quinta-feira, 31 de julho de 2014

Sem Cáceres, Luxemburgo escala Muralha e Canteros como volantes


Sem poder contar com seu melhor volante, Luxemburgo vai de Muralha e Canteros contra o Chapecoense no domingo, seguindo a tônica do que foi a Copa do Mundo.

Apesar de ter dito na entrevista coletiva de apresentação que não viu nada de moderno na Copa do Mundo, deve ter lido pelo menos a coluna do Paulo Vinicius Coelho na Folha na segunda-feira:

"Ao meio-campista moderno, cabe jogar quando tem a bola e marcar quando não tem. O único jeito de acabar com o jogo do "resta-um" é ter armadores-volantes, capazes tanto de desarmar quanto de construir. Como Schweinsteiger, Kroos e Khedira."

Luxemburgo poderia ter escolhido Amaral, mas escolheu aquele que pode ser capaz de desarmar e construir, sem funcionar apenas como um primeiro volante clássico, estilo brucutu. O problema é que os jogos no sul sempre são mais pegados, pressão, marcação em cima, vamos ver como os volantes saem pro jogo e ao mesmo tempo mantêm a pegada na defesa.

O treinador puxou a orelha do Muralha, afirmou que se ele jogar com simplicidade vai se tornar um grande jogador, sem tocar de trivelinha para um lado e para o outro.

Canteros no domingo entrou perdido. Vamos ver como se posiciona na sua função original.

O Flamengo deve ir à campo escalado com: Paulo Victor; Luiz Antonio, Wallace, Marcelo e João Paulo; Muralha, Canteros, Lucas Mugni, Everton e Gabriel; Alecsandro.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Flamengo paga R$ 39 milhões e reduz de 500 para 88 processos trabalhistas

O jurídico do Flamengo, em carta assinada pelo Dr. Flávio de Araújo Willeman, vice-presidente da Procuradoria, enviou aos sócios um balanço das atividades neste primeiro semestre.

Confira alguns números:

- Em janeiro de 2013 havia mais de 500 processos trabalhistas. Em dezembro de 2013 esse número caiu para 132, foram realizados 60 acordos sendo pago o total de R$ 25 milhões.

- Até junho de 2014 o número caiu de 132 para 88 processos, sendo pago de janeiro a junho entre acordos e processos que se encerraram um total de R$ 14 milhões em débitos trabalhistas. Sendo R$ 5 milhões relativos ao pagamento das verbas dos ex-atletas: Toró, Juan, Jailton, Diego e David Braz.

Conclusão: até junho de 2014 foram pagos R$ 39 milhões em dívidas trabalhistas e reduzido de 500 para 88 processos trabalhistas em andamento.

- Ronaldinho Gaúcho: foi feita uma perícia para apurar os prejuízos causados pelo atleta e o Flamengo segue confiante em não pagar o valor desejado pelo referido jogador.

- Consórcio Plaza: segue a luta no TJ-RJ e no STJ para impedir a continuidade das penhoras.

- Dívida do Grêmio com o Flamengo referente à contratação de Rodrigo Mendes. O clube gaúcho interpôs embargos de Divergência para tentar reverter a decisão do próprio STJl. Em paralelo, o Rubro Negro pressiona o Juízo de primeira instância para dar seguimento à execução.

- Inclusão do CADIN referente a dívida da década de 90 com o Banco Central. O Flamengo está confiante em conseguir nos próximos dias a exclusão do nome do referido cadastro, suspendendo a exigibilidade da execução e apresentando embargos para discutir o mérito da referida ação.

- Graças a um acordo em fevereiro de 2014 entre Flamengo e Governo do Estado, o clube economiza R$ 30 mil por mês em relação à Taxa de Ocupação da Sede Náutica, que passou a não ser mais cobrada do Clube.

- Fora feito um Código de Ética para funcionários e atletas, inclusive do futebol, sendo necessário antes a aprovação do Conselho Diretor.

