segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

A boa atuação defensiva do Flamengo e o crescimento de Benite nos últimos jogos: uma resposta para as últimas más notícias


Tendo uma média de 30 minutos na temporada passada, os 17 minutos de Marcelinho contra o Minas deixaram o capitão irritado e provocou uma séria discussão no vestiário após o jogo com o treinador José Neto.

A diretoria agiu bem, tirou Marcelinho do jogo contra o Uberlândia e havia o risco dele inclusive ter o contrato rescindindo.

O jogador reconheceu o erro em nota via assessoria de imprensa, pediu desculpas ao treinador, ao elenco e a diretoria Rubro Negra. Por fim, a punição se estendeu para os próximos três jogos da equipe no NBB: Franca, Pinheiros e Palmeiras. 

Sem Marcelinho, quem brilha nesse vácuo é um jogador que merece ser titular há muito tempo: Benite. Foram 22 pontos contra o Minas, 22 contra o Uberlândia e 25 hoje contra o Franca, seu recorde neste campeonato.

José Neto acertou em diminuir o tempo de jogo do Marcelinho contra o Minas, inclusive começando com Benite de titular. E ganhou um grande respaldo de Vido e Póvoa para seguir suas convicções e afastando o jogador depois da discussão no vestiário.

Das quatro partidas onde o Flamengo sofreu o menor número de pontos no NBB, três foram estas últimas. As duas melhores atuações defensivas foram contra o Uberlândia 58 pontos e Minas 59 pontos - lembremos que as equipes mineiras venceram o Rubro Negro no primeiro turno. Depois veio contra o São José, pela nona rodada, 71 pontos e por fim, a quarta menor pontuação desfavorável, contra o Franca neste domingo, quando sofreu apenas 72 pontos.

São tantos problemas que o basquete da Gávea vive nessa temporada: de salários atrasados (já resolvidos), punição injusta da Liga, atuação irregular da equipe a essa situação desagradável do jogador mais experiente e capitão do time. O crescimento da defesa nestes últimos jogos somado as grandes atuações do Benite são um alento nesse tempo de notícias negativas.