terça-feira, 24 de abril de 2012

Flamengo é o time que abre o placar, e não sabe o que fazer depois

A relação defesa/volante está sendo bem questionada, em especial graças a esse último jogo contra o Vasco, onde Muralha e Luiz Antônio não roubaram nenhuma bola e foram completamente envolvidos pelo adversário, e o pior, deixou Felipe comandar tranquilamente o meio de campo vascaíno.

O que fazer? A defesa tem sido a grande dor de cabeça do Joel, já que o ataque tem respondido. Bem ou mal, o time foi eliminado da Libertadores com o terceiro melhor ataque, era o segundo até aquela goleada do Corinthians na última rodada.

O Flamengo fez 27 partidas oficiais nessa temporada, em 20 jogos marcou o primeiro gol. Sem contar que em três terminaram 0 x 0. Quer dizer, das partidas que tiveram gols, o time foi o primeiro a marcar em 83% das vezes.

E ainda, das seis derrotas no ano, nada menos do que cinco foram de virada. Alguns vão procurar bater na preparação física, acho que a questão não é bem essa, outros vão defender a tese de que a dupla de volantes é jovem e ainda não está preparada, ou que Luiz Antônio e Muralha não são bons marcadores.

Pode ser. Joel perdeu seus três volantes - Airton, Maldonado e Willians, o último, Rômulo, parece que também machucou, teve que apostar na jovem dupla mesmo. E ontem já afirmou que a prioridade na lista de reforços é a contratação de volantes. Como dizer que o treinador não tem razão?

Falta esse primeiro cabeça de área, para jogar ao lado do Luiz Antônio com o surpreendente Kléberson. Ou entrar com o Botinelli caso o sistema defensivo esteja mais azeitado, como no domingo, quando Joel tirou Muralha e colocou Botinelli, mas estragou tudo quando tirou Kléberson e colocou Renato.

Outra questão é com o González. O zagueiro começou muito bem, mas a verdade é que vem falhando em vários lances, em especial na Libertadores. E também, porque não começar a questionar a titularidade do Felipe? Essa espalmada pra dentro da área tá demais. Mais um ou dois zagueiros são necessários e o Paulo Victor já sendo preparado para ser titular.

E como já escrevi aqui, ter a posse de bola vai ajudar a dar menos trabalho à defesa e ter o controle da partida. É incrível que em plena Libertadores, o time abriu o marcador em praticamente todos os jogos e não aproveitou esse fato para se impor e desequilibrar o adversário.

Estatística exclusivas para o blog: @PabloWSC - sigam-o.

6 comentários:

Paulo Hora disse...

Po.você que escreve pra blog deveria se deixar menos pelo momento. Questionar a titularidade do Felipe não faz nenhum sentido. A regularidade dele, ano passado, era absurda, quase não falhou. Esse ano está oscilando mais, mas seria muito precipitado abrir mão e desvalorizar um goleiro que, pra mim, tem potencial para estar na seleção. Dizem que grandes times começam com grandes goleiros. Acho que essa etapa já está resolvida. Falta o resto agora, principalmente entre os reservas .

Anônimo disse...

Qual pressao o flamengo colocou com luis antonio, kleberson e botinelli ?

Achamos foi um gol e nada mais.

André Amaral disse...

Paulo

Uma pena ter esse vácuo sem jogos. Paulo Victor seria meu títular na próxima partida.

André Amaral disse...

Anônimo

Um gol perdido por Ronaldinho, uma cabeçada do Kléberson, Luiz Antônio sempre buscando jogada pela direita, Kléberson recebendo livre dentro da área.

O time marcava pressão e saía com velocidade.

Robson disse...

Se é pra joagr com um trio de jogadores como volantes, é melhor escalar os que sabem sair para o jogo e acertar um passe do que colocar os pernas de pau. O time perdeu folego, realmente o Kleberson cansou, mas o grande problema não acho que é um primeiro volante, e sim posicionamento. Prefiro perder tendo o Muralha que sabe acertar um passe do que tendo Airton distribuindo pontapé e perdendo o jogo do mesmo jeito. Falta ao time é um meia, que sabe rodar a bola, segurar o jogo, não adianta colocar Ronaldinho de meia que ele não gira, não trabalha a bola, apenas fica segurando para tomar falta ou tenta inverter o jogo em velocidade.
E para os defensores do Ronaldinho : O time é eliminado, e ele vai direto para o 021 junto com o Adriano. Estamos bem para o brasileiro.

Ruy Moura disse...

A questão é: precisamos pensar na montagem de um time competitivo e não mais insistir em veteranos que não vão dar retorno em campo. O papel do Ronaldinho não é carregar o time nas costas como muitos querem. Não tem fôlego para isso: o papel dele seria o de estrela da companhia, de garoto propaganda para atrair investidores. É por isso que a diretoria não cobra nada dele. E tenham certeza: este foi o combinado com ele. Apenas a diretoria não conseguiu cumprir o seu papel em montar um time competitivo. Hoje precisamos acertar a defesa com um zagueiro e com um lateral esquerdo. O meio de campo com um meia que dê suporte ao time (carregue o time nas costas) e um atacante. Não sei se precisamos contratar para todas essas posições ou se devemos apostar nos jovens que vieram da base (???) O certo é que não dá mais para aproveitar jogador por gratidão ou por cláusula contratual. Assim, Júnior César, Maldonado, Renato e Deivid não podem mais ser escalados de titulares e devem até ser dispensados. Dos jogadores que temos à disposição, o meu time seria: Felipe, Leonardo Moura, Gonzales, Wellinton, Magal, Willians (Airton), Kléberson, Luís Antônio, Ronaldinho, Diego Maurício e Vágner Love, até a vinda de um zagueiro, de um lateral esquerdo, de um meia e de um atacante e talvez do Cáceres. Ficaria com o Airton com quem fomos campeões brasileiros em 2009 e que deveria ser melhor aproveitado.