sábado, 28 de março de 2015

NBB 2014/2015: Flamengo 93 x 88 São José


O Flamengo passou sufoco contra o São José graças a um quarto final desastroso, mas venceu a décima partida consecutiva pelo NBB: 93 x 88.

O próximo desafio será na quarta-feira, às 20h, também no Tijuca, contra o Rio Claro.

Meyinsse depois de muitos jogos finalmente voltou a atuar bem, terminando como cestinha com 21 pontos e 4 rebotes. Benite, Marquinhos e Olivinha marcaram cada um 14 pontos.

E voltou em boa hora, porque Caio Torres teve uma ótima atuação: 26 pontos e 9 rebotes.

Era jogo para o Flamengo atropelar, mas o time não conseguiu sustentar os 40 minutos de bom basquete e correu risco de perder um jogo ganho.

Meyinsse foi um monstro no primeiro quarto, anotando 14 pontos dos 27 x 14. No segundo a vantagem passou dos 20 pontos e, mesmo com a boa entrada de Gustavo, o Rubro Negro foi pro intervalo ganhando por 55 x 34.

Apesar de um São José mais perigoso e agressivo, o Flamengo apresentava bem suas armas e Meyinsse voltou para vencer o terceiro período por 77 x 60.

No quarto final a equipe conseguiu ser instável em dez minutos. A vantagem chegou a cair para um dígito (79 x 70), Neto interrompeu o jogo e a diferença subiu para 16 pontos. Mas novamente São José reagiu e dessa vez não houve reação da equipe da Gávea. A diferença chegou a cair para quatro pontos 88 x 84 com 20 segundos. Mas o Flamengo soube matar o jogo nos lances livres finais.

Administração de Maracanã tem prejuízo milionário em 2014

É o que informa a coluna Painel Futebol Clube da Folha de São Paulo desse sábado. 

Tem algo que não encaixa nessa história. Primeiro ganharam a administração do estádio sem ter gasto nenhum centavo na reforma (mais cara da história), segundo, a licitação já sofreu diversas mudanças que poderiam servir de receita para as empresas (a demolição do Delamare e o Célio de Barros não foram permitidas, graças a Deus!!!), isso tudo dentro do contexto de um custo altíssimo para manter o estádio e o segundo ano de prejuízo milionário. Por que continuam nessa empreitada?

Palco da final da Copa do Mundo, o Maracanã fechou 2014 com um rombo milionário em seus cofres. O estádio registrou prejuízo de R$ 77,2 milhões no ano --69% do deficit foi computado entre janeiro e julho, período marcado pelo Estadual do Rio e do Mundial, quando as receitas foram mais escassas. O rombo é muito maior que o de 2013, primeiro ano da operação do Maracanã reformado, quando ficou R$ 48,3 milhões no vermelho. 
O resultado operacional negativo com boa parte dos jogos de futebol e a venda abaixo das expectativas de camarotes e cotas de patrocínio, além da parada para a Copa do Mundo, foram os principais responsáveis por esse prejuízo. 
O rombo só não foi maior porque o Maracanã conseguiu arrecadar R$ 41,7 milhões. O valor foi obtido essencialmente com venda de alguns camarotes, a locação de espaços e bilheteria de futebol.

sexta-feira, 27 de março de 2015

A independência dos esportes olímpicos do Flamengo

Atletas apoiaram a alteração do estatuto do clube, que possibilitou o recebimento de verbas públicas

Dia 04 de março de 2015 pode entrar no calendário Rubro Negro como o dia da Independência dos esportes olímpicos. Ou a libertação do futebol, porque não?

Hoje, futebol banca futebol e esporte olímpico banca esporte olímpico. Hoje, todos os esportes são autossustentáveis.

O basquete adulto é autossustentável até julho de 2015. O basquete da base, vôlei, natação, polo aquático, nado sincronizado tem verba garantida até fevereiro de 2016. A ginástica artística e o judô são pagos até abril de 2015.

Tudo isso graças a diversos meios de obtenção de renda para os esportes olímpicos: patrocínios direto, ICMS, Anjo da Guarda, Confederação Brasileira de Clubes e bilheteria e cota de jogo (basquete adulto).

