terça-feira, 9 de maio de 2017

Basquete: A eliminação precoce do Flamengo no NBB

O final de semana não foi só de alegrias pelo título carioca contra o Fluminense. Na sexta-feira o Flamengo perdeu para o Pinheiros e foi desclassificado em plena quartas de final do NBB.

O atual tetracampeão brasileiro foi eliminado pela primeira vez na história do Novo Basquete Brasil nas quartas de final. O Rubro Negro também jamais havia perdido um quinto jogo de playoffs em casa.

Após abrir 2 x 0, a equipe da Gávea conseguiu perder três vezes seguidas para o Pinheiros, sendo duas vezes em pleno Tijuca. Infelizmente, foi um vexame épico.

Foi uma temporada complicada e de grandes problemas dentro e fora de quadra: campeão sem jogar o estadual contra o Vasco, perda do patrocínio da SKY, fora da Liga das Américas por problemas da CBB, inúmeras contusões, jogadores que não renderam. Mesmo diante desse cenário, o Flamengo terminou em primeiro lugar na fase de classificação.

Como nas duas últimas temporadas parecia que a equipe deslancharia nos playoffs quando abriu 2 x 0 logo de cara. Porém, pensou que fecharia em qualquer uma das três partidas seguintes, e a cada derrota, enchia de confiança o adversário, ficando, por fim, impossível derrotá-lo na quinta partida, principalmente pela imensa deficiência da defesa.

É preciso nomear os jogadores que não corresponderam e que frequentaram mais o departamento médico do que a quadra.

Ricardo Fischer e Humberto foram uma decepção. Quando Fischer finalmente ficou à disposição, não rendeu o esperado. Já Humberto só voltou nas quartas de final e fica impossível qualquer avaliação.

Mineiro também começou pessimamente a temporada e cresceu apenas nos últimos jogos.

JP Batista baixou sua atuação: no ano passado teve média de 13,1 pontos e nessa temporada terminou com 11,8 pontos de média. Só que tinha o Meyinsse pra rodar.

Outro americano que não funcionou: Rakeem Hollins, que veio para substituir Jerome, não funcionou. Pela falta de dinheiro, outra vez chegou um gringo meia boca e que pouco ajudou no rodízio com JP Batista.

Os jovens também não tiveram uma atuação destacada.

Quem se salvou foi o trio velha guardo do basquete da Gávea: Marquinhos, Marcelinho e Olivinha. Além do Ramon, decisivo em várias vitórias.

Ainda sem nenhuma informação oficial, o ciclo de José Neto à frente do Flamengo parece ter se encerrado, na opinião deste blog, em que pese mais um ano de contrato. Foram quatro brasileiros, uma Liga das Américas e um Mundial. Inegável que entra para história.

Evidente que nem tudo foi alegria nessa caminhada. Essa eliminação para o Pinheiros, após abrir 2 x 0 e permitir a virada, entra para a galeria do segundo maior vexame. Entretanto, nada se compara à semifinal da Liga das Américas 2016, quando vencia por 17 pontos de vantagem um Bauru sem Alex e Fischer: 74 x 57, faltando sete minutos para o final do jogo e conseguiu a proeza de levar 26 pontos e perder a partida.

A barca deve ser grande. É aguardar!

16 comentários:

Barreto disse...

André. José Neto tem mais um ano de contrato e acho improvável que ele seja demitido. Humberto também tem mais 1 lano de contrato. Os demais jogadores possuem contrato somente até o termino deste NBB.

Rodrigo Lins de Oliveira disse...

Desculpa, mas nunca que o Marcelinho pode ser considerado salvo. A temporada dele foi muito ruim, principalmente na defesa. Na séria contra o Pinheiros sua fragilidade defensiva foi muito explorada, o que prejudicou a defesa do restante, alguém sempre precisava dobrar.Já deu para o Marcelinho...

Outra coisa, Mineiro começou mal, mas fez uma boa reta final de NBB.

Antônio Neto disse...

Acho que o José Neto só sai se for convidado pela CBB para ser o novo técnico da seleção.

Sobre a próxima temporada, será que existe alguma chance do Varejão jogar no Flamengo? Ele é flamenguista fanático, acho que não custa nada tentar.

