quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Flamengo conhece adversários em busca do Final Four da Liga das Américas de Basquete


O Flamengo já conhece os caminho para disputar pelo terceiro ano consecutivo o Final Four da Liga das Américas de Basquete.

A sede da semifinal será na Venezuela e os adversários serão o Brasília, na estreia dia 26 de fevereiro, depois o Correcaminos do Panamá no dia 27 e, por último, os donos da casa Guaros de Lara.

Na outra chave do grupo estão Bauru (sede), Mogi, Malvin do Uruguai e Quimsa da Argentina.

O Guaros também sediou a primeira fase e conseguiu a importante vitória contra o forte Capitanes de Arecibo, que praticamente selou a vaga para a semifinal. Depois perdeu para o Brasília por 75 x 73. No tríplice empate, levou a melhor pelo desempate no confronto direto.

É bem provável que tenhamos um Final Four só de brasileiros. Dos adversários do Flamengo, o Brasília é o mais perigoso, é o time que vem em ascensão nas últimas partidas do NBB e já está entre os quatro melhores.

Mas jogar contra os donos da casa é sempre complicado. A equipe venezuelana disputa pela segunda vez a Liga das Américas e pela primeira vez passa para a semifinal da competição. Seu principal jogador é o americano Zach Graham, cestinha com média de 19,3 pontos, que foi contratado em janeiro, especialmente para a disputa do torneio.

O Correcaminos do Panamá foi o adversário do Flamengo na primeira fase. A equipe Rubro Negra venceu por 68 x 61, porém levou um passeio nos rebotes: 43 x 22. José Neto terá que anular bem o ótimo Lloreda, principal reboteiro com 12 pontos por partida.

O Flamengo só perde esse título para ele mesmo. Para ser bicampeão vai precisar ser regular, fazer um bom primeiro tempo e não querer resolver a partida apenas nos 20 minutos finais, além de melhorar sua força ofensiva. A média da primeira fase foi de apenas 69 pontos, bem distante das tradicionais médias de ataque da Gávea.

Curiosamente, a equipe Rubro Negra liquidava seus jogos com ótimos segundos quartos, conforme revelou a boa matéria do Globo Esporte.

A busca por essa regularidade, a melhora ofensiva e a consistência atual da defesa farão do Flamengo o favorito para o bicampeonato da Liga das Américas.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

NBB 2015/2016 - Flamengo 75 x 65 Paulistano


O Flamengo chegou à decima vitória seguida no NBB, ao derrotar o Paulistano por 75 x 65 e segue isolado na liderança do NBB.

Seis jogadores terminaram com dois dígitos na pontuação com destaques para os 10 pontos de Rafael Luz, cinco rebotes e quatro assistências.

O cestinha foi Marquinhos com 17 pontos, oito rebotes e quatro assistências. Mais um ótimo jogo do Rafael Mineiro, JP e Meyinsse. No garrafão, quem vem destoando é o Olivinha.

Infelizmente vi apenas o primeiro tempo pela boa transmissão da Liga pela web. E outra vez o time teve muita dificuldade ofensiva nos primeiros 20 minutos.

Só foi marcar sua primeira cesta com quatro minutos de jogo. O Paulistano também amassava o aro e com a metade do primeiro período o placar apontava apenas 5 x 4 para o adversário.

Com uma bola de três Grubber abriu 13 x 6 e o primeiro quarto terminou em 13 x 8.

No segundo período o ataque fluiu com as entradas de Marcelinho e Mineiro. O Paulistano seguia na liderança, que só foi interrompida com um arremesso de JP Batista para para fazer 24 x 23.

O jogo seguida lá e cá e o primeiro tempo terminou empatado em 33 x 33.

Há diversas teorias para as últimas partidas ruins do Flamengo em termos ofensivos no primeiro tempo. A sequência de vitórias pode ter deixado no elenco a impressão de que podem vencer a qualquer momento, ou até mesmo os adversários estudando melhor o quinteto titular e, quando começa um super rodízio de Marcelinho, Ramon, Mineiro, JP Batista e Gegê o rival não aguenta tamanha qualidade.

São erros por falta de atenção, capricho e displicência. Mas também falta de sorte.

