quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Uma vergonha: STJD da Liga Nacional de Basquete pune o Flamengo com a perda de pontos

O STJD da Liga Nacional de Basquete puniu absurdamente o Flamengo com a perda de pontos pela não realização da partida contra o Pinheiros no Tijuca Tênis Clube por falta de laudos.

Pela segunda vez na história do NBB um clube é punido com a perda de pontos. O Minas, na terceira edição, foi punido com a perda de pontos por ter escalado um jogador irregular. Portanto, o Flamengo é o primeiro a sofrer punição por essas circunstâncias.

Essa é a cidade olímpica, que não tem um ginásio para se realizar esporte de alto nível. O Maracanãzinho está todo despedaçado e na Arena da Barra os custos são altos.

Mesmo Flamengo tendo em mãos o dinheiro para construir sua arena de basquete via iniciativa privada, não consegue a liberação das licenças para começar sua obra.

É uma vergonha. Mais decepcionante ainda é a Liga Nacional de Basquete ter oferecido a denúncia. Por que não agendar outro jogo? Com os custos sendo pagos pelo Flamengo da partida adiada e da remarcada? Por que desequilibrar na canetada o mais parelho campeonato brasileiro dos últimos tempos?

É um crime tirar os pontos do Flamengo. Um dos fundadores e um dos que mais investem no basquete brasileiro. E a Liga não ficou do lado do clube.

A sequência hegemônica de títulos deve estar incomodando demais a turma paulista que comanda a LNB.

O clube reagiu, confira a nota:


O Clube de Regatas do Flamengo recebeu com indignação o resultado do julgamento no Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da Liga Nacional de Basquete sobre a não realização do jogo entre Flamengo e Pinheiros, no dia 25/11/2014, pelo NBB7, no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro, por conta de uma ordem judicial que interditava o ginásio. 
Classificamos a punição de R$ 5 mil e a perda de pontos da partida como desproporcional ao fato ocorrido. O Clube de Regatas do Flamengo considera que empenhou todos os esforços para a realização da partida. Mas, infelizmente, o Rio de Janeiro não possui alternativas viáveis do ponto de visto financeiro para a realização de partidas de alto nível de vôlei e basquete. 
Esta carência de espaços adequados afeta outros clubes do esporte olímpico nacional, como o multicampeão brasileiro feminino de vôlei, Unilever, que se viu afetado pela mesma situação e na mesma época. 
De imediato, o Clube de Regatas do Flamengo irá tomar as seguintes providências: 
1 – Oficiar a Liga Nacional de Basquete que, em nome da transparência e equidade da competição, que torne público os laudos de vistoria (Corpo de Bombeiros, CREA, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros) de todos os ginásios que sediam as partidas do NBB. 
2 – Oficiar a Liga Nacional de Basquete, que denunciou o Clube de Regatas do Flamengo na questão citada, sobre a razão da não adoção do mesmo procedimento em outros casos em que partidas não puderam ser realizadas. 
3 – Interpor, no prazo legal, recurso da decisão ao Pleno do STJD do Basquete, pedindo novo julgamento e revisão da pena. 
4 – Alertar novamente as autoridades do Estado e da Cidade do Rio de Janeiro sobre a inexistência de praças esportivas em condições de tamanho e/ou viabilidade financeira para a realização de jogos de basquete e vôlei dos nossos maiores representantes, faltando apenas um ano e meio para os Jogos Olímpicos. Além disso, realizar novo apelo a essas mesmas autoridades para que ajudem de forma efetiva na morosa aprovação burocrática das licenças para a construção do Ginásio do Flamengo, empreendimento que será viabilizado integralmente com recursos privados. O fato de não termos um ginásio com capacidade mínima de público exigida pela Liga Nacional de Basquete tem causado prejuízo enorme à nossa instituição. 
A Liga Nacional de Basquete tem exercido papel fundamental na recuperação do prestígio da modalidade do nosso país. O acordo histórico com a NBA é mais passo em direção a este objetivo. O Flamengo tem contribuído com esse processo, realizando um trabalho muito sério há muitos anos no basquete, detendo atualmente os títulos de Decacampeão Estadual, Bicampeão da NBB, Campeão da Liga das América, Campeão Intercontinental, além de termos sido a primeira equipe da América Latina convidada para participar da pré-temporada da NBA. Tudo isso, com enorme sacrifício e competência, sempre dentro da quadra. Infelizmente, parece que essa contribuição relevante ao basquete e ao esporte brasileiro não foi suficiente para que a instituição fosse respeitada nesse episódio. 
Saudações rubro-negras,
Alexandre Póvoa
Vice-Presidente de Esportes Olímpicos

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Argentinos brilham e comandam o Flamengo na Liga das Américas. Olivinha, agora titular, volta a sua melhor fase


Os argentinos brilharam nesta primeira fase da Liga das Américas de Basquete.

