 0 Grêmio


Após três boas vitórias no estadual, o Flamengo enfrentou o primeiro desafio mais complicado da temporada: os reservas do Grêmio pela Primeira Liga: venceu por 2 x 0. Não jogou bem, mas venceu sem sustos.

Utilizando-se do mesmo esquema, com o Mancuello jogando de ponta, porém com muita movimentação, caindo pelo meio, entretanto desta vez ficou embolado: o argentino continuou fechando pelo meio, Diego por vezes precisou cair pela esquerda, Arão ajudava o Pará na direita e tudo na intermediária, faltando as jogadas agudas, principalmente pelos laterais. Foram muitas trocas de passes, muita paciência para entrar na defesa, o que não aconteceu.

Por isso os excessivos cruzamentos no primeiro tempo. Foram 16 jogadas aéreas. Alguns foram interessantes, como nas boas cabeçadas de Réver e Arão logo no começo da partida, entretanto depois virou a única fonte de jogada do Flamengo.

Após o bom começo, boa pressão, marcação avançada e muita movimentação durante os primeiros 15 minutos, o Grêmio respirou e equilibrou o jogo.

Quando finalmente o time de Zé Ricardo parou de erguer bola na área, chegou ao gol. Coube ao Diego, mais centralizado e puxando a marcação, encontrar Trauco livre, que distribuiu sua quarta assistência em quatro jogos, para ótima finalização de Éverton que abriu o placar.

No ano passado, Douglas, do Grêmio, terminou com 11 assistências na temporada. No Brasileiro, Dudu e Scarpa terminaram com 10 assistências.

No segundo tempo o Grêmio começou melhor, mas mesmo assim não foi um grande teste para o sistema defensivo Rubro Negro. Bolanos era o mais perigoso e obrigou Muralha a realizar grande defesa em chute de fora.

No Flamengo, as triangulações que tão bem funcionaram nos jogos do estadual, não apareceram na fechada defesa do Grêmio. Diego não fez um bom segundo tempo, chegou a prender por demais a bola em alguns ataques.

A grande novidade foi a estreia do Bérrio, que praticamente não treinou com a equipe titular, não fez pré-temporada, nem participou de amistosos. E mostrou ser exatamente o que se espera dele: foi até a linha de fundo marcar, mostrou força física, arrumou bons passes, apesar de demonstrar claro nervosismo da estreia, errando na dose de força dos passes.

Novamente o segundo gol saiu em bola aérea. Guerrero cabeceou, e no rebote o estreante Bérrio, bem posicionado, marcou seu gol. Logo depois o peruano teve boa chance de cabeça, entretanto, o goleiro gremista realizou grande defesa.

São quatro jogos, 13 gols feitos, apenas um sofrido. Domingo tem o clássico contra o Botafogo. Um desafio ainda maior para o Flamengo.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Vasco, Botafogo e Fluminense, em três rodadas, acumulam quase 1 milhão de prejuízo

Após três rodadas de Taça Guanabara, todos os clubes do Rio, exceto o Flamengo, precisaram pagar para jogar.

O Vasco acumulou um prejuízo de R$ 150 mil, o Fluminense terminou com déficit de R$ 169 mil e o Botafogo, jogando duas vezes no Engenhão e pagando custos altos para públicos péssimos, já pagou R$ 627 mil para jogar, totalizando um prejuízo de mais de R$ 950 mil para os três clubes.

O Flamengo é a única equipe que teve superávit: R$ 308 mil.

A Federação do Rio segue com o bolso cheio. Nos jogos entre Vasco, Flu e Botafogo, a FERJ levou R$ 78 mil em taxas. Somente nos jogos do Flamengo, a Federação teve um lucro de R$ 58 mil.

À título de comparação, o Palmeiras, na estreia do campeonato paulista, levou pra casa R$ 956 mil líquidos.