É fato que a comissão técnica deve buscar incessantemente esse equilíbrio. Falta apenas isto para o time conquistar o tetracampeonato do NBB e o bicampeonato da Liga das Américas.

Uma solução é começar com um quinteto diferente, formado por Luz, Ramon, Marquinhos, Mineiro e Meyinsse.

No segundo tempo o Flamengo alinhou boas jogadas no garrafão com Meyinsse, e Marcelinho com Marquinhos certeiros nos tiros longos. A equipe Rubro Negra fez 54 x 45 foi pro período final com sua maior vantagem na noite.

Porém o Paulistano voltou disposto a virar a partida e conseguiu uma sequência incrível de 8 x 0: 54 x 53. Aí veio o show do armador Luz, que fez a cesta para inaugurar o quarto, deu assistência pra cravada do Mineiro e com duas bolas de três seguidas colocou o Flamengo novamente com boa margem no placar: 64 x 55.

Com uma bola de três de Rafael Mineiro faltando pouco menos de três minutos, o Rubro Negro liquidava a reação do Paulistano e abria larga vantagem: 70 x 55 para encerrar em 75 x 65.

O jogo completo você pode assistir aqui:

 

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Flamengo classifica postura de Jhennifer da Conceição e do Pinheiros de anti-ética e desrespeitosa

Em 06 de janeiro noticiamos aqui que a nadadora Jhennifer da Conceição havia pedido para deixar o Flamengo e acertado com o Pinheiros. Ela mesma publicou eu seu perfil no facebook a troca do local de trabalho.

O assunto rendeu e o site parceiro IFlamengoNews também divulgou a notícia acompanhada de mais informações que apuramos juntos, o que rendeu até a ridícula ameaça de processo por parte do pai da atleta, seu representante.

O fato é: a Jhennifer tem contrato com o Flamengo até o final de 2016 e, para nadar em outro clube, vai precisar de pagar a rescisão, além da multa referente à Lei Pelé, pelo fato do Rubro Negro ter formado a atleta por três anos em que ela estivera no clube.

Desagradável é ver o Pinheiros agindo de forma incorreta e anti-ética por ter aceitado a atleta mesmo ainda tendo contrato em vigor com o Flamengo, nesta busca incansável por medalhas em ano olímpico.

Como todos sabem, o clube da Gávea chegou a anunciar a contratação do Humberto do mesmo Pinheiros para seu time de basquete. O empresário do jogador assegurou que o contrato com a instituição paulista já estava rompido, o que depois ficou revelado que não era verdade. O Flamengo soube da informação e, sem condições de pagar a multa da Lei Pelé pelo tempo de formação do atleta no Pinheiros, anulou o contrato e desistiu de tê-lo em seu time.

Por outro lado, Cristiano Felício veio do Minas e o Flamengo pagou a multa da Lei Pelé ao clube formador para ter o pivô em seu elenco.

Como bem disse a carta aberta assinada pelo vice-presidente de esportes olímpicos Alexandre Póvoa: "O C.R. Flamengo reafirma que continuará a seguir sua linha ética e reta na luta pela moralização do esporte brasileiro. Isso vale mais que qualquer participação ou medalha nas Olimpíadas de 2016, o que parece ser uma triste obsessão para alguns clubes, que abandonam regras morais básicas em troca dessa ambição desmedida".

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Liga das Américas - 1ª Fase: Flamengo classificado em primeiro lugar


O Flamengo venceu as três partidas da primeira fase da Liga das Américas de Basquete de 2016 e está classificado para o quadrangular semifinal da competição em primeiro lugar.

Na estreia venceu o Gimnasia y Esgrima da Argentina por 66 x 58, depois o Aguilas de Tunja da Colômbia por 75 x 60 e, por último, 68 x 61 o Correcaminos Colon do Panamá.

Marquinhos terminou os três jogos com média de 17 pontos e Luz com média de cinco assistências.

Foi um Flamengo irregular e que passou a impressão de que só jogou quando quis, ou que sabia que poderia vencer quando acelerasse o ritmo dentro de quadra. E foi isso que aconteceu nas três partidas.

