terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Proibida a venda de mando de campo para o Brasileiro: ganha o Flamengo tecnicamente, mas terá problemas financeiros


Por decisão dos clubes, a CBF anunciou nesta segunda-feira a proibição da venda de mando de campo para o próximo Campeonato Brasileiro.

É uma decisão radical, pois há diferença entre vender o mando de campo e exercer o mando de campo fora de casa, como o Flamengo fez nas vezes em que jogou no Pacaembu.

É fato que impede o desequilíbrio técnico, por exemplo: o América-MG ter jogado em Londrina contra o Palmeiras, ou o Santos jogando em Brasília contra o Flamengo. Entretanto, poderia ter permitido pelo menos dois ou três jogos fora do estado de origem.

Em que pese a falta de estádio no Rio, sempre fui particularmente contra o Rubro Negro ter o mando de campo e precisar ter de viajar para exercê-lo. No próprio discurso do Zé Ricardo ao final do passado foi levantada a bola do desgaste por conta das excessivas viagens.

Ganha o Flamengo no ponto de vista técnico por atuar no Rio, mas financeiramente o clube terá problemas, visto que a receita de bilheteria prevista no orçamento seria de R$ 61 milhões e terá à disposição a Arena da Ilha com capacidade para 21 mil torcedores, o que na prática deve virar 16, 17 mil de torcedores Rubro Negros, sem contar as séries de indefinições em torno do Maracanã. Em 2016 o orçamento previa R$ 50 milhões em bilheteria e mesmo com as viagens conseguiu apenas R$ 32 milhões.


CAPACIDADE

A capacidade mínima dos estádios foi reduzida de 15 mil para 12 mil torcedores. Segundo a CBF, os estádios terão“avaliações qualitativas e minuciosas” em itens como gramado, placar, vestiários e cabines de imprensa.


DESFALQUES

Os convocados para amistosos em junho e novembro, duas datas-Fifa, ficarão de fora dos seguintes confrontos: Sport (f), Avaí (f), Ponte (c), Cruzeiro (c), Palmeiras (f), Coritiba (f).

4 comentários:

Guilherme disse...

Se o Flamengo for campeão brasileiro vai ganhar R$ 17 milhões de prêmios. Esse é o foco. Se for campeão da Libertadores vai ganhar muito dinheiro com prêmios, cota de televisão e merchandising.

Cadu Rollo disse...

Pois é, só que o ganho técnico está saindo pela culatra... Isso pq tem uma notícia hoje falando que o Flamengo está cogitando levar a estréia da Libertadores pra Brasília.

Aí é pra parar tudo!

Não é possível que estejam realmente cogitando isso. Estamos montando um estadio com a cara da Libertadores pra jogarem tudo fora por uma renda a mais? E ai vamos levar um dos jogos mais importantes (San Lorenzo em casa) da Liberta pra outro lugar??? Espero que seja apenas uma especulação ridícula.

Pq não é possivel que as pessoas até agora não entenderam a importância e a dificuldade que é jogar uma Libertadores, e continuam tomando esse tipo de atitude...

André Amaral disse...

Não é possível que isso aconteça!

Deixar de jogar no caldeirão pra jogar em Brasília só pode ser piada.

Cadu Rollo disse...

Pois é.

Eu nunca vi ninguém ganhar libertadores tratando como uma competição qualquer. Só ganha quem trata como prioridade e dá a vida pela competição.

E toda vez que participamos acontecem essas coisas, tomamos essas decisões sem sentido, damos prioridade pra Carioca, tratamos uma oitavas de final como jogo de despedida.

Será que não vamos aprender nunca?

Entendo perfeitamente que temos um orçamento a cumprir, mas o aspecto técnico as vezes tem que falar mais alto. A conquista de uma Libertadores certamente é maia importante do que a renda de um jogo.

Espero que dessa vez a razão fale mais alto.

Libertadores tem que ser prioridade máxima nessa temporada.