segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Brasileirão 2016: Flamengo 2 x 0 Figueirense


Depois do belo jogo contra o Palmeiras o Flamengo arrumou espaço para elevar o nível de seu futebol: neste domingo o Rubro Negro fez uma das melhores atuações no campeonato brasileiro ao derrotar o Figueirense por 2 x 0 no Pacaembu lotado, e segue a um ponto da liderança.

Foi um amplo domínio. O time do Zé Ricardo chegou a ter mais de 70% de posse de bola e chutou 23 vezes ao gol. Foi uma posse de bola produtiva, de passes rápidos, pelos dois lados, e não apenas chuva de cruzamentos como se fosse a única alternativa.

O Figueirense entrou com muitos desfalques e o Flamengo tratou o adversário como deve ser: sem dar chance de respirar, os laterais abertos para abrir a defesa e pressionando a partida inteira.

Fez o primeiro gol e continuou em cima, fez o segundo e pressionava pelo terceiro, quarto, quinto. Pena o desempenho fraco dos atacantes. Guerrero precisa voltar logo. Damião é um ótimo reserva, mas a sequência de titular está quebrando o atacante.

Sem Márcio Araújo, Cuellar ganhou a chance e não decepcionou. É inegável a melhor qualidade do passe e fica evidente o crescimento do Arão quando o colombiano está em campo. Há muito tempo o Arão não apoiava e participava das principais jogadas ofensivas como nesse domingo. Quando tem alguém mais fixo e um melhor marcador ali na entrada da área, ele pode apoiar mais no ataque.

Diego é reflexo da principal força da equipe: o elenco. Se ele fosse a única estrela, o único a brilhar, o Flamengo dificilmente seria um dos líderes.

Entretanto, Diego se transformou em mais um, mas sendo peça decisiva nesta engrenagem que vem dando muito certo.

A fórmula do Zé Ricardo não muda. Ele segue com seus dois jogadores abertos, depois troca um dos pontas, entra um meia no lugar do segundo ponta e se precisar troca o atacante, ou entra um segundo meia no lugar do Diego. 

E continua rodando muito bem o elenco. Nos três últimos jogos, Allan Patrick entrou contra o Vitória, Palmeiras e Figueirense. Antes, Mancuello havia entrado contra o Grêmio, Chapecoense e Ponte Preta.

E como tem jogado o Allan Patrick, hein? Esconde a bola, valoriza o passe, desafoga o Diego como única fonte do meio de campo. Esse precisa ser seu papel.

O Flamengo segue evoluindo a cada partida e voando fisicamente. Agora tem um jogo duríssimo contra o Cruzeiro no domingo que vem, em casa. 

De qualquer forma, o clube já abriu nove pontas do quinto colocado. Rumo ao hepta!

10 comentários:

Felipe disse...

Vou discordar de vc em relação ao Cuéllar,

Tecnicamente o Cuéllar é muito superior ao Márcio Araújo mas é muito frouxo na marcação, quase entregou a paçoca no primeiro tempo e já tinha entrando mal no jogo contra o Palmeiras. É mais segundo volante do que primeiro.

Mesmo assim ainda é melhor do que os volantes que tivemos nos últimos 4 anos.

Anônimo disse...

Concordo com o Felipe em relação ao Cuellar. Não está marcando tão bem como deveria para um primeiro volante. Apesar dos erros do MA contra o Palmeiras, esse é certamente o motivo pelo qual o Cuellar ainda não é titular. Outro ponto é o risco que ele corre, as vezes, na saída de bola. Teve um lance em que ele tentou passar entre dois marcadores e perdeu a bola, na intermediária do flamengo. Se cometer esse tipo de erro contra times mais fortes podemos pagar caro.
No mais, concordo com tudo. Não lembro a última vez que tivemos um time tão forte e organizado. Confesso que dei um tempo nas redes sociais e blogs porque não aguento mais ver torcedores xingando o Zé Ricardo (que virou sinônimo de "Zé Ruela" e coisas do tipo). Finalmente parece que o reconhecimento começou. Como disse o André Rocha no seu blog (citado pelo Mauro Cezar no twitter), o fla está jogando o melhor futebol do Brasil no momento. Graças ao "Zé Ruela". Fico me perguntando como estaria o time se ele tivesse utilizando a escalação que a torcida quer ver (ou seja, com o Mancuello ou Alan Patrick no lugar de um dos nossos pontas, que são incansáveis na marcação).
SRN
Anderson

Paulo disse...