Além das reformas estruturais:

- Ginásio Hélio Maurício – Reformado (banheiros, vestiários, pintura e programação visual) – Já inaugurado – Recursos oriundos da parceria com o Comitê Olímpico dos EUA. 
- Centro de Treinamento de Força e Condicionamento dos Esportes Olímpicos: Academia dotada com os equipamentos mais modernos para os atletas olímpicos - já inaugurada; Recursos oriundos de empresas através da Lei de Incentivo de ICMS. 
- Ginásio Togo Renan Soares – Reformado (vestiários e programação visual) – a ser inaugurado – Recursos oriundos da parceria com o Comitê Olímpico dos EUA. 
- Arena de Judô e Lutas: Depois de décadas com o mesmo espaço, teremos uma arena totalmente nova – a ser inaugurada; Recursos oriundos da parceria com o Comitê Olímpico dos EUA e da Lei Pelé (projeto já aprovado). 
- Ginásio Cláudio Coutinho – Totalmente novo e modernizado após o incêndio de 2012 – a ser inaugurado; Recursos oriundos da parceria com o Comitê Olímpico Brasileiro, Lei Pelé (projeto já aprovado) e Comitê Olímpico dos EUA. 
- Piscina Olímpica – Depois de a antiga ter sido condenada e fechada, teremos na Gávea a piscina mais moderna do mundo - a ser inaugurada; Recursos oriundos de empresas através da Lei de Incentivo de ICMS e da CBC - Lei Pelé. 
- Outras obras (a serem anunciadas) serão realizadas nos espaços esportivos do clube – Saldo de recursos da parceria com o Comitê Olímpico dos EUA. 
- Vice-Presidência de Remo: Academia de Força e Musculação munida com os equipamentos mais modernos para os nossos remadores (já inaugurada); aquisição de 21 ergômetros (já recebidos - parceria com a Associação Olímpica Britânica) e aquisição de uma flotilha de 45 barcos novos (a receber com os recursos de um projeto já aprovado da CBC - Lei Pelé).

O Flamengo teve 47 atletas convocados para a seleção brasileira de diversos esportes e conquistou 67 títulos entre 2013 e 2014, mas é uma situação que, se hoje tem recurso garantido, precisa ser renovada a cada ciclo de incentivo fiscal.

Além de aproveitar o ciclo olímpico para se estruturar, formalizar parcerias, troca de experiência e ficar com os maquinários que serão utilizados nos jogos.

O começo foi duro, os cortes eram necessários. As críticas vieram de gente que não compreendia o que estava em curso ou não queria entender ou agia de má fé. 

Foi enviado a este blog um extraordinário relatório de gestão de 16 páginas com todos os dados da pasta comandada por Marcelo Vido e Alexandre Póvoa nestes dois anos.

Destaco alguns trechos (quem tiver interesse, encaminho por e-mail)

Escolinhas:



Gerência de Projetos incentivados: 


Anjo da Guarda:



Receita geral dos esportes olímpicos:




Receita via Confederação Brasileira de Clubes:




Parcerias com Comitês Olímpicos:

quinta-feira, 26 de março de 2015

Campeonato Carioca 2015: Flamengo 2 x 1 Bangu


Dos 26 gols do Flamengo nessa Taça Guanabara, nada menos do que 19 foram marcados no segundo tempo, sendo que dez foram feitos nos primeiros 15 minutos da etapa final.

São números eloquentes e que demonstram que: ou Luxemburgo tem começado o jogo com gente boa no banco ou a preguiça inicial está sendo decisiva para os gols apenas no segundo tempo.

Infelizmente as constantes baixas tem prejudicado a formação do time ideal. Em entrevista recente, Luxa já disse que pensa em Marcelo jogando de forma aguda, mais perto da área, entretanto as contusões, principalmente dos jogadores que dão velocidade ao time, atrapalham nesse começo de ano.

Mas por vezes também a equipe está dispersa demais. O Flamengo passa o primeiro tempo arrastando, volta melhor na segunda etapa com as substituições, consegue os gols e começa a marcar atrás da linha do meio de campo pra tentar só contra-ataque.