Bcbfla disse...


André, a barca tem que ser grande mesmo, enorme.

Foi uma temporada desastrosa para os padrões de exigência que esse time alcançou, depois de tantos títulos.Concordo quando diz que um ciclo se encerra ou parece se encerrar.

A ausência na Liga das Américas no tapetão indicou o tipo de temporada que estava por vir.

Ganhamos um estadual por WO e tendo muitas dificuldades contra o Vasco e, apesar da primeira colocação geral no NBB, o time nunca me convenceu, especialmente por que as contratações pra temporada foram muito mal.

Do elenco atual acho que merecem ficar Ramon, Marquinhos e Olivinha, dentre os jogadores adultos.alguns casos podem ser analisados mas minha barca teria Fisher, Humberto, Mineiro, JP, Marcelinho (aposentar.Isto posto foi bem útil nesse ano e ainda serviria como reserva pra entrar eventualmente e jogar poucos minutos, mas acho que no Flamengo isso nunca ocorrerá), o bonde americano.

Minha dúvida, sinceramente, é quanto ao Neto.Acho que tentaria manter por que ele sabe fazer o time ser competitivo e se não tivermos um investimento maior ano que vem, a tendência é que vamos estar no bolo com vários outros times e precisaremos de um treinador competente e que conheça o clube.

Por fim, será necessário contratar um armador top (depois de 4 anos com Nico e Luz, e Ramon como reserva ano passado, ainda que não seja um armador nato, decaímos imensamente na posição) e um pivo de alto nível.

Depois de vários anos com tudo quase dando certo, nesse ano tudo quase deu errado.Acontece.O saldo é positivo demais mas não dá pra negar que tá na hora de mudar algumas coisas.

Barreto disse...

André,

Você tem informação que o Neto vai deixar o Flamengo?

Pelo que pude apurar ele continua.

josecarlosf84 disse...

Análise perfeita, porém excluiria o Marcelinho dessa lista dos que se ''safaram'' do desastre dessa temporada. Como bem disse o Rodrigo, foi através das deficiências defensivas de Marcelinho que o Pinheiros impôs seu jogo e virou a série.

Além do mais não dá, nem em sonho, considerar um jogador de 42 anos como decisivo e imprescindível, por mais que seja um grande ídolo da história do clube. Se ambos (jogador e clube) tiverem bom senso, começaremos a temporada com um belo jogo de despedida do lendário Marcelinho.

Quanto aos jogadores atuais, Humberto é certo que fica, já que tem mais um ano de contrato. Acho que também deveriam ser mantidos Olivinha, Marquinhos, Mineiro (fez uma boa reta final de NBB), Lele (se mostrou uma grata surpresa: bom marcador, com estilo de jogo simples, mas eficiente) e João Vitor (pivô de grande potencial que teve poucas chances por conta do Rollins). Para os demais creio que o ideal seja não renovar os contratos.

Quanto as contratações, acho que a diretoria tem que focar no mercado interno, buscando os jovens valores do NBB, que almejam progredir em um grande clube e alcançar mercados maiores como a Europa. Nesse pensamento, acho que a diretoria tem que monitorar nomes como Alexey, Danilo Siqueira, Lucas Dias, Deryk, Pecos e Georginho.

Quanto a estrangeiros, acho válido contratar somente jogadores que cheguem para ''resolver''. Considero que alguns nomes que fariam sucesso no Flamengo seriam os de Justin Willians para o garrafão, Redivo para as posições 1-2 e Gabriel Deck para as posições 2-3. Outro bom jogador seria Holloway, cada vez mais decisivo (alguns dizem ser peladeiro, mas a cada dia vem provando o contrário), porém o jogador está cada dia mais valorizado, deve fazer um verdadeiro leilão ao final do NBB.


Aliás falando em gringos, do que adiantou a contratação do Rollins? Jogador extremamente fraco e que estava parado a 6 meses. Inclusive eu e outros colegas falamos aqui que ele era fraquissimo, mas fomos massacrado por alguns ''entendedores supremos'' que comentam aqui no blog, porém o tempo acabou por demonstrar a verdade. O Flamengo poderia muito bem usar o João Vitor e dar rodagem ao garoto, mas preferiu um americano que se mostrou inútil.