Concordo com o Felipe , acho o Cuellar e ele mesmo já disse isso em uma entrevista segundo volante... No atual sistema do flamengo não sei se ele daria conta de cobrir com eficiência as costas dos laterais especialmente o Jorge que vejo que tem uma certa deficiência na marcação. Nossa principal carência do elenco na minha opinião seria a posição de 1 volante , visto que o Marcio Araujo e realmente limitadíssimo. E baixo, não marca bem , e não sabe passar a bola . (so da passes laterais). Não sei se o Ronaldo da Base conseguiria ele tem o perfil adequado , mas no profissional e diferente, Mas acho que valeria a tentativa.

Anônimo disse...

Só aqui no Brasil que existe esse negócio de volante tem que ser fraco tecnicamente, quando ele é bom ficam inventando coisas que não existem. Não sei que carência na marcação enxergaram, o time não foi ameaçado e o figueirense quase não chutou a gol, além disso o Cuellar faz a bola sair bem lá de trás não foi a toa que dominamos e amassamos o Figueirense que não conseguia pressionar a saída de bola e forçar erros da defesa. O Cuellar só errou este lance em que perdeu a bola, o resto acertou tudo, além de ter feito bons desarmes.
Se pensarmos que o Marcio Araújo falhou no gol do Calleri, no gol da ponte Preta, no gol do sport(drible humilhante), na sul americana o gol do figueirense nasce de um passes destes na fogueira que ele gosta de dar, a zaga rifou a bola e o Rafael Silva fez o gol, se contar vai ter mais outros gols que ele falhou, além de ser péssimo na saída de bola.

André Amaral disse...

Pois é. Basta ver aquela saída de bola especular do Flamengo lá do Muralha e que infelizmente o Damião perdeu e isolou.

E o melhor foi ver o Arão novamente avançando e apoiando o ataque. Vamos ver se com o Márcio Araújo titular o Arão vai ficar seguro pra avançar tanto.

Cuellar errou aquela saída de bola e ponto. Não pode é usar esse pretexto pra achar que o Márcio Araújo deve voltar "porque marca melhor". Não dá!

Cadu Rollo disse...

Gente, desculpa, mas se o Cuellar é um "risco" em saída de bola, dá mole, e/ou erra passe na intermediária, o Márcio Araujo é 300 vezes isso. Em absolutamente todos os jogos ele tenta entregar, isso é bem nítido.

Isso porque ele tem ritmo de jogo, já que é titular há 20 anos. O Cuellar entra de titular duas vezes por ano e 15 minutos por jogo, não tem sequência. Não há comparação.

Pra mim é indiscutível a ausência completa de vantagens em ter essa figura fraca (Márcio Araujo) no time titular.

Anônimo disse...


Respeito as opiniões de todos, mas acho o Cuellar inferior na marcação. Eu escalaria o Cuellar mesmo assim e já disse isso, mas acho que ele precisa melhorar muito, porque é driblado com mais frequência que o ideal (a meu ver, porque é agressivo demais, busca sempre o bote). Sobre os erros, é claro que o MA cometeu vários. Mas o lance que eu mencionei do Cuellar chama a atenção porque ele fez uma escolha muito arriscada. Não foi um erro de passe apenas.
É claro que a qualidade na saída de bola e nos passes é muito maior com ele. Enfim, espero que seja só cisma minha, o Cuellar se torne titular e arrebente! Só não dá pra dizer que não há vantagem defensiva nenhuma no MA, pois se não houvesse o Zé Ricardo não insistiria com esse jogador (limitadíssimo). SRN Anderson

Anônimo disse...

