sexta-feira, 26 de junho de 2015

Liga Nacional de Basquete pede desculpas oficialmente ao Flamengo pelas ofensas proferidas em Limeira

A Liga Nacional de Basquete selou a paz com o Flamengo após episódios lamentáveis protagonizados pelo presidente da LNB, Sr. Cassio Roque, ocorridos no segundo jogo da semifinal do NBB em Limeira.

A história é a seguinte: na véspera do confronto, foi anunciado o trio de arbitragem bem mais inexperiente do que o escalado para a outra semifinal entre Bauru e Mogi. A diretoria Rubro Negro enviou um e-mail questionando a escolha dos trios. A Liga Nacional de Basquete refutou a preocupação do clube da Gávea e encerrou o assunto.

Porém, ao final do segundo jogo, quando o Flamengo abriu 2 x 0 na série (fecharia em 3 x 0 no Rio), o presidente da LNB surgiu no meio da quadra e proferiu palavrões e ofensas ao vice-presidente de esportes olímpicos Alexandre Póvoa, exigindo que este pedisse desculpas por "insinuações maldosas". As ofensas prosseguiram pelos corredores do ginásio até o vestiário. Um completo absurdo.

Após esses fatos, o Flamengo comunicou à cúpula da Liga Nacional de Basquete exigindo pedido formal de desculpas ao clube e que estaria abrindo mão de todas as posições na LNB - a cadeira do Conselho de Administração e a Diretoria de Marketing, atualmente ocupada pelo Marcelo Vido.

O clube inclusive não participou da última reunião do Conselho de Administração.

Pois bem. Este blog apurou com atletas que estiveram presentes no dia da festa de entrega de prêmios da Liga (onde ninguém da diretoria do Flamengo participou, também sob protesto), que o Presidente Cássio Roque pediu desculpas em público no microfone para o Flamengo e nominalmente para o Alexandre Póvoa, pelos atos ocorridos em Limeira.

E ontem, quinta-feira, o Presidente da LNB Cássio Roque e o Diretor Kouros Monadjemi estiveram na sede do Flamengo, em visita oficial ao Presidente Eduardo Bandeira, e a cúpula dos esportes olímpicos e voltou a pedir desculpas ao Flamengo, em um gesto nobre.

Isto posto, o Rubro Negro considerou o assunto encerrado e continuará firme na Liga em prol do basquete brasileiro.

Sensacional: carta aberta para Marcelo Cirino

Espetacular a carta aberta do ex-lateral esquerdo Zé Roberto Padilha para Marcelo Cirino. Saiu nesta sexta-feira na coluna do Renato Maurício Prado em O Globo.

Confira:

Relatório do Otávio Leite aprovado na Comissão. Texto precisa ser deliberado nas duas casas até 17 de julho

A reunião estava marcada para começar às 09h. Foi dado um período de tolerância de 15 minutos e, com apenas quatro parlamentares presentes, foi aprovado o parecer do reputado Otávio Leite, na Comissão Mista formada para discutir a MP que viabiliza a renegociação das dívidas dos clubes e estabelece regras de responsabilidade fiscal.

Foi uma manobra regimental para fugir da bancada da bola, que conseguiu postergar a votação por quatro vezes. Como a sessão desta quinta-feira foi considerada como continuação das anteriores, o regimento permite somar o quórum das sessões passadas para a deliberação.

Com a aprovação, os destaques apresentados pelos deputados da bancada da bola não foram apreciados. Mas eles poderão apresentá-los na votação que ocorrerá na Câmara dos Deputados, o que já pode acontecer na semana que vem.

Um desses destaques pedia a retirada da obrigatoriedade da apresentação das Certidões Negativas de Débito, o que seria um grande absurdo. Alegam que a obtenção do documento é trabalhosa e burocrática, e prejudicaria os clubes de participarem dos campeonatos. Sabiamente o deputado Otávio Leite apresentou uma alternativa: até obterem as CNDs, os clubes poderão apresentar os comprovantes de pagamento de suas obrigações.

Ainda pedem a retirada de: limitação de gastos com a folha do futebol em 70% do orçamento, inelegibilidade de dirigentes que praticarem gestão temerária, limitação dos seus mandatos e a transformação da seleção brasileira em patrimônio cultural, o que abriria brecha para o Ministério Público atuar.


