domingo, 4 de março de 2012

Estadual 2012: Flamengo 2 x 1 Duque de Caxias


Sem seus três volantes, Joel levou a campo um time com meio de campo mais leve e rápido, e um banco de reservas interessante com Botinelli, Thomás, Diego Maurício e Negueba. O problema é que o treinador escolheu seu xodó, a pior opção dos três atacantes.

O time fez um bom primeiro tempo. Encontrou seu gol logo no começo com bom passe de Deivid para Vagner Love. E poderia ter ampliado depois de boa jogada de contra-ataque começando com Camacho lá na defesa, em seguida bom passe de Ronaldinho para Love, que dominou, mas a bola correu da linha do chute.

O Flamengo jogava bem, tinha boas opções com a chegada de Luiz Antônio e Muralha, mas aconteceu o típico em partidas do Estadual: foi empurrando com a barriga, cozinhando o jogo ao invés de tentar liquidar de uma vez.

No segundo tempo relaxou de vez e foi dominado pelo adversário. Joel tentou aproveitar os contra-ataques com o sempre Negueba, mas este errou tudo, absolutamente tudo. Depois fez uma escolha interessante e que me surpreendeu: manteve o meio de campo produtivo, tirou Galhardo, que vinha mal, para a entrada do Botinelli, colocando o Luiz Antônio na direita. Idéia boa, mas que fracassou graças a expulsão justa do argentino.

No final, Love cavou com categoria o pênalti que deu a vitória ao Flamengo. É realmente difícil que Love faça uma partida ruim. Sempre se movimenta bem, cria jogadas para ultrapassagem do lateral direito, e quando o jogo está complicado, tenta resolver - do seu modo, abaixando a cabeça e buscando jogadas individuais.

Ronaldinho fez uma partida regular. Porém, para um Clube que o paga R$ 1,2 milhões por mês, é pouco, muito pouco. Ainda tem uma certa explosão, mas é inacreditável como não tem mais aquela velocidade. Em vários lances ele conseguia sair bem da marcação, mas era facilmente dominado, mesmo com o outro marcador bem distante.

Léo Moura precisa voltar. Faz um belo começo de temporada e tem um reserva fraquíssimo. Galhardo é vítima dessas escalações esdrúxulas da base. Sempre jogavam com três zagueiros e os laterais de meias, sem voltar pra marcar. Seu lado é uma avenida.

Na estréia de González, sem avaliação conclusiva. Começou nervoso, deu um carrinho na entrada da grande área que lhe rendeu um cartão, mas depois foi se recuperando. Porém, o grande nome mesmo foi de David Braz. Acertou tudo, principalmente nos cortes do cruzamentos pelo alto. Que seja mais um daqueles casos onde a chegada de um zagueiro bom e experiente faça o zagueiro irregular e fraco, melhorar.


*********


Quinta-feira tem jogo de Libertadores. Joel fez certo em jogar com os titulares hoje. Agora, ler uma declaração dessa é de morrer: "Se vencermos o Emelec daremos um salto importante na tabela e ganhamos moral para um clássico difícil que será contra o Fluminense".

Tite, treinador do Corinthians: "Quarta-feira. É um jogo decisivo".

Quer dizer, para o treinador Rubro Negro, a partida de Libertadores servirá simplesmente como motivação para o clássico do domingo.

9 comentários:

Robson disse...

O time foi bem enquanto teve a bola, mas marcou mal, dando espaços pelas laterais, realmente Galhardo não sabe marcar e o Luiz Antonio demora a recompor. Mas foi milhões de vezes melhor do que Airton, Willians, Renato, Maldonado (que seja igual o Fernando em 2011, partida ruim, criticas e nunca mais volte). E que nem inventem de trazer Charles, chega de volantes, precisamos de um meia criativo, pois R10 não quer jogar. Love é o cara do Flamengo, garra é o que não falta, e quando precisa vai lá e decide. Deivid é ruim demais e Ronaldinho é um chupa sangue tremendo (só querem ganhar dinheiro do Fla, que vão embora logo). Queria assistir o time com Thomas e Bottinelli no lugar desses dois.
Gostei do Gonzales, vacilou quando ganhou a dividida e saiu pro lado errado, mas foi seguro, cobriu bem o lateral e marcou firme. Que continue assim.
Amanhã tá prevista a nota oficial do Flamengo sobre a falta de pagamento das dívidas que vem acontecendo. Vamos ver a exlicação da presidenta.
Quinta lugar de rubro negro é no Engenhão. Todo mundo lá.