Esse negócio que o Zé Ricardo insiste com determinados jogadores porque é o melhor para o time, é balela. O Flamengo está atrás do Palmeiras por causa de várias escolhas erradas do treinador, ele erra e muito. Insistiu e muito com Cirino(ainda insiste), o Fernandinho escalado várias vezes como titular teve partidas muito ruins e ele continuava escalando, o Gabriel estava no fundo do elenco o Zé Ricardo apelou para ele para continuar a jogar com 2 jogadores de lado diante do fracasso de Cirino, Fernandinho, Sheik. Deu poucas chances a Alan Patrick e Mancuello(Continua dando) e os erros do Márcio Araújo sempre foram perdoados. No Fla x Flu ele colocou o Sheik totalmente fora de condição e ele contribuiu na derrota, outro jogo o Sheik entrou no final e quase que entregou o jogo. Na quarta contra o Palmeiras ele entrou com o Cuellar e tirou o Diego e Flamengo foi amassado até entrar o Alan Patrick, colocou o Cirino que jogou travado quando podia botar o Fernandinho com moral alto e mais velocidade num jogo que precisávamos de alguém para correr com bola para a frente, com mais participação e mobilidade. No jogo com o Botafogo ele colocou 4 cabeças de área e o time foi amassado e de um 3x1 empatamos em 3x3 2 pontos irrecuperáveis. Acho ao longo do campeonato várias decisões de Zé Ricardo discutiveis e erradas. E em relação a drible e bote, o drible que o Márcio Araújo levou contra o Sport foi brincadeira, foi no pé esquerdo de um jogador destro, já sem ângulo, que queria um otário que passase lotado para ele poder botar o bola no pé bom e ou cruzar ou chutar, após o drible desconcertante ele cruzou e o outro atacante fez o gol. A expulsão contra o Palmeiras foi em botes precipitados e perseguir jogadores atrasados e atrás deles, acho que um jogador limitado como ele recebe muita benevolência de todos dos seus erros, que outros com mais técnica que são mais cobrados como se para ser primeiro volante fosse necessário ser ruim, repito esse conceito só existe aqui no Brasil.

Cadu Rollo disse...

Exatamente, eh isso que venho falando ha tempos.

O Ze tem sim méritos, e não tem como falar que o negócio ta tão ruim assim, por que nao está.

Mas realmente, são diversas substituições e escalações sem sentido, insistencia em jogadores ruins e etc.

Tudo que vc falou aqui, ja tonha falado em outros momentos no blog mesmo.

Mas eh isso, esse eh o elenco que temos, esse eh o tecnico que temos então vamos torcer pra dar certo. Só nao gosto da cultura de nao poder criticar pq ta ganhando, sempre podemos melhorar e pra mim algumas situaçies sao claras.

André Amaral disse...

Acho um dos mérito do Zé foi ter encontrado reforços dentro do próprio elenco, e ter dado confiança a jogadores sem confiança nenhuma.

Fernandinho é ruim? Sim. Mas o que ele tá jogando, fazendo gols, criando jogadas não pode ser ignorado, mesmo eu o considerando um jogador ruim e que não teria o contratado.

Mesma coisa do Pará.

Outro ponto do Zé é ele ter encontrado uma forma de jogar que todo futebol brasileiro já deve saber, mas ninguém consegue parar. Não é só uma escalação, mas o time tá encorpado, organizado, e quando tem tudo isso o jogador ruim não destoa tanto, ou: até melhora sua atuação.

Enfim...tem muita coisa pra mudar esse ano, mas to curtindo muito o trabalho dele e a forma que ele está usando o elenco que entregaram pra ele.