Herrmann terminou os três jogos sendo o principal cestinha do Flamengo na competição e o terceiro no ranking geral com média de 21 pontos. Pelo NBB, sua média é atualmente de 13,3 pontos por partida.

Sem Marquinhos, o argentino fez bem a função de ala. E teve que ficar mais tempo em quadra. Se pelo NBB joga em média 25 minutos, na Liga das Américas atuou 33 minutos por partida. Teve um aproveitamento de 60% na linha de três, acertou todos os lances livres e pegou 6,7 rebotes.



Já Laprovittola renasceu nessa competição americana. Jogando essa temporada bem abaixo do que a torcida se acostumou, o argentino teve médias bem superiores às do NBB.

O armador terminou sendo o segundo principal cestinha do Flamengo com média de 18,3 pontos por partida. No NBB vinha com média de 9,6 pontos por jogo.

Nas assistências terminou a primeira fase da Liga das Américas com a incrível média de 10,3 por partida. O segundo colocado aparece com a metade. Pelo NBB tem uma média atual de 5,3 assistências por jogo.

Assim como seu companheiro Herrmann, teve 100% nas cobranças de lances livres e aproveitamento de 56,3% nas bolas de três pontos e ainda pegou 5,3 rebotes.

Suas últimas cinco partidas indicam um Laprovittola regular e decisivo:

- 14 pontos, 9 assistências e 6 rebotes contra o Paulistano;
- 17 pontos e 7 assistências contra a Liga Sorocabana;
- 25 pontos, 10 assistências e 7 rebotes contra o Malvin
- 18 pontos, 9 assistências e 5 rebotes contra o Leones
- 12 pontos e 12 assistências contra o Pioneros


Quem também se destacou foi o ala-pivô Olivinha, voltando a ser titular do Flamengo, mostrou que tem muito basquete pra jogar na Gávea.

Terminou com média de 17 pontos. Bem superior à média de 9,3 pontos por jogo no NBB. Esteve em quadra com 34 minutos pela Liga das Américas, distante dos 21 minutos do NBB, onde foi reserva do Herrmann na maioria das vezes.

Além da garra tradicional, Olivinha sempre foi um dos principais reboteiros do Brasil. Mas no NBB tinha uma média de apenas 4,8 por partida. Na Liga das Américas obteve média de 10,3.

O ala-pivô ainda terminou a primeira fase como o líder em bolas recuperadas com média de 2,7.

Restam ainda dois grupos a serem disputados.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Flamengo fecha com o ótimo volante Jonas


No dia 06 de janeiro, escrevi aqui no Ninho sobre o começo da pré-temporada do Flamengo e alertava sobre a preocupante carência na posição de volantes.

E postava:

A diretoria poderia voltar a investir na tentativa de contratar Jonas. De "praticamente fechado" com o Corinthians a "situação indefinida". Ele que foi o melhor desarme da série B com 84% de aproveitamento. Sem contar que a equipe paulista já tem bons jogadores para a posição: Elias, Ralf, Cristian e Petros.

O Corinthians anunciou que estava tudo fechado, porém na hora de pagar não tinha o dinheiro. O Flamengo, com fôlego financeiro, voltou a negociar e conseguiu fechar com o ótimo volante.

Jonas tem números muito bons. Foi o melhor desarme do Brasileirão da série B com 131 bolas recuperadas, sendo 84% de forma correta.

E o melhor: o número de passes certos beira os 92%. Foram 649 passes corretos e apenas 53 errados.

O Flamengo acertou em cheio com sua contratação para uma posição carente. E principalmente pela dificuldade da equipe em ter uma boa saída de bola, ter alguém que não sirva somente para jogar em velocidade, mas que saiba tocar a bola com precisão após recuperá-la. Ter volantes bons de marcação e que saem pro jogo é raridade. Bom saber que o clube foi atrás de um jogador com essas características.

