sábado, 28 de abril de 2012

Flamengo conquista o Troféu Maria Lenk de 2012


Um dia histórico para a natação Rubro Negra. Dez anos depois o Flamengo voltou a conquistar o título de campeão brasileiro, vencendo o Troféu Maria Lenk. O Pinheiros tornou-se o maior vencedor de brasileiro em 2010, quando conquistou seu décimo terceiro título. Não demorou dois anos para o clube da Gávea empatar essa disputa.

Com a disputa das finais B depois das finais A, ninguém pôde comemorar até a última prova. A confirmação só veio depois da final B dos 400m livre masculino, quando o Flamengo voltou à liderança e o Pinheiros não tinha mais ninguém para competir.

Aí, finalmente, a equipe Rubro Negra pôde comemorar o título, por apenas 82,50 pontos de diferença para a equipe paulista. O Corinthians terminou em terceiro, Minas em quarto e Unisanta em quinto.

César Cielo foi o atleta mais eficiente, marcando 175 pontos. Léo de Deus foi o quinto com 116 pontos. Entre as mulheres, as dinamarquesas do Corinthians foram as mais eficientes. Juntas, Friis e Gray marcaram 590 pontos.

Miréia Belmonte, sempre criticada aqui no blog, hoje resolveu nadar tudo que sabe, quebrando o recorde sul-americano nos 400m livre e sendo decisiva para a virada Rubro Negra nesse último dia. Ela terminou como a terceira mais eficiente com 235 pontos.

Joanna Maranhão foi a quinta mais eficiente, ajudando o Flamengo com 120 pontos.

O dia foi de quatro ouros e uma prata.

Nos 200m borboleta masculino, Léo de Deus confirmou a excelente fase e levou o ouro. Com Frederico Castro e Ian Almeida em quarto e quinto respectivamente. Na versão feminina, Joanna Maranhão por pouco não quebrou o recorde sul-americano.

Nos 100m costas, Etiene Medeiros terminou em sexto lugar. Nos 100m costas masculino, Eugene Godsoe conquistou a medalha de prata.

Nos 400m livre masculino, André Schultz terminou em sexto lugar.

E para fechar a noite, os revezamentos 4 x 100m medley. O feminino terminou em um decepcionante quarto lugar. Etiene Medeiros abriu muito mal os primeiros 100m costas, depois ficou impossível de recuperar, mesmo com Joanna Maranhão e Daynara de Paula fechando.

E no masculino, a grande surpresa foi o terceiro nadador, Filipe Nobre, que segurou bem o borboleta, mesmo ao lado de um finalista olímpico, Gabriel Mangabeira. O americano Eugene Godsoe abriu bem o costas, Henrique Barbosa foi no peito, Nobre entregou colocado e César Cielo fez a diferença nos 100m finais contra Marcelo Chierighini.

Parabéns ao coach Marco Veiga e toda a equipe da natação Rubro Negra por essa conquista histórica.

E parabéns ao futebol, por ter proporcionado essa conquista.

Durante a semana o blog ainda vai tratar sobre o futuro da natação Rubro Negra. Que começou com César Cielo, Nicholas Santos e Henrique Barbosa, e ainda tinha a Monique Ferreira (se aposentou ano passado) lá em 2010, e hoje tem uma equipe campeã, que só agora fechou o primeiro patrocínio, e nessa temporada terão várias atletas treinando na Gávea, como Daynara de Paula, apesar da estrutura ainda precária.


DESTAQUES DO MASCULINO:

- César Cielo: só perdeu uma prova que disputou, o revezamento 4 x 50m livre, de resto, levou cinco ouros. Foi campeão nos 50m livre, 100m livre, bateu o recorde sul-americano nos 50m borboleta, e como sempre, decisivo nos revezamentos: 4 x 100m livre e 4 x 100m medley.

- Léo de Deus: fez um excelente Maria Lenk, confirmando a grande fase que vive. Bateu dois grandes nadadores: Thiago Pereira nos 200m costas quebrando o recorde brasileiro e Kaio Maio nos 200m borboleta. Ainda ajudou o Flamengo no 4 x 200m livre.

- João de Lucca: levou o ouro de maneira espetacular na prova dos 200m livre e contribuiu no ouro dos 4 x 200m livre, 4 x 100m livre e a prata nos 4 x 50m livre.

- Eugene Godsoe: reforço estrangeiro, como o esperado, não conquistou nenhuma medalha de ouro nas provas individuais - levou prata nos 100m costas e bronze nos 50m costas, porém foi importante na saída do revezamento 4 x 100m medley e no 4 x 100m livre.


DESTAQUES DO FEMININO:

- Joanna Maranhão: mais uma vez foi a grande destaque da natação feminina do Flamengo. Fez a dobradinha com Miréia Belmonte nas duas provas de medley. Levou o ouro nos 200m e a prata nos 400m. Por muito pouco não quebrou o recorde sul-americano nos 200m borboleta. E nos revezamentos, garantiu o ouro nos 4 x 200m livre e a prata nos 4 x 100m livre.

- Daynara de Paula: principal contratação da temporada, chegou para ajudar Joanna Maranhão a carregar a natação feminina. Participou de todos os revezamentos. Levou ouro nos 4 x 200m livre e prata nos 4 x 100m livre e 4 x 50m livre. Nas provas individuais teve uma adversária duríssima, a dinamarquesa campeã mundial. Foi prata para Jeanette Gray, que nadou pelo Corinthians, nos 50m borboleta, 100m borboleta e 100m livre.

- Miréia Belmonte: em sua terceira participação pelo Flamengo em campeonatos brasileiros, a espanhola fez sem dúvida sua melhor competição. No último dia de prova destroçou o recorde sul-americano nos 400m livre, dando pontos extras importantíssimos ao Rubro Negro e sendo decisiva para o título. Conquistou ainda o ouro nos 400m medley e duas pratas, nos 800m livre e 200m medley. Fez uma grande prova no revezamento 4 x 200m livre, culminando com a medalha ouro.

7 comentários:

José disse...

Mengão campeão! Que continuem os investimentos e as pessoas certas nos lugares certos. Parabéns.

Miguel Gonzalez disse...

Falta o Flamengo recuperar seus títulos de Troféu Brasil no Atletismo, na Esgrima e no Tiro!

Robson disse...

Parabéns Mengão.

George AFG disse...

E na formação de atletas e estrutura pouco ou nada se investe né?! O importante é o resultado imediato a qualquer custo e sair na foto de campeão.

André Amaral disse...

George

O Flamengo voltou a natação competitiva tem dois anos, impossível revelar atletas em um período de tempo tão curto.

O Flamengo viveu uma década passada de zero investimento na natação, para recuperar agora vai demorar um bom tempo. Mas, diga-se, o Flamengo é o maior clube de natação do Brasil, sempre revelou grandes atletas e vai voltar a fazer se o trabalho continuar e principalmente, mudar a mentalidade de administração dessa diretoria.

Miguel Gonzalez disse...

O Flamengo precisa de R$ 4 milhões para afundar as piscinas do seu parque aquático.

Eduardo disse...

Podiam pegar parte da primeira parcela do Morro da Viúva e investir na reforma da Gávea.

Mas duvido muito que isso aconteça.