**********************


O relatório do Otávio Leite é bom: além de todas as contrapartidas, punições ao clube por descumprimento e ao dirigente por gestão temerária, formula o prazo de parcelamento em 240 meses, transição de cinco anos para os clubes se adequarem ao parcelamento e desconto de 50% da parcela nos dois primeiros anos, 75% na parcela no terceiro e quarto ano e, por fim, no quinto ano, desconto de 90%. A diferença descontada deverá ser paga em até cinco anos após o vencimento da última parcela regular.

Foi retirada a exigência de investimento no futebol feminino. A receita viria de duas loterias administradas pela Caixa Econômica Federal.

A distribuição de votos para eleição na CBF e nas Federações também seria alterada. Via nacional, além dos presidentes das Federações e dos clubes da série A, os times da série B também participariam do pleito. Já nas entidades regionais a distribuição de votos teria que se adequar a dois novos critérios: proporção de número de títulos de campeonatos e vice-campeonatos e proporção na tabela final dos campeonatos nos últimos três anos. O que daria uma força maior aos principais clubes dos estados.



**********************


Será criada a Autoridade Pública de Governança do Futebol (APFUT). O órgão teria a função de fiscalizar os cumprimentos das contrapartidas exigidas em troca do refinanciamento.



**********************


O texto precisa ser aprovado pela Câmara e pelo Senado até o dia 17 de julho, ou a Medida Provisória perde a validade.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Póvoa: "Este ano o nosso Mundial é viabilizar a casa do Flamengo para os esportes olímpicos"

O Flamengo deu mais um passo rumo a tão sonhada e desejada arena dos esportes olímpicos na Gávea.

Segundo matéria do Globo Esporte, o CET-Rio aprovou parcialmente a construção da arena, porém com algumas recomendações, que serão discutidas e finalizadas em nova reunião.

"As recomendações são relativas, basicamente, a que o Flamengo fique responsável por diversos tipos de sinalizações e placas no entorno e outras coisas tópicas que temos totais condições e interesse de atender. Precisamos fornecer a eles alguns detalhes do projeto que talvez não tenham levado em consideração. Não seria ético falar antes. Mas eles fizeram um excelente trabalho de análise e temos certeza que, com bom senso, vamos resolver tudo para que viabilizemos o ginásio que será espetacular não somente para o Flamengo como para a cidade do Rio, sem prejudicar em nada o trânsito. Diria que na CET-Rio, conseguimos chegar perto do final", disse Alexandre Póvoa.

O vice-presidente de esportes olímpicos se reuniu nesta quinta-feira na Secretaria de Urbanismo, que é o órgão que emite o alvará final para a conclusão da obra. O clube apresentou tudo o que fora feito e o que ainda falta para a secretaria analisar e emitir o alvará.

Nesta sexta-feira o Flamengo apresentará o projeto já com alguns ajustes no Patrimônio Histórico, Corpo de Bombeiros e Meio Ambiente, que são os órgãos que faltam aprovar.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Valeu Carlinhos!


Faleceu nesta segunda-feira o ex-jogador e ex-treinador do Flamengo Carlinhos.

Duas vezes campeão carioca como jogador, duas vezes campeão brasileiro como treinador (87 e 92), conquistou ainda os estaduais de 1999 e 2000.

Tive a alegria de vivenciar um dos títulos mais inesquecíveis do Flamengo: a Mercosul de 1999, com dois jogos espetaculares contra o Palmeiras na final: 4 x 3 no Rio e 3 x 3 em São Paulo. Foi um 21 de dezembro, um final de ano que ficará para sempre na memória!


***************


Ao final do jogo no Parque Antárctica, vendo Carlinhos caminhar serenamente para o vestiário após o título, Athirson correu para chamá-lo e ouviu: "a festa é de vocês, eu não quero comemorar com esses putos".

No meio da competição ele já sabia que seria demitido e o novo treinador seria o Capergiani. Dessa forma, não há nenhuma fotografia dele comemorando a histórica conquista. Discreto, também não participou da carreata pelas ruas do Rio de Janeiro.

Mas voltaria a treinar o time no ano seguinte, justamente para apagar o fogo e cobrir o demitido Carpegiani, conquistando o Carioca de 2000 novamente sobre o Vasco.

Carlinhos só jogou no Flamengo, só treinou o Flamengo.Vai com Deus, o eterno violino da Gávea!

