segunda-feira, 15 de maio de 2017

O inacreditável custo Maracanã: de R$ 11 milhões, Flamengo fica com apenas R$ 1,6 nas últimas cinco partidas


O Flamengo tem os quatro maiores públicos do ano no Brasil e sua torcida esgotou todos os ingressos das três partidas que fez em casa pela Libertadores.

A equipe Rubro Negra jogou as últimas cinco partidas no Maracanã e acumulou um público de 245 mil torcedores com média de quase 50 mil por jogo. Evidente que nas finais do estadual não tinham apenas torcedores do Flamengo, porém, eram maioria, convenhamos. Tirando uns tricolores aqui e ali, dá pra cravar que pelo menos o clube da Gávea levou uns 230 mil torcedores nas últimas cinco partidas.

A renda bruta dos jogos foi de quase R$ 11 milhões. Porém o clube só levou pra casa R$ 1,6 milhão: R$ 235 mil do primeiro jogo da final do estadual, R$ 437 mil no segundo jogo, R$ 954 mil contra o Católica, R$ 384 mil contra o Atlético Mineiro e um prejuízo de R$ 326 mil contra o Atlético Goianiense.


OS JOGOS

Os 54 mil que torceram na sofrida vitória de 3 x 1 contra o Católica renderam R$ 3,4 milhões. Tirando as despesas, taxas e outros, o Flamengo ficou com apenas R$ 954 mil, menos de 30% da renda.

No segundo jogo do Fla x Flu, 68 mil torcedores resultaram em uma renda de R$ 3,4 milhões, sobrando apenas R$ 1 milhão para ser dividido entre as duas equipes. Novamente menos de 30% da renda.

A estreia da Copa do Brasil, com média do preço de ingresso de R$ 24 e um público de 33 mil pagantes, rendeu uma receita bruta de R$ 816 mil, resultando em um prejuízo de R$ 326 mil aos cofres da Gávea.

Já na estreia do Brasileiro, com mais de 50 mil torcedores, a renda bruta foi de R$ 1,8 milhão. Em virtude do acordo com a prefeitura do Rio, a FERJ abriu mão da sua taxa e o consórcio não cobrou o aluguel. Cerca de R$ 462 mil foram destinados em cestas básicas para abastecer os restaurantes populares da cidade. O clube ficou com renda líquida de R$ 384 mil.


NOVA LICITAÇÃO É A SAÍDA?

O Flamengo comemorou a possibilidade de ser lançada uma nova licitação, após desistência da Lagardère. Porém, até ser concluída essa etapa, a Odebrecht vai continuar abocanhando e sugando as receitas do Rubro Negro enquanto este jogar no Maracanã. Sabe-se lá quando esse processo terá um fim, e se terá.

O Palmeiras, na estreia do Brasileiro contra o Vasco, em seu estádio, teve todos os 33 mil ingressos vendidos, obtendo renda de R$ 2,1 milhões e ficando com incríveis R$ 1,4 milhão de receita líquida, mais de 60% da renda.

Os dirigentes da Gávea acreditam que os gastos do Maracanã podem cair se forem os responsáveis pela contratação dos serviços e custo operacional no dia de jogo.

Dão exemplo do jogo contra o Corinthians ano passado pelo Brasileiro, empate em 2 x 2, quando foram os responsáveis por toda a operação do jogo  e ficaram com 60% da receita: R$ 1,8 milhão, tendo um público pagamento de 63 mil torcedores.

O custo atual é inacreditável. Dificilmente o Flamengo terá algum lucro considerável com menos de 35 - 40 mil pagantes. Criaram um monstro apenas para a Copa do Mundo, para o futebol no dia a dia ficou praticamente inviável de gerir.

4 comentários:

Marcel Pereira disse...

André
Não tem nenhum mistério nessa história. Estão metendo o garfo descaradamente. Sempre maquiaram os custos! Agora só está mais descarado. Inacreditável é o discurso do brasileiro de que o Maracanã não é sustentável. É só ser gerido honestamente. Se o Maracanã, mesmo modernizado, não é sustentável, o futebol não é. Bota este estádio na mão da NBA ou da NFL e veremos o lucro inacreditável que dará. Enquanto não tivermos, como cariocas e brasileiros, consciência disto, seguiremos elegendo postiços populistas, ladrões e cheios de discursos que se esvairam no vento. A Venezuela também é aqui...
SRN

Caio Badaró disse...

Licitação nada. Tem que fazer um plebiscito para a população do Rio de Janeiro dizer se reconstrói o Maracanã antigo ou não!

Rogério Fonseca disse...

Ou seja, os ladrões da Odebrecht continuam roubando o nosso dinheiro em plena luz do dia. O sonho de todo bandido sabe qual é: legalizar o roubo de dinheiro público. Palestras, consultorias financeiras, assessorias jurídicas, concessões, essas fraudulentas desde o seu início, com estabelecimento de propinas, tudo palavras bonitas encobrindo a sempre e contínua roubalheira de dinheiro público. Por que eles se sentem tão à vontade para roubar?

Por que eles tiveram por duzentos anos a impunidade ao seu lado. E ainda há aqui e ali bandidos usando toga, usando as suas caneta para soltá-los. Vimos isso vergonhosamente semana passada. Não é só no Rio de janeiro que o crime está dentro do Estado. Lá em Brasília os criminosos também têm atuado de maneira absurda e vergonhosa.

Senhor Procurador Geral da República, estamos ao seu lado na limpeza profunda do Estado brasileiro renovando-o e dando esperança de justiça para a nossa sociedade até para sobrar dinheiro para a Saúde, Educação e Segurança, pois a bandidage, como sabemos, roubou demais. Chega de "truques" aqui no Rio de Janeiro e no País. Abraços.

Joanilson Silva disse...

Uma dúvida e qual é a diferença hoje para o jogo contra o Curintias? Pois não somos nós que estamos fazendo toda a operação dos jogos?!?