quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Carlos Eduardo, as categorias de base e o esquema de Dorival, agora convicto

Segue as notícias nesse pós-carnaval:

A primeira é o treinamento intensivo do Carlos Eduardo no período de festas em pleno Rio de Janeiro, que antecipou em duas semanas a possibilidade de estréia.

Abrindo um parênteses. Onde Ronaldinho passou o carnaval? Nada saiu na imprensa mineira, ninguém se importou com isso. E o Adriano, hein? Será que passou o carnaval no Mosteiro de São Bento? Pois é, não estavam no Flamengo, quem liga? É estranho demais isso.

Vida que segue. Como a comissão técnica não pôde acompanhar os treinamentos do jogador por conta do jogo contra o Friburguense, a novidade é que a movimentação do Carlos Eduardo foi filmada para ser analisada pelo staff do Dorival, segundo informações do Globo Esporte.

A segunda é o bom trabalho, entre acertos e erros, do Pelaipe. Agora o diretor de futebol está cuidando da base. Ele já acertou a contratação do Marcos Biasotto que estava no Grêmio e parte para profissionalizar as categorias de base sob o auxílio do Rafael Vieira, analista de desempenho que também foi contratado.

Foi criado uma central de dados com controle de idade. E também um modelo único de contratos de produtividade, com salários no mesmo patamar. Todos receberão praticamente a mesma base salarial, R$ 20 mil, quem vai tornar desigual a renda no contra-cheque ao final do mês serão os próprios jogadores, quando forem titulares e convocados para a seleção brasileira. É a meritocracia, atingindo desde o alto escalação dos executivos remunerados até as categorias inferiores, segundo informações do Extra Esportes.


A terceira e talvez a mais importante é que Dorival tem mantido a convicção do esquema com três atacantes - coisa que não teve ano passado, e pensou nos reforços dessa forma. Belo trabalho do treinador em união com o Pelaipe e Wallim na montagem do elenco.

Tem dado certo nesse começo, se vai continuar tendo sucesso até o final é outra história, mas esse esquema já tem o mérito de ter despontado um brilhante jogador como o Rafinha, um matador como o Hernane e com as entradas do Carlos Eduardo e o mais pra frente do Gabriel, a situação só tende a melhorar.

Um comentário:

Paulomarcus Ferreira disse...

Boas estas noticias, mas em relação ao elenco acho indispensável ,ainda , para a Taça Rio a contratação pelo menos de um centroavante , posso sugerir o Ariel( ex curitiba) , esta no Barcelona de Guayquil , acho que no esquema tático atual ,ele iria muito bem. Para o brasileiro é preciso pelo menos , um lateral direito e dois jogadores bons de bola para o meio campo .

Hoje soube que esta bem adiantado a proposta para construção na Gávea de uma arena multi uso ( basquete , volei e futsal ) bancada pelo MacDonalds.
SRN


Em