Na primeira partida o primeiro tempo terminou em 35 x 28, na segunda 25 x 33 e 30 x 31 na terceira.
Já o segundo tempo as parciais foram: 31 x 30, 50 x 27 e 38 x 30.

Se a defesa funcionou, apesar dos adversários tecnicamente mais fracos e errando arremessos livres, o ataque foi, surpreendentemente, um dos pontos negativos da equipe. Pra quem sempre viu o Rubro Negro beirando os 80, 90 pontos ter uma média de 69 pontos é inédito.

Nos rebotes o Flamengo também perdeu todas. Contra o Correcaminos foi o mais discrepante: 43 x 22 neste quesito.

Não ficou clara também a intenção do José Neto em deixar Marquinhos mofando no banco nos minutos finais das partidas.

Gostei muito do Rafael Luz na marcação, na boa transição e principalmente no espírito Rubro Negro que já começa a aflorar no armador. Foi o destaque ao lado do Rafael Mineiro, outro que fez um bom quadrangular, na parcial de 17 x 03 no quarto final da estreia, que provocou a virada Rubro Negra.

Destaque também para o ótimo Ramon na terceira partida, contra os donos da casa. Jogando por vezes de armador na posição um, infiltrou, fez jogadas de pick and roll, matou bolas de três e defendeu muito, começou do banco e terminou com 20 pontos.

Marquinhos é sem comentários e foi o melhor atleta do Flamengo nesta primeira fase.

E os times argentinos, que outrora eram os mais temidos nas Liga das Américas e Sul-Americano, fracassaram - até porque sempre sediar as fases decisivas das competições. Gimnasia, vice-campeão argentino e um dos líderes da Liga Nacional, foi eliminado logo na primeira fase.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Flamengo estreia na Liga das Américas de Basquete contra Gimnasia Idalo da Argentina


O Flamengo começa hoje sua caminhada para recuperar a hegemonia da Liga das Américas. O primeiro desafio será contra o Gimnasia Indalo, às 21h15min.

A outra partida do grupo será entre os donos da casa Correcaminos Colon do Panamá x Aguilas de Tunja da Colômbia.

Os argentinos são comandados pelo ex-Rubro Negro Gonzalo Garcia e estão empatados na liderança da Conferência Sul na Liga Nacional Argentina ao lado do Obras Sanitárias, com uma campanha de 18 vitórias e 11 derrotas.

Seus destaques são: Sam Clancy, quarto melhor reboteiro da Liga, Nicolas de Los Santos, sexto melhor em assistências e o cestinha Leonel Schattmann, líder na cesta de três pontos, mas que não figura entre os dez principais cestinhas da Liga.

É a equipe que mais pontuou e a de melhor aproveitamento na linha de três pontos. O Rubro negro vai precisar de atenção nessas jogadas.

Mas vem com problemas. O nigeriano Kenny Adeleke foi contratado, mas não pôde embarcar por problemas administrativos e está fora desse quadrangular, o que foi lamentado pela imprensa argentina, pois a equipe argentina já possui uma rotação curta.

Gonzalo Garcia reconhece a superioridade do Flamengo e por isso crava que a principal disputa pela vaga na próxima fase será no segundo jogo, contra Correcaminos, donos da casa, dos bons Lloreda, Muñoz e Pinnock além dos três americanos contratados.

O Flamengo embalou no NBB: vem de nove vitórias seguidas e lidera a fase de classificação. Fez seu melhor jogo contra o Bauru, fez outra boa partida contra o Rio Claro, porem não atuou bem contra Franca e Liga Sorocabana.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Sem ter como se opor, CBF e FERJ aceitam a Primeira Liga em 2016


Nesta quinta-feira CBF e a FERJ divulgaram nota acatando a realização da Primeira Liga ainda em 2016. Com isso, as bravatas da Federação Carioca, ameaçando bloquear as cotas de televisão de  Flamengo e Fluminense, além de impedir a dupla de disputar as divisões de base do Estadual caem por terra.

A guerra foi vencida, mas a batalha ainda não.

O Flamengo não pode aceitar condições impostas pela FERJ como se esta tivesse alguma autoridade e poder coercitivo, como o tal critério técnico para jogar a Liga em 2017 e muito menos aceitá-la para o segundo semestre.