Quanto a Neto, ele tem mais um ano de contrato. Como hj ele é um treinado renomado, acho dificil algum clube do NBB ter condições de pagar seu salário. A não ser que apareça alguma proposta do exterior ou da seleção, acho impossível ele sair do Flamengo. Considero que ele ainda tem muito a render no Flamengo, mas precisa ser chamado a atenção por conta das suas substituições desenfreadas e seu desequilibrio emocional durante as partidas. Enfim, vejo ele mais uma temporada no Flamengo, embora achasse válido investir em treinadores novos, como Gustavo de Conti ou Regis Marelli, que vem fazendo verdadeiros milagres com muito menos jogadores e dinheiro.

Ruy Moura disse...

Na minha opinião ficariam Ricardo Fischer (esperando que volte à melhor forma física e técnica), Humberto (que também se recupere), Marquinhos, Olivinha e Rafael Mineiro, além do Lelê e João Vitor. Talvez o Ronald Ramon e torcendo para a vinda de um armador de primeira linha e de um pivô norte-americano para ser absoluto no garrafão! O armador poderia ser um argentino do tipo Nico Laprovitolla se existir algum assim no mercado. O time seria bem renovado, com poucos jogadores acima dos trinta anos.

Barreto disse...

Na armação, a não ser que o Nico possa voltar, o que acho quase impossível) um destes armadores brasileiros jovens ( Pecos, Coelho, George ou Wesley), juntamente com o Fisher, pode dar o padrão que o Fla precisa na armação. Acho que Ramon é muito limitado na armação e mesmo na posição 2, apesar de bom jogador, não é o protagonista que precisamos porque praticamente não faz infiltrações, muito embora entenda que pode continuar no elenco. O mercado nacional passou a oferecer boa opções para contratação, mesmo na posição 4 ou 5, como Lucas Mariano por exemplo. Nos playoffs Marquinhos ( sobrecarregado nas infiltrações) e Olivinha foram os únicos que se salvaram na minha opinião , mas mesmo assim foram bem abaixo do que podem jogar. Olivinha só jogou bem no jogo 5 e no jogo quatro pegou apenas um rebote, acreditem. Além do desempenho coletivo e individual acho que tanto Mogi quanto Flamengo, parece que Bauru está no mesmo tom , jogaram com intensidade muito abaixo dos seus adversários, talvez pela jovialidade destes times. O Paulistano, por exemplo,ontem, com a sua garotada imprimiu um padrão de marcação que eu ainda não havia visto nesta temporada. Acho difícil que o Bauru venha a ganhar o NBB exatamente por este quesito da intensidade do jogo que está atrelado a idade do time. Acho que que para a próxima temporada o Flamengo precisa trazer jogadores jovens que possam ser protagonistas e reduzir a idade do elenco. Jogadores na faixa de 35 anos, principalmente estrangeiros, só devem ser contratados caso sejam extra classe no nível da América Latina. Reparem que mesmo o Herrmann, jogador deste nível que mencionei, não foi tão dominante assim apresentando muitos altos e baixos. SRN

Danilo Pinheiro disse...

Também promoveria uma grande reformulação no elenco.

Renovaria apenas com Marquinhos e Olivinha, além do Ramon (mas com papel secundário, vindo do banco) e Humberto que está sob contrato. E os jovens Lelê e João Vitor.

Como possíveis reforços:
Armadores: Nico Laprovittola (É difícil uma volta mas não vem de uma boa temporada na Espanha), Marcelo Huertas (Não sei se está disposto a uma volta, mas há rumores), Bruno Fitipaldo (Começou bem na Itália, mas vem atuando muito pouco na Turquia), Gelvis Solano (Dominicano que vem muito bem na Argentina), Scott Machado.

Alas: Vitor Benite (Acaba contrato na Espanha, mas vem de excelente temporada e deve ter propostas para permanecer), Danilo Siqueira, Lucas Dias, Desmond Holloway, Marcos Mata, Dar Tucker (Cestinha e jogador mais eficiente da Argentina), Rodney Green (Também se destacando na Argentina).

