quinta-feira, 13 de junho de 2013

Flamengo na vanguarda pelas Certidões. Que os rivais corram atrás das suas

Pois é. O Flamengo sempre foi visto como o clube da bagunça, da esbórnia financeira, da zona. Em quatro meses conseguiu as tão sonhadas Certidões Negativas de Débito. O Santos, por exemplo, só conseguiu as suas em dois anos de trabalho.

A gestão atual comprometeu todo esse começo de ano pagando R$ 40 milhões à Receita. E precisa pagar um bom valor todo mês para manter o acordo em dia. Ainda entregou seus patrocínios como garantia pelo pagamento. Quem falar em suposto favorecimento ou está sendo ignorante ou agindo de má fé.

Essa postura Rubro Negra despertou os rivais Vasco e Fluminense, que agora estão atrás de suas Certidões.

A Receita está jogando pesado, sabe que o lobby da bola para conseguir a anistia é grande. Ou recebem agora ou nunca mais. Veja trechos de colunas Radar da Veja:

O tricolor Francisco Dornelles tem ajudado muito o Fluminense para reverter as últimas penhoras milionárias da Fazenda Nacional. Na semana passada, por exemplo, nenhum centavo da venda de Wellington Nem para o exterior por 15 milhões de reais chegou aos cofres do clube. Dornelles agendou dois encontros de Peter Siemsen, presidente do Fluminense, com Luís Inácio Adams na AGU. 

E trechos da coluna  Panorama Político de O Globo:

1. A Receita decidiu jogar duro com os clubes de futebol brasileiros. Ela tem se negado a parcelar as dívidas dos clubes, que somam cerca de R$ 4 bilhões. As propostas de renegociação que a Receita apresenta não são sustentáveis pela realidade econômica do nosso futebol. Estão à beira de penhora e sequestro de bens o Fluminense, o Botafogo, o Vasco da Gama e o Palmeiras, entre outros.  
2. Dirigentes esportivos relatam que negociadores do governo ameaçam reter a receita dos clubes na Timemania, loteria da CEF. O Brasil representa 2% do PIB do futebol mundial e, com clubes falidos, não chegará aos 30% da Inglaterra.  
3. “A situação financeira dos clubes é caótica. Podemos chegar em 2014 com estádios de primeiro mundo, mas com os clubes fechando as portas” Francisco Dornelles Senador (PP-RJ), ex-ministro da Fazenda e ex-secretário da Receita.

É o Flamengo na vanguarda das Certidões, é o Flamengo liderando o pagamento de dívidas. Que corram atrás ou fechem suas portas, sem choro.

2 comentários:

Anônimo disse...

E o absurdo da anistia ainda está em discussão. Como ficaremos se anistiarem a todos? Vão nos devolver esses 40 milhões pagos nesse ano?

Gustavo Neves disse...

Hoje ainda há torcedores que reclamem da política financeira do Flamengo, por que acaba refletindo em elencos mais fracos a curto prazo. Mas quando a conta chegar, o Flamengo estará preparado e vários passos na frente dos rivais.
Ai as consequencias são automáticas: com mais caixa, melhores times, melhores patrocínios, mais dinheiro, melhores resultados, mais sócios... E com o tamanho da nossa torcida, o potencial é o maior do Brasil.
SRN