Primeiro que a Liga foi criada e aberta para todos os clubes e não baseando em critérios técnicos para indicação dos participantes desta competição, segundo que ela foi criada justamente para ser uma alternativa aos falidos e longos campeonatos estaduais. Não tem que estar atrelada aos regionais.

Evidente que a CBF viu que era batalha perdida e agora tenta atrair esses clubes para baixo de sua jurisdição, forçando a cumprir o calendário e impondo toda sua estrutura: Comissão de Arbitragem e STJD. É preciso que os clubes continuem firmes e trabalhem de forma unida e autônoma.

Esse é o objetivo da Liga: tirar a interferência da CBF e Federações da organização dos campeonatos. Essa primeira guerra foi vencida.

Máquina do Esporte: "Flamengo detém 40% dos fanáticos pelo basquete"

No dia da estreia do Flamengo na Liga das Américas 2016, saiu no boletim do Máquina do Esporte, especializado em negócios do esporte e marketing esportivo, essa ótima matéria revelando que o basquete Rubro Negro abocanha 40% da preferência pelo esporte no Brasil:


quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Primeira Liga 2016: Atlético 0 x 2 Flamengo


Não foi uma vitória simples. Não dá pra relativizar ter ganho do vice-campeão brasileiro que, apesar dos desfalques tem um elenco que joga juntos há tempos, em pleno Mineirão e também com desfalques Rubro Negros importantes no meio de campo, porque não.

É preciso encontrar o ponto certo pra qualificar a vitória de ontem. Nem exaltar demais até porque tiveram falhas já conhecidas, mas também é um erro avaliar que não teve uma súbita melhora no segundo tempo.

Foi um primeiro tempo de muitos erros de passe na altura do meio de campo, que provocaram ataques do Atlético Mineiro contra uma defesa pega de surpresa. Márcio Araújo era o responsável por conduzir a bola da defesa pro ataque, exatamente como Ronaldo tão bem fez na Copa São Paulo, porém essa não é a do Araújo, ao contrário do jovem volante.

O Flamengo tentava ficar com a posse de bola, mas os atacantes estão isolados. Allan Patrick e Mancuello fizeram falta neste meio de campo.

Novamente a equipe estava no ataque e perdeu o rebote ofensivo na entrada da área. Contra o Ceará sofreu o gol, ontem Gabriel salvou em cima da linha. Erro grave do Márcio Araújo que por duas vezes tentou e não conseguiu recuperar a bola.

Muricy no início da temporada apostava no 4-3-3. Mas assim como o Santa Cruz, ontem jogou no simples: 4-4-2. E isso é ótimo, pois não prende o time a um esquema, mas arma de acordo com o que tem à disposição.

O vestiário do Flamengo deve ter sido animado, porque a postura da equipe foi outra no segundo tempo com marcação avançada: Arão encontrava seu espaço, Émerson caía mais pelo meio de campo, atrás do Guerrero, e deixava a marcação das pontas para os velocistas Gabriel e Éverton. Não dá para um atacante com 38 anos jogar aberto e ainda ter que voltar pra recompor.

Com a equipe mais compacta e a queda no número de erros de passe, a defesa não ficava mais exposta e o Flamengo com mais pernas e melhor preparado fisicamente, engolia o adversário em pleno Mineirão.

Marcelo Cirino novamente entrou bem e foi dele o passe perfeito para Guerrero finalmente desencantar. Um alívio. O peruano não vinha fazendo jogos ruins, mas faltava aquilo que o atacante vive. No jogo passado Guerrero com apenas um toque deixou Arão livre pra marcar, ontem deixou o campo livre para a corrida do Cirino, que levantou a cabeça e viu seu companheiro bem posicionado.

O segundo veio após briga do Émerson. Era tudo que o Guerrero precisava.

Um dia difícil para Rubens Lopes e sua maldita FERJ, que assistiu a 30 mil torcedores lotarem o estádio em pleno janeiro.

Um dia ótimo para continuar acreditando que Muricy vai fazer desse porção de bons jogadores um grande time!