Ontem o time perdeu a chance de ser líder porque ficou satisfeito com o 2 x 0. É bem verdade que perdeu muitos gols: Eduardo da Silva teve pelo menos cinco boas chances, acertou a trave, chutou em cima do goleiro e rente ao gol. E se o Flamengo desperdiçou chances é porque criou. Talvez foi o jogo onde o Flamengo mais tenha criado nesse campeonato.

Preocupa o nível ruim do Gabriel, contrastando com o bom final da temporada passada. A diferença fica mais visível quando Éverton entra e logo na primeira bola consegue uma ótima jogada. Foi assim ontem foi assim domingo. O time muda com ele em campo.

Quem entrou bem foi o Jorge. Fez boas jogadas, deu continuidade aos contra-ataques, mas o Bangu concentrou todo seu jogo pela esquerda. Mas foi uma estreia promissora ofensivamente.

Mateus Sávio entrou caindo na ponta direita mesmo sendo meia (Não faz muita diferença, até porque ele não ficará somente preso ao centro do campo). Mostrou firmeza e prendeu a bola até buscar a melhor opção.

A cada dia mais satisfeito com Pará na lateral e impressionado com Marcelo Cirino. Onde ele joga se destaca.

Esperava uma partida terrível ontem, não fosse a noite atípica de um Eduardo da Silva que, diga-se, está sempre bem colocado nos cruzamentos, uma goleada não seria exagero.

Eduardo Paes sobre a arena multiuso na Gávea: "Se depender da prefeitura, está aprovado".


Em entrevista ao jornal O Globo dessa quinta-feira, o prefeito Eduardo Paes diz ser favorável à construção da Arena multiuso na Gávea.

Apesar do processo com a última correção exigida ter sido protocolada na sexta-feira passada, o Flamengo dá como certa a aprovação pelo IPHAN, justamente porque, segundo o Instituto, o recuo de nove metros era o último obstáculo para a liberação da licença.

Mesmo com o apoio da Associação de Moradores e Amigos do Leblon e da construção de uma estação de metrô na Gávea, outras associações são contrárias à construção. O Sr. Augusto Boisson, presidente da Associação de Proprietários de Prédios do Leblon, ex-candidato à vereador no Rio, tendo recebido apenas 390 votos, além de ter tentado proibir o consumo de cerveja no carnaval da zona sul do Rio via Ministério Público, promete um panelaço na semana que vem em frente ao local da Arena.

Em um tom arrogante, o Procurador do Estado Raphael Carneiro da Rocha, afirmou, supostamente em nome da Procuradoria, que é contra a obra. Mas a PGE é composta por mais de 300 procuradores, entre eles o vice-jurídico do Flamengo, Flávio Willeman.

O governador do Estado não se manifestou.

O jornal informa que polêmica semelhante aconteceu durante a construção do Shopping Leblon, porém o temor do caos do trânsito nunca se confirmou. A presidente da Associação de Moradores e Amigos da Selva de Pedra, Denise Correa, afirmou que fica preocupada com os pacientes do Miguel Couto.

A arena terá capacidade aproximadamente de 3,5 lugares. Não será todo jogo que o ginásio ficará lotado. Se for seguir a média do NBB (espero que esse número cresça), os moradores do entorno da Gávea não terão com que se preocupar.

Disputa pela relatoria da Medida Provisória na Câmara

A briga em Brasília continua. Após a assinatura da Medida Provisória pelo governo federal, que propõe o refinanciamento da dívida dos clubes com contrapartidas, CBF e Bom Senso FC brigam para ver quem será o relator do texto na Câmara.

Segundo a coluna Painel Futebol Clube da Folha de São Paulo, Otávio Leite é o nome desejado pelo BSFC, enquanto a CBF aposta Washington Reis.

E diziam que o Leite seria da bancada da bola e que tinha rompido com o Bom Senso, hein?

CBF e Bom Senso estão em uma nova briga. A disputa é pela escolha do relator da medida provisória do futebol, que será votada pelo Congresso. Cartolas ligados à confederação, apoiados pela chamada "bancada da bola", defendem que a relatoria fique com o deputado federal Washington Reis (PMDB-RJ). O Bom Senso deseja que o cargo seja de Otávio Leite (PSDB-RJ), que tem ideias mais alinhadas com o movimento dos atletas.

quarta-feira, 25 de março de 2015

NBB 2014/2015: Flamengo 87 x 83 Mogi


O Flamengo conquistou a nona vitória consecutiva no NBB ao derrotar o Mogi, no Tijuca, por 87 x 83 e se encaminhar para terminar a fase regular na terceira colocação.

