terça-feira, 3 de agosto de 2010

Idéias de sócio-torcedor para o basquete

Uma boa idéia para o basquete do Fla, que pode aproveitar a empolgação da torcida pelo supertime que foi montado para essa temporada é fazer um bom programa de sócio-torcedor para ajudar nas finanças do time.

Dizem que no futebol depois que Adriano saiu não tem um ídolo que possa atrair a torcida para comprar a camisa do Clube, mas para o basquete isso não falta: Marcelinho, Duda, Baby e agora o norte-americano Kyle Lamonte são exemplos.

No Flamengo a dificuldade nem é pelas longas filas para comprar o ingresso, apesar de que na final contra o Brasília muitos torcedores ficaram de fora ou entraram atrasados pelos poucos guichês abertos, mas sim porque a torcida ainda não comprou a idéia de torcer na Arena.

O Fla evoluiu muito com a passagem de João Henrique Areias pelo esporte olímpico e rendeu bons frutos, como podemos ver aqui, mas ainda pode e precisa melhorar.

A localização é uma questão, a falta de metrô só agrava o problema, e a diretoria tem que criar métodos para resolver isso, seja convênio com a prefeitura para em dias de jogos abrir mais linhas para a Barra, ou até mesmo o Clube fazendo parcerias com empresas particulares de ônibus para levar a torcida da Gávea até a Barra.

Se no futebol dizem que sem um estádio particular não tem como fazer um sócio-torcedor bem feito, no basquete o time tem a Arena HSBC e precisa arrumar uma fórmula de aproveitar melhor o excelente espaço que tem, mesmo com os dois patrocínios pintando para o Flabasquete, BMG e SKY cada um por R$ 1 milhão, temos duas boas idéias dos times que disputam a LNB.



O Assis, time paulista, com a frase: Um sócio é, definitivamente, mais que um torcedor comum, lançou seu sócio-torcedor com objetivo de fidelizar os torcedores da equipe para a temporada 2010/2011.

O projeto é simples, não oferece camisas, brindes, apenas o conforto de ter seu lugar garantindo em todos os jogos em casa sem precisar enfrentar filas.

O associado tem direito a cadeira reservada e numerada em todos os jogos do time Assis no Jairão, tanto pelo Paulista quanto pelo NBB, para isso basta pagar R$100,00 podendo ser parcelado em até 5 vezes de R$20,00.




E agora um projeto mais bem elaborado é do Joinville.

O cadastro pode ser feito pela internet, tendo como opção o sócio torcedor pagando R$ 25,00 mensais e o sócio torcedor-familiar com o titular pagando R$ 25,00 mensais e o dependente R$ 15,00 também mensais.

Os benefícios:

- Entrada gratuita e lugar garantido e privilegiado em todas as partidas do Joinville na temporada 2009/10.

- Duas semanas depois de se associar, o torcedor recebe a carteira sócio torcedor, um DVD e um certificado oficial.

- Descontos na compra de produtos de lojas que firmarão parceria com o Basquete de Joinville.

- Depois de quitar a sexta parcela (seis meses), o sócio-torcedor ganha uma camisa oficial da equipe, com o nome de seu jogador favorito.

- Após a quitação da segunda parcela, receberá uma camiseta exclusiva de Sócio Torcedor.

- Um site especial para atender o sócio-torcedor.

7 comentários:

oPerna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
oPerna disse...

bem pensado ein kra,
as vezes falta uma cabeça lá na gávea para pensar nisso.

SRN

André Monnerat disse...

Acho que o formato bem simples que o Areias fez, com a venda da camisa que dava direito a desconto nos ingressos, é bem razoável pra realidade do Flamengo.

Simplesmente direito ao ingresso nos jogos não é um grande atrativo, já que a gente sabe que tá sempre sobrando lugar na Arena. Mas a camisa sendo maneira, muita gente compra por conta dela mesmo. É questão de fazer um acordo com a Olympikus ou com a Braziline pro percentual da receita da venda das camisas ser interessante pro clube.

Agora eles fizeram o Cidadão Rubro-Negro incorporar a rede do FlaBasquete. Acho que a internet ainda está sendo usada de maneira muito tímida pra conhecer e se relacionar com o público do Flamengo nestes esportes.

André Amaral disse...

Exato Monnerat, vantagem em ganhar o ingresso não é o nosso foco, mas acho que pode ser um dos atrativos.

Pode somar o sócio torcedor com o ingresso gratuito, uma camisa estilo que a Braziline fazia, mais uma camisa oficial do Fla com o nome do seu jogador preferido mais uma passagem de ida e volta em um onibus alugado do Fla em parceria com alguma empresa, podendo chamar de: "Caravana do Fla-basquete" para os sócios.

O que não pode é a Arena vazia.

Claro que seria melhor jogar na Gávea ou no Maracanãzinho, mas se foi decidido jogar lá a temporada, temos que criar opções rentáveis para o Clube.

Miguel Gonzalez disse...

Concordo! Poderiam fazer isso sim, mas não fazem.

O Estadual tem que ser na Gávea.

BMG e Sky renovaram com o Basquete do clube.

Eduardo Gomes disse...

Essa idéia do "Caravana do Flabasquete" para os sócios é muito boa.

Eu por exemplo, moro na Tijuca, gostaria muito que fosse aqui perto de casa, mas reconheço que o ginásio da Barra é espetacular.

Espera-se que com a chegada da Copa do Mundo construa o metrô pra barra, mas por enquanto fica complicado ver os jogos lá, o Clube tem que abrir um caminho para levar os torcedores ao ginásio.

Abraços

Miguel Gonzalez disse...

André, você tem alguma notícia do Vôlei Adulto do Flamengo?