Pivôs: Léo Demétrio (Ex Minas que está na Espanha), Anderson Varejão (Rubro Negro, não sei se ainda tem mercado fora), Wesley Sena. Além dos vários excelentes pivôs e ala pivôs que atuam na Argentina: Léo Mainold, Nicolas Romano, Jerome Meyinsse, Justin Williams, Eloy Vargas, Torin Francis, Ramon Clemente.

Marcel Pereira disse...

O planejamento começou errado no momento em que o Rafael Luz foi dispensado.
Ricardo Fischer sobra no nível de armadores do Brasil. Manteria ele sem pensar. Mas traria outro... O Dawkins, do Vitória é um excelente jogador. Se tiver orçamento, valeria tentar a volta do Vitor Benite. E manteria o Ramon também... Tenho muitas dúvidas se vale manter o Humberto... Destes 6 nomes, é apostar em 4...
Marcelinho... 42 anos... Muito obrigado por tudo!... Ja deu...
Marquinhos e Lelê na posição 3.
No garrafão, reformularia quase tudo.. só ficaria o Olivinha. JP, Mineiro e Rollins fora. Se tiver orçamento, também acho válido tentar o Varejão. E a volta do Meyinsse. Quem sabe o Fred Varejinho não quer voltar dos EUA também?
SRN

Claudio disse...

Eu gosto do Marquinhos e do Olivinha, jogam muito!!! Fischer é craque!!! Marcelinho tem aquela palavra do líder!!! Ramon está voando!!!

Quem eu gostaria: Marcelo Huertas, Sandro Varejão e quem quiser vir ser campeão e ser feliz!!!

Eu mandaria o José Neto e o José Ricardo para o psicólogo. rs.

José Neto quando o time está voando ele tira os melhores e o rendimento do time diminuí. Dá pra explicar isso?

José Ricardo é apaixonado por jogador frouxo. Ontem foi a vez dele manter o tempo todo o sucessor do Gabriel. Tal de Lucas Paquetá, que não aguenta um encontrão de jogador adversário.

Um bom dia a todos!!!

VAMOS FLAMENGO!!!!!

Unknown disse...

Concordo com muitos comentários. Mas não acho que a formação do elenco foi errada. O Fla apostou na volta do Fischer de contusão (ele que vinha jogando em altíssimo nível há 3 anos), no Humberto e em jovens como Lelê, Pedrinho Rava, entre outros. A aposta da diretoria era tornar o Fla mais atlético e economizar, pois não havia patrocínio.
Acho que a temporada teve muitos problemas, como uma série de contusões, o baixo rendimento de alguns jogadores em que se apostou alto (Fischer, Humberto, e em menor grau, Pedro Rava), a inconsistência de Mineiro e JP. outro problema sério foi a defesa. Saíram quase todos os melhores defensores do time, como Rafa Luz, Gegê, Jason, e mesmo Meyinsse, que não era excepcional defensor, é bem melhor na defesa que JP. Nenhum dos contratados defende muito bem. Fischer e Humberto tem potencial na defesa, mas as contusões atrapalharam e deram muitos minutos ao Marcelo, que a cada dia defende menos, até pela idade. Acho que o maior dilema pro fuuro é na armação, pois Fischer ainda não voltou à velha forma, apesar de mostrar flashes. Difícil a decisão, porque ele pode voltar a ser o melhor armador no Brasil. Jogando no Brasil, só vejo o Davi Rossetto como possibilidade de vir e disputar posição. Acho muito difícil a chance de trazer o Huertas, mas vale tentar. Vildoza é cada vez mais difícil, pelo q está jogando. Ramon teve muitos minutos na 1, mas acho q ele rende mais na 2, e é um ótimo chutador de 3. Por isso, a menos que o Fla traga alguém muito melhor, eu manteria. Uma das decepções foi o Pedro Rava, que veio pra ser reserva e deixou boa impressão na LDB, mas no NBB nao contribuiu. Humberto se contundiu e foi uma sombra quando voltou. Espero que desponte na próxima temporada.
Nomes como Nico na armação e Benite na ala são impossíveis, acho difícil qq um deles querer voltar agora. Nas alas, manteria Marquinhos e Olivinha. Como Humberto tem contrato, não poderíamos contratar ninguém novo sem dispensar ou Ramon, ou Marcelinho, ou Lelê para as posições 2 e 3. Difícil, pq Lelê foi uma revelação, e Marcelo merece respeito, e pode ser útil por 10 minutos por jogo, não mais. Para os pivôs, eu manteria JP, desde que houvesse um bom pivô na defesa, pra revezar. Varejão é um sonho que talvez se concretize, mas eu também sondaria Augusto Lima, que está na Lituania.

lluigi disse...