Olivinha, que foi o autor dos nove primeiros pontos do time, terminou com 22 no total e pegou 10 rebotes.

Laprovittola com 18 pontos e 4 assistências também se destacou. Novamente Felício no garrafão jogou mais tempo do que Meiyinsse e aproveitou: 9 pontos e 7 rebotes, números superiores ao americano.

O Flamengo começou errando duas bolas de três no ataque, mas encontrava um feroz Olivinha para fazer todos os primeiros nove pontos da equipe. Mas do outro lado tinha um Paulão dominando o garrafão ofensivo com oito pontos e no defensivo distribuindo tocos. O primeiro quarto foi equilibrado e terminou 20 x 20.

No segundo quarto o Mogi continuava sua tática de cozinhar o jogo e impedir o Flamengo de deslanchar no ataque. Todo adversário sabe que para derrotar a equipe Rubro Negra tem que segurar a força ofensiva da equipe da Gávea. E conseguiu, equilibrando a partida, permitindo apenas um 36 x 34 a favor do Flamengo.

No terceiro quarto finalmente a equipe Rubro Negra conseguiu deslanchar no placar. Com uma sequência de cesta mais falta de Marquinhos, bola de três de Laprovittola e uma cesta de Olivinha, o Flamengo abriu 51 x 42. A vantagem chegou a subir para 12 pontos, mas o Mogi cortou a diferença no final e impediu um desastre maior: 64 x 57.

No quarto final o Mogi baixou a diferença para apenas um ponto em dois minutos: 67 x 66. Mas com duas bolas de três de Herrmann e uma de Gegê a vantagem voltou a subir: 78 x 68.

No minuto final a diferença voltou a cair para uma cesta. E Shamell foi o protagonista decisivo para a vitória Rubro Negra. Errou uma cesta de três quando estava 83 x 80. E com 84 x 82, faltando cinco segundos, rifou a bola e garantiu a vitória do Flamengo.

terça-feira, 24 de março de 2015

Alexandre Póvoa: "O basquete, o Orgulho da Nação, conta com você mais do que nunca"

Confira relato do vice-presidente de esportes olímpicos do Flamengo, Alexandre Póvoa, sobre esse final de temporada.

Lembrando que o ingresso pode ser comprado pelo site "Guiche Web". E quem já tenha comprado um ingresso para o NBB ou para o Final Four da Liga das Américas, tem direito a comprar o pacote para os quatro últimos jogos.


Caros amigos do basquete do Flamengo,

Passados 10 dias do Final Four da Liga das Américas de Basquete, escrevo para agradecer o apoio dos blogs rubro-negros antes, durante e após o evento que, dessa vez, teve o desfecho diferente do que sonhávamos.

Eu adoraria estar escrevendo mais uma mensagem de comemoração, tão comum para o basquete rubro-negro nos últimos dois anos. Ninguém mais que a diretoria, que fez um enorme esforço para trazer essa fase final da competição novamente para o Rio de Janeiro, sentiu o golpe duro daquela derrota na semifinal.  Sabíamos que tínhamos time para chegar à nona final consecutiva desde o ano de 2013 – duas de campeonato carioca, duas de LDB, duas de NBB, uma de Liga das Américas e uma de Mundial. Infelizmente, o esporte nos traz surpresas desagradáveis e, algum dia, nos impõe à dura realidade, sobretudo para o rubro-negro amante do basquete, que ficou tão “mal” acostumado: Não vamos ganhar sempre!

Primeiro, todos nós do clube sentimos esse golpe muito duro, desde o mais humilde funcionário, passando pelo grupo e comissão técnica, até o nosso presidente. No entanto, não nos arrependemos em nenhum momento, o Flamengo pode perder ou ganhar, mas não temos o direito de, como rubro-negros, não “pensarmos grande sempre”, O Flamengo deve estar na vanguarda das competições, seja dentro ou fora das quadras.