Marcio disse...

A argumentação do André Amaral e do amigo Robson, foi muito boa, faltando apenas citar o péssimo Botinelli. No curto tempo de Flamengo, tem se não me engano 3 expulsões, uma infinidade de amarelos e uma única e isolada grande partida contra o Flu.

Miguel Gonzalez disse...

André: para vc ver como é este Estadual ridículo. O jogo de ontem foi contra o Duque de Caxias e o título do seu blog está escrito Nova Iguaçu.

Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Resende, tanto faz....são times sem expressão, sem torcida, sem estádio...

André Amaral disse...

Sensacional, Miguel, sensacional!!! rs

Paulo Hora disse...

Sem querer cornetar o garoto, que teve poucas chances. O Camacho jogou mal, teve um poscionamento estranho para um jogador com sua característica, parecia o Renato jogando e, se for assim, melhor o Renato já velho e pouco produtivo do que o Camacho tentando fazer o que não sabe. Dava até raiva da ignorância do comentarista: "os três volantes". O Camacho tava se posicionado como volante pelo lado esquerdo, mais suas características são todas de um meia armador, que eu tava curiosos pra ver jogar, já que o Bottinelli ocila muito e ainda faz a merda que fez.

Já dos volantes de verdade gostei do Muralha, sai jogando bem e tem boa pegada. O Luiz Antônio tem boas arrancadas e se movimenta, mas eu achei um pouco fraco na marcação. O time sentiu ontem a falta de um ladrão de bolas (Willians) pra fazer o caxias parar de tocar a bola. Willians e Muralha seria a minha dupla titular.

Pra jogar no meio junto com o Ronaldinho intocável eu acho que tem de testar Camacho, Bottinelli, Thomás, Adryan. Se ninguém se firmar volta o Renato e contrata alguém, mas tem que testar.

André Amaral disse...

Paulo

Eu também esperava um Camacho mais avançado, jogando de fato como armador, e não formando uma linha de volantes.

Pouca gente está falando, mas gostaria de ver como se comportaria o time com Luiz Antônio na direita no lugar do Galhardo e o Botinelli como armador.

Muralha - Camacho
Botinelli - R10
Love - Negueba

Pena que Botinelli foi expulso.

George A.F. Gessário disse...

O posicionamento do Camacho foi semelhante ao q o Joel o colocava no Bahia, não me surpreendeu. Só q, diferente de vds eu achei o muleke ir bem, deu uma dinâmica boa ao meio de campo acertou bons passes e teve participação crucial no lance do gol, bem melhor do q as atuações do Abreu q geralmente servem pra quebrar o ritmo de nosso meio de campo. De resto faltou mais jogadas incisivas e pra mim isso se deu por conta da produção ainda baixa do nosso trio ofensivo q são, efetivamente, quem tem de resolver, o RG mal como sempre o Deivid razoável, mas sumiu no segundo tempo e o Love esforçado mas ainda parecendo carecer de mais ritmo de jogo. Eu acredito muito mais nessa escalação de ontem q na anterior onde era função exclusiva do RG e do RA fazerem a bola rolar. Botinelli foi mal e burro, foi expulso em uma falta completamente desnecessária.

Robson disse...

Não vi o Camacho tão mal no jogo, ele fez a função que foi escalado, realmente como um volante pela esquerda. Ainda achei que ele se apresentava para o jogo melhor que o Renato, que somente toca a bola pro lado e quando tenta um passe erra. Gostaria de ver o Botinelli jogando como meia junto a outro meia, como Adryan ou Thomas (que pra mim tem que jogar no ataque, junto ao Love, melhor do que o poste do Deivid), e não com 3 volantes atrás ou com R10 como companheiro de armação, pois este não marca, não cria, não corre, somente lança. Quando jogou os amistosos de pré temporada foi bem, até na estreia do estadual tambem (Muralha, Luiz Antonio, Botinelli e Camacho).

Ricardo Nagato disse...

Não tem a ver com o assunto, mas achei interessante trazer a notícia: Boca e Barça fecham parceria para levar 'Escola Barcelona' à Argentina. É interessante lembrar que o atual presidente do Barça, Sandro Rosell, já se declarou torcedor doente do "Mengau", por conta dos 4 anos em que morou no Rio de Janeiro (tem até uma filha nascida aqui). Inacreditável que o Flamengo jamais tenha tentado contato com o Barça.