Liga das Américas de Basquete - 1ª fase: Flamengo 81 x 86 Pioneros


Com a classificação praticamente garantida, o Flamengo perdeu na última rodada da primeira fase da Liga das Américas de Basquete para o Pioneros por 86 x 81.

Mesmo com a derrota a equipe terminou em primeiro lugar no grupo e estará no quadrangular semifinal com dois segundos colocados e um primeiro.

Herrmann foi o cestinha com 26 pontos e 8 rebotes. Jogando em nova função com a entrada de Olivinha ao time titular, matou as quatro primeiras bolas de três, depois errou as seis restantes. 

Laprovittola renasceu nesta Liga das Américas. Conquistou seu segundo double-double. Foram 12 pontos e 12 assistências. 

Felício voltou a entrar bem no banco, anotando 12 pontos e 6 rebotes. E Olivinha foi o principal reboteiro da equipe com 12 recuperações.


O JOGO

O primeiro quarto foi um dos melhores do Flamengo na temporada. Com ótimas triangulações, comando de Laprovittola sempre buscando a melhor jogada, o Rubro Negro venceu por 31 x 17 com show de Herrmann, calibrado com 14 pontos.

Com Benite e Felício de titulares no segundo quarto o Flamengo trocava cestas com o Pioneros. Após pedido de tempo de José Neto a diferença voltou à casa dos 17 pontos, a maior da partida, com boas escapadas em contra-ataque. Quando tudo se encaminhava para a diferença subir ainda mais, o Pioneros reagiu e conseguiu uma sequência de dez pontos para cortar a diferença: 54 x 47.

O terceiro quarto foi um desastre. A equipe mexicana abriu 10 x 0 e só permitiu nove pontos do Flamengo, vencendo o quarto por 23 x 09.

No quarto final o Flamengo chegou a reagir, teve chance de virar a partida, porém as bolas de longa distância não caíram. 

O Pioneros conseguiu um placar de 53 x 32 entre o segundo e o terceiro quarto. Apagão clássico Rubro Negro para uma partida que não faria tanta diferença.

Menos para o Malvin, que acompanhava e torcia para o Flamengo. Com a virada mexicana, jornalistas uruguaios não perdoaram a derrota:

- Malvin está fora da Liga das Américas porque o Flamengo deixou perder para os mexicanos. Fantasma de 50? 
- Uma vergonha dos brasileiros! 
- Os clubes brasileiros são tomados de bronca e simplesmente medo. Nojo! 
- Estou envergonhado com o resultado do Flamengo que eliminou o Malvin da Liga das Américas.

domingo, 25 de janeiro de 2015

Liga das Américas de Basquete - 1ª fase: Flamengo 110 x 77 Leones


O Flamengo derrotou o Leones por 110 x 77 e já está praticamente classificado para o quadrangular semifinal da Liga das Américas.

O Malvin ganhou do Pioneros por 74 x 69. O saldo do time da Gávea é de +23, contra -5 do Pioneros e -18 do Malvin. O Flamengo pode até perder por 40 pontos que estará classificado. Para o Pioneiros basta uma vitoria simples. Para o Malvin é torcer pela vitoria da equipe brasileira contra a mexicana, alem de confirmar o favoritismo contra a equipe chilena.

O Flamengo pode até perder por 17 pontos que garante o primeiro lugar e foge de uma chave da morte no quadrangular semifinal. Serão dois grupos com dois primeiros e dois segundos.

Herrmann foi o cestinha com 26 pontos (4/4 na linha de três pontos) com 7 rebotes. Olivinha voltando a ser titular vem jogando com uma vontade incrível. Anotou um double double: 21 pontos e 12 rebotes e ainda distribuiu cinco assistências.

Laprovittola continua sua evolução particular. Marcou 18 pontos com 9 assistências e 5 rebotes. Nas últimas quatro partidas - duas pelo NBB e duas pela Liga das Américas, obteve ótimos números:

- 14 pontos, 9 assistências e 6 rebotes contra o Paulistano;
- 17 pontos e 7 assistências contra a Liga Sorocabana;
- 25 pontos, 10 assistências e 7 rebotes contra o Malvin
- 18 pontos, 9 assistências e 5 rebotes contra o Leones

Do banco Benite anotou 17 pontos e Felício quase alcançou um double-double: 7 pontos e 9 rebotes.