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Atenção Cristóvão: ponto fraco do Atlético Mineiro é o lado direito


Na partida contra o Coritiba as principais jogadas Rubro Negras - inclusive o gol, aconteceram pelo lado direito, ou lado esquerdo do adversário. Confira aqui.

O problema é que, segundo matéria do Globo Esporte, o ponto fraco do Atlético Mineiro, adversário de sábado, é justamente o outro lado: o direito. Quer dizer, o Flamengo terá que mudar seu jogo e subir pela esquerda para furar a defesa mineira.

No treino desta quarta-feira, Cristóvão armou o meio de campo com Márcio Araújo, Canteros e Everton; Gabriel, Eduardo e Émerson.

Éverton viria pelo meio, porém pode cair mais pela esquerda com o Émerson, pressionando o ponto fraco do Atlético e equilibrando o time, com Gabriel na direita.

(Se Paulinho tivesse pensando mais no campo do que em outra coisa, seria uma ótima opção pela esquerda)

Ainda segundo a reportagem, dos 16 gols que o time atleticano marcou no Brasileirão, 13 deles foram marcados pela direita, ou seja, esquerda do adversário. Dessa forma seria interessante o Luiz Antônio inverter com o Pará e ficar na esquerda, já que tem mais características de marcação.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

A constrangedora retirada de campo do Paulo Victor: na próxima gestão o CT precisa ser prioridade no Flamengo


Foi de fato muito ruim e constrangedora a imagem do goleiro Paulo Victor sendo carregado em um carrinho de mão em meio às obras no Ninho do Urubu.

Não vou entrar na discussão se tem ou não carrinho, se já aconteceu em outros clubes ou se a repercussão está exagerada: é preciso que no próximo triênio a diretoria Rubro Negra tenha o fim da reforma do CT como prioridade.

Entendo que nessa primeira gestão o objetivo era organizar a casa, as finanças, e sem isto não teria condições para almejar nada em termos de estrutura, mas urge injetar dinheiro no Ninho.

O Flamengo está sendo muito bem visto no mercado como um clube organizado, com salários em dia, transparente, mas não dá para evoluir em termos de reforços e não dispor condições de trabalho adequadas.

Destaco a fala de Alexandre Rangel, especialista em consultoria para megaeventos e clubes esportivos e sócio da Ernst &Young (EY), que tem sido parceira do Rubro Negro em seu planejamento estratégico:

Mas em 2016 tudo muda. No próximo ano, o Flamengo aumenta sua arrecadação em torno de R$70 a R$90 milhões por conta da TV e reajustes de contratos de marketing. Então essa verba será toda aplicada no futebol. 
Aí começa outra diferença de como o novo Flamengo pensa de forma estratégica, de forma bem diferente da gestão tradicional, antiga e ultrapassada do futebol: Não é apenas pegar 100% desses novos valores e botar exclusivamente em ações do curto prazo, como a compra de jogadores formados para o time profissional. O clube precisa investir parte no longo prazo: em ter um dos melhores centros de treinamento no Brasil, seja para formar novos craques em casa e seja para incentivar que os jogadores de renome do Brasil e do exterior queiram vir para o Flamengo. Isso porque, ter condições de trabalho e desenvolvimento é um dos fatores de decisão para vários jogadores de alto potencial e seus empresários. Jogador bom evita ir para time com CT ruim, é fato. 
Parte desse dinheiro extra tem que ser separado para o clube investir no médio prazo: na base, não só em equipe técnica, mas também captando jogadores com idade sub-15, sub-19 e formar jogadores diferenciados que possam entrar no time profissional em um horizonte de 3 a 5 anos. Então, pelo plano estratégico, esses investimentos de médio e longo prazo também serão priorizados. Mesmo assim, em 2016 se o Flamengo já não for o time que mais investe no futebol profissional será próximo disso. A partir daí, de 2017 em diante, devem ser agregados de R$30 a R$40 milhões todo ano em novas receitas vindas da expansão do programa de marketing e das receitas de competições (mais publico melhores valores de ingresso e prêmios). E isso vai se tornando uma vantagem competitiva em relação a outros clubes.
Vale lembrar que além desse dinheiro a mais que o Flamengo vai receber pelo aumento de receitas, a partir de 2016 também teremos a redução dos gastos pela eliminação progressiva das dívidas e juros, então a cada ano vai sobrar mais dinheiro. Vamos saltar de um patamar de R$160 a R$180 milhões em 2014 e 2015 e chegar próximo a R$250 milhões sendo investidos no futebol entre 2016 e 2017, e acima de R$300 milhões entre 2018 e 2020.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Alexandre Póvoa e as novidades do basquete