- O Flamengo repete que está convicto de que não houve erro jurídico no caso "André Santos", lamenta e pede desculpas por todo o ocorrido, mas aguarda o julgamento no CAS, na Suíça

- Em dezembro de 2012 o Flamengo tinha uma dívida de R$ 500 mil com diversos escritórios de advocacia. O valor integral já foi quitado.

Empresário de Herrmann confirma que só falta assinatura para fechar com o Flamengo - ATUALIZADO


Em entrevista a rádio Argentina Ucuweb, Claudio Villanueva, empresário de Walter Herrmann, confirmou que tudo está encaminhado para o argentino campeão olímpico fechar com o Flamengo, porém ressaltou que nada foi assinado.

Seria o primeiro campeão olímpico a defender o Manto Rubro Negra. Federico Kammerichs, que jogou na Gávea na temporada 2011/2012 quando o Flamengo caiu na semifinal para São José foi medalhista de bronze em 2008.

Outra curiosidade: Kammerichs havia sido o MVP da conquista da Liga das Américas pelo Regatas Corrientes. Herrmann chega com status de MVP, mas dessa vez como o jogador mais valioso da Liga Nacional Argentina pela equipe do Atenas.

Pra assinar o contrato e concluir a negociação não deve ser tão complicado. A seleção argentina treina hoje na Gávea para o amistoso contra o Brasil no sábado.

Atualizado, dia 31/07/2014: Informação do jornalista argentino Marcelo Chaijale: Walter Herrmann já avisou ao Atenas de Córdoba de que não jogará a próxima temporada no clube. Agradeceu e informou que vai defender o Flamengo.

terça-feira, 29 de julho de 2014

A CBF não pode ser a responsável pela fiscalização da execução da LRFE

Enquanto Paulo André, representante do Bom Senso, e Vilson Ribeiro, representante dos clubes, ainda não chegam a um consenso, o debate já está atingindo níveis extremistas, diga-se, o blog chega a uma conclusão: a CBF não pode ser a entidade responsável por fiscalizar a aplicação da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Assim como também a FERJ não tem condição e moral de fiscalizar as exigências antes do Campeonato Carioca.

Os clubes em conjunto com atletas e até representantes da imprensa podem fazer uma espécie de agência reguladora para avaliar se os clubes estão cumprindo o que foi assinado com o governo.

A CBF, vejam só, não consegue administrar nem o controle interno, o que dirá questões tão decisivas que podem resultar até em rebaixamento.

No projeto original do deputado Otávio Leite previa: responsabilização e punição ao dirigente por dívidas, redução progressiva do déficit financeiro, proibição de antecipação de receita, balanço padronizado, obrigação de apresentar as Certidões trimestralmente ou antes do Estadual, Copa do Brasil e Brasileirão - e são várias que podem ser cobradas: União, FGTS, Trabalhistas, Previdenciários e, por fim, comprovação de salários em dia de atletas e funcionários.

O debate continua. Se pegarem o cerne dos requisitos rígidos do texto do deputado o futebol brasileiro agradece.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Brasileirão 2014: Flamengo 1 x 0 Botafogo


Vitória mais importante dos últimos anos. A semana que começou com marginais agredindo jogador, termina com a torcida apoiando na véspera do jogo culminando com a vitória no clássico.

Na estreia de Luxemburgo, o Flamengo derrotou o Botafogo por 1 x 0, gol de Alecsandro, saiu da lanterna do Brasileirão, porém ainda continua na zona de rebaixamento.

Foi um primeiro passo. Não foi uma grande atuação individual, o segundo tempo foi terrível, mas valeu pela raça e vontade dos jogadores.

A simples mudança de treinador não surtiu efeito com Ney Franco. Já com Luxemburgo somou-se uma uma série de ações: afastamento de jogadores, ingressos mais baratos e apoio da torcida no sábado.

Dentro de campo, o Flamengo forçava o jogo pela direita. Caíam por lá além de Léo Moura: Lucas Mugni, Luiz Antônio e Paulinho. Ficou embolado, Luxemburgo poderia ter invertido o Paulinho. Foi justamente pela esquerda que saiu o gol, em ótimo cruzamento de João Paulo.