Na linha de três o aproveitamento foi primoroso: 52% - 14/27. Tirando Marcelinh0 (1/7) o aproveitamento seria de 13/20, ou 65%.

Sem Marquinhos, com suspeita de dengue, José Neto começou com uma formação interessante: Laprovittola, Marcelinho, Herrmann, Olivinha e Meyinsse. Pra ficar melhor já pode trocar o Marcelinho, que fez outro péssimo jogo, pelo Benite. Ainda mais naqueles dias que nada cai e o capitão Rubro Negro continua chutando como um louco.

Aliás, foi com essa formação - com Benite de titular, que o Flamengo conseguiu deslanchar no placar e garantir a vitória. No primeiro tempo a diferença foi apenas de sete pontos: 48 x 41. No segundo tempo finalmente o time abriu frente com parciais de 30 x 17 e 32 x 19.

Esse segundo tempo que o Flamengo precisa se inspirar para o restante da temporada. Marcação forte, velocidade no contra-ataque e um Laprovittola conduzindo a equipe.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Flamengo cogitou abandonar o Estadual. FERJ agenda reunião para melhorar o campeonato

As pressões Rubro Negras parecem ter surgido efeito e uma nova reunião na FERJ está marcada para quinta-feira, com boas pautas em discussão visando formatar um campeonato carioca mais atraente de fato.

Antes: além do manifesto assinado e publicado por Flamengo, Fluminense e Consórcio Maracanã simultaneamente em seus sites, foi publicado o mesmo "Manifesto por um futebol carioca profissional" hoje no jornal O Globo.

E foi na coluna Panorama Esportivo, editado por Mauricio Fonseca e agora por Carlos Eduardo Mansur, após saída de Jorge Luiz Rodrigues, que veio as boas notícias.

Confira:



Liga das Américas de Basquete 2015 - 1ª fase: Flamengo 97 x 74 Malvin - ATUALIZADO


Esse é o Flamengo que a torcida se acostumou a ver. Jogando a Liga das Américas a equipe se transformou e fez uma ótima partida derrotando o Malvin na estreia por 97 x 74.

O show da noite foi do argentino Laprovittola, que parece ter voltado à grande fase. É a terceira boa atuação dele: foram duas ótimas partidas do armador pelo NBB (14 pontos, 9 assistências e 6 rebotes contra o Paulistano e 17 pontos e 7 assistências contra o Liga Sorocabana) e agora quase um triplo-double: 25 pontos, 10 assistências e 7 rebotes - 73% de aproveitamento.

Olivinha também fez um grande jogo: 24 pontos e 9 rebotes. Meyinsse teve ótimos 63% de aproveitamento e terminou a partida com 13 pontos e 8 rebotes.

Infelizmente não consegui ver o jogo, mas pelo que disseram, o treinador José Neto teve participação importante nos pedidos de tempo para evitar prejuízo nos apagões do time. Sempre em momentos decisivos e a equipe reagindo após as paradas técnicas. Isso é importante.

O Flamengo jogou sem Marquinhos (com dengue) e Gegê (que torceu o pé na quinta) e o Malvin não contou com o pivô Garces e Calfani.

De exagero, as 2/10 de aproveitamento do Marcelinho na linha de três pontos. Forçou demais!

A classificação para a fase semifinal é logo ali. Neste sábado o confronto é contra o time mais fraco do grupo: os chilenos do Leones.

Exatamente na Liga das Américas passada, na primeira fase, o Flamengo amassou a equipe chilena por 116 x 80.


ATUALIZADO: Acabei de ver o VT da partida. Sem Marquinhos, Olivinha voltou a ser titular. E como jogou o experiente ala-pivô. Bem nos rebotes, na defesa, cestas importantes, só não precisa chutar tanto de três: 24 x 19.

O segundo quarto foi complicado até a metade. O Flamengo não pontuava e Marcelinho insistia irritantemente na linha de três pontos. O jogo só desafogou graças a excelente atuação de Laprovittola: 44 x 31. A vantagem só não foi maior pela bola de três de Mazzarino no estouro.

Começo de terceiro quarto, novo apagão. A boa vantagem construída foi caindo e chegou a ser de apenas seis pontos. Novamente Laprovittola assumiu a responsabilidade para ampliar a vantagem em 20 pontos.