Aqui você leu sobre as novidades da Arena multiuso na Gávea, agora o vice-presidente de esportes olímpicos conversa com o blog sobre os dois assuntos mais importantes desse final de temporada: renovação do patrocínio via ICMS com a TIM e a formação do próximo time.

Nas duas últimas temporadas o Flamengo enfrentou atrasos de salário, não por não ter orçamento, mas por problemas burocráticos na execução dos patrocínios incentivados. Para a próxima temporada o Clube dividirá em duas cotas o patrocínio via ICMS. A primeira empresa já fará um aporte imediato para garantir os salários até o final do ano e a diretoria terá até janeiro para concluir os trâmites com a TIM.

Confira:


RENOVAÇÃO DO PATROCÍNIO VIA ICMS

Na semana passada, estivemos juntamente com os atletas de basquete em reunião com o Secretário Estadual de Esportes, Marco Antônio Cabral, em visita institucional para levarmos a taça da NBB, já que o Governo do Estado tem grande participação nesse projeto por conta da Lei de Incentivo de ICMS. Lá, acertamos novas iniciativas importantes em nossa parceria em termos de contrapartidas sociais, como a criação de núcleos de basquete em diversos bairros, com a chancela do Flamengo e com recursos da própria lei de incentivo.

A parceria está indo bem e não estamos vendo problemas na renovação da Lei de Incentivo em valores parecidos com o da temporada passada. Outra empresa deve aportar parte dos recursos imediatamente, o que nos dará tranquilidade pelo menos até o final do ano, para buscarmos o restante do dinheiro que normalmente entra em janeiro. Sky e Estácio renovaram em bases melhores para o Flamengo.


RENOVAÇÃO E CONTRATAÇÕES

Prefiro falar do processo de renovação da equipe como um todo. Não vou falar de jogador individualmente, enquanto a renovação não estiver consumada ou descartada. No Flamengo, temos como norma discutirmos renovações de contrato ou novas contratações somente ao final da temporada. Por uma questão de respeito aos nossos atletas e foco nas decisões.  Os ônus de chegarmos à todas as finais são dois: Termos que pagar premiação (rs) e começarmos sempre atrasados na formação do elenco para o ano seguinte.  Aliás, sobre o primeiro ponto, destaque-se que vamos conseguir ter 100% de todas as nossas obrigações (salários/premiações que pegamos atrasados em janeiro/12 e todas as obrigações restantes – incluindo a premiação da NBB7) até outubro desse ano. E tendo ganho quase tudo. Pela primeira vez, vamos conseguir começar uma temporada “zerados” de dívidas. Parece somente obrigação, mas pelo estado em que encontramos o clube e os diversos problemas que enfrentamos, tenho bastante orgulho de termos conseguido arrumar a casa e dado tranquilidade aos jogadores para se concentrarem somente na quadra.

Quanto ao elenco: Já conversamos olho no olho com todos os atleta individualmente, em um papo super-franco  que consideramos fundamental para qualquer renovação, independente de dinheiro. Fizemos algumas propostas e estamos negociando agora, tudo dentro da normalidade.

Mas é claro que temos que melhorar o time sempre, após a avaliação, junto com a Comissão Técnica. Como sempre, estamos buscando novidades para surpreender os adversários e reforçar nossas fragilidades. Planos B são sempre discutidos.

Iremos enfrentar a valorização natural de nossos jogadores e sonhos de jogar na Europa e até na NBA. Mas estou otimista. Temos plena consciência de que, após o estágio que alcançamos, jogar no Flamengo, em termos de Brasil, é bastante atrativo hoje em dia. Conseguiremos fazer um time forte e melhorar ainda mais nossa estrutura. A formação do elenco é um dos pilares para o sucesso na temporada. Não em data. Precisamos ter calma, não nos precipitar, mas sem sermos lentos, Lembrando que o Flamengo é maior que todos nós, dirigentes, comissão técnica, jogadores ou torcedor.