Com o gol, os 15 minutos finais foram de boa participação do Lucas Mugni, que pode jogar mais centralizado, com boas opções de contra-ataque, porém muita falha técnica na hora da conclusão.

O segundo tempo foi bem ruim. Comovente a raça do Cáceres, que levou dois cartões justamente por erros de passe no ataque - os dois do Léo Moura. A bola não ficava lá na frente e o time se armava na defesa para buscar uma jogada em velocidade e ligações diretas. Até por isso entraram Negueba e Gabriel, mas o nível técnico caiu. Canteros entrou perdido, sem saber onde jogar.

Depois que virou ataque x defesa por pouco o bom zagueiro Marcelo não entregou o empate: antes da feia furada no final, já havia dado um chute ao vendo um pouco antes.

O primeiro passo para sair dessa situação complicada foi dado. Espera-se evolução com a semana livre para treinamentos.

domingo, 27 de julho de 2014

"Vocação Rubro Negra, Clube bipolar", por Carlos Eduardo Mansur, hoje, em O Globo

"Flamengo revive traços históricos antes de enfrentar o Botafogo: vai da depressão ao otimismo, reencontra a ebulição e faz festa na Gávea a um dia do clássico"

sábado, 26 de julho de 2014

Clubes se reúnem com governo federal que promete agilizar aprovação da LRFE

O governo federal prometeu acelerar a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte e não descarta o envio de uma Medida Provisória pois, por ser ano de eleição, restariam poucas datas para votação e seria grande a dificuldade na mobilização dos parlamentares.

Na reunião nesta sexta-feira, os presidentes de clubes expuseram para a presidente Dilma a situação financeira das instituições.

Para acelerar a aprovação, foi criada uma comissão mista, composta pelo Ministério do Esporte, Ministério da Fazenda, Advocacia-Geral da União e clubes. A ideia é que esse grupo feche o texto final do projeto de lei em 15 dias.

Ficou decidido que o projeto será monotemático: parcelar a dívida dos clube em 25 anos com contrapartidas rígidas. Sem itens considerados polêmicos.

Do Rio, apenas o Flamengo e Botafogo estiveram presente. O mandatário alvinegro protagonizou a cena da reunião. Segundo a Folha de São Paulo, ele chegou até a chorar ao relatar a situação financeira do clube e disse que, se não for aprovada logo a lei de refinanciamento, o Botafogo pode abandonar o Brasileiro.

É irônico, onde está a FERJ, aliada do Maurício Assumpção, que apoiou a reeleição de Rubens Lopes na Federação mesmo tendo um prejuízo de um milhão nos jogos do campeonato carioca? Agora vai precisar da união dos clubes para não abandonar o Brasileirão.

O ex-presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas, respondeu duramente na ESPN: "O Botafogo não estaria nessa situação se ele não tivesse sonegado - isso mesmo, sonegado, não é outra palavra - 95 milhões de reais. Ele recebe o clube em 2008, quando o Botafogo assina o Timemania em 2008, nós tivemos a certidão negativa, que é o que o Flamengo fez no ano passado pagando R$ 70 milhões. Ele recebeu o clube com a certidão negativa do governo federal, e hoje está com 100% das receitas. Se tivesse pago corretamente, se fosse uma pessoa do bem, se não tivesse se lançado à política como futuro candidato ao PMDB do Rio, não teria essa situação".

Flamengo capta R$ 7 milhões e CT profissional será concluído em dez meses


Uma ótima notícia depois de uma semana turbulenta: o Flamengo conseguiu captar R$ 7 dos R$ 12 milhões necessários para o término das obras do CT dos profissionais, além de toda urbanização.

Graças às Certidões Negativas, o Flamengo teve aprovado o projeto para a reforma do CT via Lei de Incentivo Estadual e conseguiu as primeiras captações: empresas do ramo e bebida e construção civil.

As obras estão paradas desde agosto de 2012 por falta de verba e voltarão a andar nesta segunda-feira, coincidindo com a chegada do Luxemburgo, um dos grandes incentivadores em 2011 da reforma do Ninho do Urubu.

O prazo de conclusão é de dez meses.