Foi realmente muito triste. André, não sei nem se esse vexame fica atrás da semifinal da LDA ano passado. Afinal, eram 3 jogos, 2 em casa, pra vencer umzinho só, contra o 8º colocado do NBB. E nenhuma das 3 derrotas para o Pinheiro foi por acaso ou algo do tipo: o Pinheiros jogou melhor e mereceu as 3 vitórias.

Particularmente, apesar de muita coisa ter dado errado nessa temporada, eu estava confiante em mais um título. Fechamos em 1º na classificação sendo que teve aquela sequência trágica de 4 derrotas em 5 jogos (Brasília-Franca-Bauru-Vasco). Se pegar o campeonato antes e depois dessa sequência, o time estava muito regular, teve apenas 1 derrota antes e 2 depois (sendo que a segunda, para Brasília, o time já estava garantido em 1º). Ironicamente, foi justamente essa regularidade que faltou nos últimos 3 jogos dos playoffs.

Enfim, alguma hora iriamos perder o NBB. Bola pra frente e que a dor dessa derrota sirva pra voltarmos na próxima temporada com mais gana ainda pra ganhar tudo.

Barreto disse...

Tenho visto todos os jogos das semifinais do NBB9 e mesmo reconhecendo que os times não se destacam pela ampla qualidade técnica do elenco, tenho que admitir que alguns jogadores evoluíram bastante. Mas o que realmente tem me impressionado é a intensidade com que estão jogando Pinheiros e Paulistano, muito embora o Vitória também tenha jogado com boa intensidade. Por outro lado, o Bauru joga em outro diapasão, além de também possuir um elenco muito limitado, apresentando no seu quinteto titular dois jogadores muito fracos e que são muito conhecidos dos flamenguistas. Confirmo aqui o que já comentei neste mesmo post, bem antes do jogo 2, que dificilmente o Bauru se classificaria para a final, o que hoje parece que está se desenhando mais claramente. Julgo que esta diferença de intensidade foi a maior causa das inesperadas eliminações de Flamengo e Mogi embora não seja a única.
Falando um pouco da reformulação do elenco do Fla para a próxima temporada, prefiro não falar de nomes, para evitar polêmica desgastante, mas sim de uma filosofia que deveria ser seguida.
Resumo o que penso sobre o tema:
1) A contratação de jogadores acima de 30 anos deve ser limitada a jogadores que realmente possam fazer a diferença.
2) No caso de estrangeiros, para otimizar o emprego de recursos financeiros, deve ser dada prioridade de contratação de jogadores nas posições em que haja carência de bons atletas no Brasil o que a meu ver não é o caso de jogadores da posição 1.
3) A redução da média de idade do elenco é indispensável mas tomando-se o cuidado de contratar jovens que já podem ser efetivamente protagonistas.

SRN

Marcelo Souza Dias Paulo disse...

O Ramon já falou em tom de despedida
Precisamos de uma armador pra fazer sombra ao ficher ... Marcelinho e Marquinhos tem que ficar ... também olivinha e Mineiro ... precisamos de dois pivos de força ...
e de um patrocínio forte ....
Acho difícil sonhar com varejão e não gosto desses americanos tipo holloway ...são muito inconsistentes ....
Espero que o Neto saiba remontar esse grupo
Marcelo Dias

Antônio Neto disse...

Antes de qualquer jogador acho que o Flamengo deveria contratar um bom gerente executivo para gerir o nosso basquete. Já pensou se tivéssemos condições de repatriar o Huertas e o Varejão? É algo que o clube precisa e que pode almejar na minha opinião.