Cabeça sempre erguida, a vida continua. Temos um NBB pela frente, onde reunimos totais condições de chegar ao tricampeonato. Lembrando que o time campeão da Libertadores e do mundo de futebol de 1981, não ganhou o Brasileiro naquele ano. E que nos dois anos seguintes, em 1982/83, quando fomos bicampeões brasileiros de futebol, não conseguimos ganhar Estadual, Libertadores e Mundial. Ou seja, aquela geração que entrou para a história, também deixou de ganhar em algumas ocasiões e, mesmo assim, mora nos nossos corações até hoje.  Pelo enorme orgulho de ver o Flamengo sempre disputando tudo no topo.

Parabéns aos que nos venceram, mereceram muito. Inclusive, é mais do que normal que agora apareçam os que elegem novos “super-times”, “super-técnicos”.  Talvez faltem ainda dois Estaduais, uma LDB, dois NBBs, Mundial, convite para jogos contra equipes da NBA. Mas as pessoas gostam de  antecipar, de prever o futuro.

No Flamengo, vamos continuar fazendo o nosso trabalho de clube mais importante do basquete do Brasil e da América Latina. As ligas e confederações reconhecem isso pela grandeza de nossa marca. Porém, temos que trabalhar muito ainda para chegar à excelência.  Apesar de sermos o clube de maior sucesso na história da LDB, reconhecemos que nossas categorias de base precisam melhorar muito ainda.  Já não dependemos do futebol em termos financeiros. Vivemos ainda nossas dificuldades, apesar de sermos taxados pelos “experts” (que não devem saber fazer conta) como o elenco mais caro do Brasil.

Já melhoramos a nossa infraestrutura, mas precisamos contar com o nosso ginásio próprio, o que já estamos pleiteando com recursos 100% privados.Para as pessoas de memória curta, que fique claro que, quando essa diretoria chegou em 2013, o basquete não ganhava absolutamente nada (com exceção de campeonatos cariocas) desde 2009 e era totalmente dependente de recursos de outros setores do clube (notadamente o futebol) para existir. Hoje, dois anos depois, lamentamos e ficamos profundamente chateados com um terceiro lugar na Liga das Américas, que foi trazida para o Rio de Janeiro. A diferença de estágios mostra a nossa clara evolução, que é motivo de orgulho para todos nós, apesar de estarmos longe do que queremos.

Ganhando ou perdendo, estamos sempre avaliando o elenco. Mesmo vencendo todas as competições desde lá, dos 12 jogadores que alcançaram o nosso titulo mundial, apenas 5 estavam disponíveis para o jogo contra o Uberlândia na final da NBB 2012/13, sendo que somente um desses atletas foi titular. Planejamento é o nome do jogo. Podemos melhorar sempre o elenco, ganhando ou perdendo. Não é muito inteligente a frase de que “em time que está ganhando não se mexe”. Se for possível mudar para melhor, por que não?

Não é hora de jogar pedras, arrumar bodes expiatórios ou avaliar o elenco para 2015/16. É hora de apoiar, não necessariamente A, B, ou C da equipe ou da diretoria; é hora, com certeza, de apoiar incondicionalmente o basquete do Flamengo. O grupo já deu uma resposta muito positiva com boas vitórias fora de casa contra o Basquete Cearense e Brasília.

Temos quatro jogos decisivos pela frente na reta final da fase de classificação para chegarmos à melhor posição possível, todas as partidas no ginásio do Tijuca T.C. Vamos para cima deles, Mengo !


25.03 – Quarta - Fla x Mogi as 20:00 hs

28.03 – Sábado - Fla x São José as 18:00 hs

01.04 – Quarta - Fla x Rio Claro as 20:00 hs

03.04 – Sexta -  Fla x Limeira as 20:00 hs


Contamos com o apoio da torcida. Estamos fazendo uma promoção para que comprar o “combo” para ver toda essa reta final. Basta entrar no site:

www.guicheweb.com.br

O Orgulho da Nação conta com você mais do que nunca.

Para terminar: Muito em breve, nos próximos 30 dias, deveremos ter boas novidades que encherão ainda mais de orgulho o peito do amante do basquetebol do Flamengo.

Saudações Rubro-Negras,

Alexandre Póvoa
VP de Esportes Olímpicos