O quarto final foi administrável e dessa vez o Flamengo não sofreu nenhum apagão e risco de perder a partida.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Começa a Liga das Américas de Basquete: Flamengo x Malvin, às 22h:15


O Flamengo já está em Cancún e respira ares de Liga das Américas de Basquete. Começa hoje a caminhada rumo ao bicampeonato da competição.

A estreia será às 22h:15 contra o Malvin do Uruguai. No sábado a partida será contra o Leones do Chile e encerra a participação contra os donos da casa Pioneros de Quintana.

O blog entrou em contato com dois jornalistas: um uruguaio e uma mexicana para contarem com exclusividade sobre os principais rivais do Flamengo nessa primeira fase.

Confira:


Juan Pablo Tamborini, jornalista Uruguaio:

Malvin é o atual campeão da Liga Uruguaia, e por isso se qualificou para a Liga das Américas. Atualmente na liga local tem 23 jogos, com 17 vitórias e 6 derrotas, e lidera o campeonato. Há menos de um mês terminou em quarto lugar na Liga Sul-Americana caindo na semifinal para o Bauru.

É uma equipe que tem uma fortaleza defensiva, o que o levou a ganhar muitos jogos na Liga Sul-Americana. Por sua vez não depende de um jogador no ataque, para além da importância dos Mazzarino no perímetro e Garcés (machucado) no jogo do garrafão. Por sua vez tem muita experiência internacional em muitos de seus jogadores como Mazzarino embora estreante na Liga das Américas, jogou mais de 10 anos na primeira divisão do Campeonato Italiano.

Para este adicioná-lo à Bavosi, Martinez, Calfani e Garcés. Será reforçada com um terceiro estrangeiro que está há 10 dias para tentar regularizar sua situação no país.

A fraqueza do Malvin é a parte física, porque nós ainda não sabemos como é que Bavosi e Calfani estão fisicamente. Ambos os jogadores estão lesionados e ainda não há definição se vão ou não estar em Cancún. E são duas peças-chave da equipe: Bavosi jogou o Final Four da Liga das Américas passada pelo Aguada, enquanto Calfani é titular o pivô da seleção uruguaia. Sem eles, Malvin ganhou apenas duas em seis partidas pelo nacional.

(Nota do blog: Além das dúvidas de Calfani e Bavosi, Malvin tem confirmado dois importantes desfalques: o excelente panamenho Rubén Garces, cortado por contusão, além de Richard Chaney, para seu lugar foi contratado Kennedy Winston, 30 anos, que rescindiu com a equipe do Halcones Xalapa do México) 

Por sua vez, a equipe caiu em seu jogo em nossa liga uruguaia, perdendo três dos últimos quatro jogos. O principal aspecto que caiu é na defensiva e não tenha encontrado a estabilidade durante o resto do jogo, que é geralmente muito fluente em Malvin.

Em relação ao jogo com o Flamengo, eu conversei com pessoas Malvin é que é um jogo para desfrutar. A equipe sabe que a classificação será decidida contra a equipe mexicana do Pioneros. Flamengo é o atual campeão mundial e respeitado como tal, tem mais a jogadores-chave e excelente estrutura. Se bem que na liga brasileira não está em primeiro lugar e há alguns dias perdeu para o Bauru, mas vem forte para o título consecutivo.


Abigail Castillo, jornalista mexicana:

No papel, os elencos brasileiros e mexicanos não deixam qualquer dúvida de que são os favoritos nesse grupo, O Pioneros é a única equipe mexicana que está disputando um campeonato internacional,

A equipe de Cancún chega a esta competição internacional em segundo lugar na classificação geral da Liga Nacional de Basquete Profissional com 23 vitórias e sete perdidos. De seus jogadores para assistir são Justin Keenan média de 21 pontos por jogo. Tem o ótimo Hector Hernandez que estava jogando em Porto Rico e que também faz parte da seleção mexicana, além dos bons Denis Clemente, Romel Beck,e do americano Brody Manjarez.

Dentro de casa o Pioneros é muito forte. Foram 16 partidas e apenas duas derrotas na Liga Mexicana. Na última rodada, antes da estreia na Liga das Américas, a equipe perdeu para o Halcones Xalapa por 80 x 76.