terça-feira, 22 de setembro de 2015

Extra: Flamengo levou 15 gols de cruzamentos aéreos em 11 partidas. Ou: oito pontos perdidos


Boa matéria (vai chover, tomara, rs) do Extra sobre os 15 gols sofridos de cruzamentos aéreos em 11 partidas do Flamengo neste Brasileirão, o que representa 40% dos gols sofridos. Segundo apuração do jornal, essas falhas tiraram oito pontos da equipe Rubro Negra na competição.

Evidente que não existe uma defesa 100% invicta, mas é um problema crônico e conhecido por todos os clubes rivais, que exploram à exaustão essas jogadas quando enfrentam o time da Gávea.

Destas 11 partidas, o Flamengo venceu três, empatou uma e perdeu sete.

O problema não é individual, mas geral: Wallace e Samir estiveram presentes em oito e sete gols, respectivamente, sofridos. César Martins foi titular em cinco e Marcelo em quatro. Bola parada é muito mais posicionamento e atenção (não marcar a bola, por exemplo), do que falha técnica grave, ou seja, dá para corrigir com muito treinamento.

E até sobra para Paulo Victor, que não tem feito boas saídas do gol.

9 comentários:

Joanilson Silva disse...

Acho q desses zagueiros não se pode esperar nada, então tem q decidir q o PV tem q sair do gol em todo o cruzamento q o atacante seja premiado se conseguir bater direto e acertar o gol, mas o PV tem q estar sempre um passo a frente para cortar os escanteios e faltas laterais.

O Segundo gol do galo foi ridiculo a bola veio de longe, caiu na entrada da pequena area e ele não saiu do gol, porra, acorda........

Bcb disse...

Achei sua análise otimista demais, André.

Penso que essas falhas todas escondem características ruins da nossa equipe como falta de concentração, falta de liderança, de competitividade e de inteligência dos jogadores,sem falar em possíveis deficiências técnicas.

Nosso time tem jogadores de talento, em especial na frente, mas tem claras deficiências, algumas não visíveis, que minam o trabalho da equipe.

Creio que um emocional frágil é talvez a pior delas, ainda mais em um clube como o Flamengo que impõe pressão constante em seus jogadores.

Isso gera instabilidade, que gera erro, que gera derrota, que gera instabilidade...o mesmo ciclo ocorre nas vitórias.

Time carece demais de alguns atletas com mais postura, mais estáveis, que saibam lidar com crises, com insucessos.Um líder é o que precisamos.

Humberto Sempre Fla disse...

O Grêmio venceu o Atlético-MG em pleno Mineirão com a defesa sendo formada por Galhardo na lateral e Erazo na zaga, dois jogadores dispensados do Flamengo. Ou seja, não tomaram nenhum gol do Galo.

Atlético MG 0 x 2 Grêmio, diante de 49.000 pessoas.

O problema não é de jogador. Mas, de mentalidade e atitude!

No início do campeonato o Grêmio tinha um grupo desacreditado. Olha onde esse grupo está hoje. Eles jogam sempre no limite do que podem.

O Flamengo ganhou seis jogos seguidos e relaxou. Temos que jogar com raça todos os jogos se queremos conquistar algo, no nosso caso, o G4!

Hernandes disse...

Depois do jogo ouvi na ESPN Salvio Spinola dizer que o goleiro do Atlético não devia ter sido expulso, porque o drible do Cirino não tinha perigo de gol. Fiquei irritado, mudei para a Foz e o Simon idem. Disse a mesma coisa.

ah ah ah, tais brincando!

Como é que eles explicam o fato de o Guerrero ter feito a mesma coisa, driblado o goleiro do Atlético, só que para o lado direito, e ter feito o gol?

Eu os perdoo. Eles têm que analisar 300 lances de 100 jogos a cada fim de semana, de vários campeonatos. Nós só analisamos um só jogo: o do Mengão!

Se fosse o Curíntia... rsrsrs.

André Amaral disse...

BCB, esse análise sociológica é clássica em se tratando de Flamengo. Pode ter uma certa dose de razão, mas só queria dois bons zagueiros, que em dias bons e maus resolvessem. Parece que para a Gávea isso não é suficiente, tem que ter liderança, inteligência...haha..abraços.

Bcb disse...

Haha, mas veja que o conceito de bom ou mau jogador precisa necessariamente englobar o aspecto emocional e mental que faz parte dos requisitos necessários para se jogar futebol em bom nível.

Nós que fazemos essa diferenciação entre ser bom e não ter cabeça (ou emocional para suportar pressão) quando, na realidade, se o cara não tem cabeça não é tão bom assim.

Se o zagueiro resolve nos dias bons e ruins então automaticamente ele tem um bom emocional e aguenta pressão, etc.

Estamos falando a mesma coisa, indo por caminhos diferentes.

Por fim, acho que o problema da defesa é individual e geral.E por isso acho que um líder na defesa ajudaria muito, seria o cara pra comandar a equipe, pra impedir os lapsos de concentração que nos custam gols, etc.

abraços, meu amigo.

Anônimo disse...

Não há treinamento que dê jeito nessa zaga. É contratação e pronto.
O único jeito é sacrificar a criação e congestionar o meio para não levar muito cruzamento na área. Aí voltamos ao passado, quando passávamos 3 jogos sem dar um chute no gol.

Edu Fla Sempre disse...

Domingo vamos enfrentar o Vasco, time que merece nosso respeito e atenção. Nós que vamos ao jogo desejamos ver futebol!!! Palpite:

Flamengo 2 x 0 Vasco.

1 gol de Paulinho, 1 gol de Sheik.

Anônimo disse...

Caro André,

Preço do ingresso mais barato para Bauru x Real.

25.9 R$30
27.9 R$50

ou R$80 no combo. Pra uma final tá ótimo, né?

Até eu vou dar uma secadinha... heheeh

SRN

Orlani Junior