sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

NBB 2012/2013: Flamengo 102 x 88 Brasília

Gegê, inteligente, passa fácil por Alírio no garrafão. Fez a cesta e ainda sofreu falta

No jogo mil do NBB, o Flamengo venceu Brasília por 102 x 88, conseguiu sua terceira vitória em três jogos e impôs a segunda derrota dos atuais tricampeões brasileiros no campeonato.

Quem resolveu aparecer no final festa foi a arbitragem, que fez de tudo para tumultuar a partida, até que conseguiu. O jogo terminou com oito jogadores excluídos por cinco faltas e um festival de faltas técnicas. Alex e Nezinho, além do treinador José Vidal, foram expulsos pelo trio de arbitragem. Um horror! Para se ter uma ideia, foram cobrados 38 lances livres a favor do Flamengo e 36 para o Brasília.

Dentro de quadra, o quarteto Rubro Negro formado por Gegê, Olivinha, Caio Torres e Marquinhos comandou o time à vitória.

O ala-pivô Olivinha conseguiu seu terceiro double-double no campeonato ao terminar o jogo com 23 pontos e 13 rebotes. Por pouco Marquinhos não repete a dose, terminou também com 23 pontos, porém com 7 rebotes. Caio Torres fez uma grande partida, terminando com 19 pontos e 8 rebotes. O jovem armador Gegê brilhou e terminou com 18 pontos e cinco bolas de três.

O jogo começou melhor para o Brasília, com destaque para Arthur, que soube aproveitar bem os espaços na defesa do Flamengo. Caio Torres segurava a reação do adversário com oito pontos e um bom trabalho no garrafão, até que Olivinha veio pro jogo e conseguiu virar a partida no minuto final: 23 x 21.

No segundo quarto, a entrada do armador reserva Gegê no lugar do irregular Kojo, mudou a história de vez do clássico. O jovem meteu quatro bolas de três seguidas, enlouquecendo a defesa adversária e a torcida que lotava o Tijuca. O Flamengo foi pro intervalo vencendo por 46 x 37.

No terceiro quarto o Flamengo voltou muito bem, abriu 11 x 5 e ampliou o placar com uma boa defesa e um Olivinha inspirado no ataque. A arbitragem já dava sinais que atrapalharia a histórica partida, marcando algumas faltas técnicas desnecessárias. O Rubro Negro chegou a abrir 20 pontos de frente, mas graças a Giovanonni, a vantagem caiu para onze para o último quarto: 72 x 61.

No quarto decisivo não teve jogo. Um festival de chiliques de arbitragem e jogadores. O Flamengo manteve a cabeça no lugar e ultrapassou a marca dos cem pontos: 102 x 88.

9 comentários:

Anônimo disse...

Ta errado o Olivinha conseguiu foi seu terceiro double double e nao o segundo!

André Amaral disse...

Obrigado anônimo, corrigido.

Marcelo disse...

Achei que o time fez novamente um bom jogo, principalmente na parte "normal" da partida, antes de a arbitragem se perder. Acho que o time tá indo no caminho certo!
André, tem um outro errinho no texto, essa foi a segunda derrota do Brasília. SRN

André Amaral disse...

Obrigado Marcelo, tem razão.

Na parte normal da partida o Flamengo esteve bem mesmo.

Achei o Kojo muito mal e o Shilton também. Precisamos de um estrangeiro para o lugar do Marcelinho urgente!

Obrigado pela correção!

André Amaral disse...

Mais algum erro, galera? hahaha

edu.rj disse...

A dupla q veio do Joinvile não tá rendendo o esperado. Kojo alterna boas jogadas com erros ridículos.
Com isso, ja acho q o Gege pode ser titular na posição 1.
O Shilton tb tá devendo. Acho q precisamos muito de mais um 4 e um 5.
Ah, e só p não perder a oportunidade, como é ruim p Duda!!!

Anônimo disse...

edu concordo com voce. se alguen tiver enteresado da uma olhada no sitebasqueteria o giro no aro ta elogiando o time de basquete do flamengo

Marcelo disse...

O Kojo comete uns erros bisonhos! O Shilton está tendo altos e baixos, mas acho que tem potencial pra ser mais constante. Concordo que precisamos de alguém pro lugar do Marcelinho.

Luiz Filho disse...

Acho que os que estão mal, são de fato os mais voláteis, menos adaptados. Kojo e Shilton, irão render ano que vem, quando ficarem mais à vontade, ou vocês acham que é fácil jogar no Flamengo, ainda mais sendo favorito a tudo?