terça-feira, 1 de setembro de 2015

Jason Robinson é o novo reforço do basquete Rubro Negro. Na espera por Felício

Luz x Robinson em ação na ACB

O Flamengo anunciou nesta segunda-feira seu segundo estrangeiro para a próxima temporada do basquete. Trata-se do ala-armador Jason Robinson, de 35 anos e 1,96.

Com as saídas de Laprovittola e Benite, o clube perdeu dois importantes pontuadores. Rafael Luz não tem essa característica, como o argentino não tinha quando chegou, diga-se, e para isso era necessário investir num escolta pontuador.

Robinson é um cestinha nato, infiltrador, como todo bom norte-americano, tem forte jogo atlético e cria suas próprias jogadas de arremesso. Atuou no último ano pelo Zaragoza e terminou com média de 9,3 pontos por jogo em 26 minutos.

Tenho preferência mais pelos americanos que jogam na Europa do que os da América do Sul. Os daqui são mais peladeiros, individualistas e estrelas. Os que atuam no velho continente são mais técnicos, jogam um basquete de mais contato e se preservam melhor fisicamente.

Em 2012/2013 jogou pelo Gimnasia Esgrima da Argentina e teve média de 12 pontos por jogo. Na temporada seguinte, 2013/2014, voltou para a Liga Espanhola e conseguiu um desempenho formidável pelo Gipuzkoa, quando obteve média de 16,5 pontos por partida. Ótimos números em se tratando do segundo campeonato mais forte do mundo.

Sua melhor atuação foram os incríveis 34 pontos que anotou no confronto contra o Barcelona.

O Flamengo reforçou seu jogo no garrafão com a contratação do JP Batista, ainda conta com Meyinsse e Olivinha e pode ter a volta do Felício, se não for aproveitado na NBA.

No jogo externo tem o trio Marquinhos, Marcelinho e agora Robinson; Luz será o cérebro deste time.

Será um time com novas características e, nesse sentido, será interessante ver como o Neto vai trabalhar essa versatilidade do elenco. Perdeu um armador veloz, de fácil pick and roll e já acostumado com o estilo de jogo do Rubro Negro, mas terá um estrategista na posição, além de ter um Flamengo que marcará melhor, que será mais forte no garrafão e continuará sendo mortal nos tiros de longa distância.

A torcida não precisa ter medo de mudanças, pois, ao meu ver, continuará torcendo para uma forte equipe e ainda mais experiente.


********************


Segundo o Básquet Plus, José Neto tem interesse no jovem e bom Gabriel Deck, mas aguarda uma definição se Felício volta ou não.


segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Campeonato Brasileiro 2015: Sport 0 x 1 Flamengo


Neste domingo o Flamengo conseguiu uma vitória enorme, ao derrotar o Sport fora de casa por 1 x 0, quebrando uma sequência dos pernambucanos de 30 jogos como mandante sem perder.

A eliminação de quarta-feira não foi sentida. O time com Allan Patrick é impressionantemente outro. Curiosamente, nas duas partidas em que Guerrero não jogou, a equipe se comportou bem taticamente, mas o peruano fez falta nas bolas sobradas dentro da pequena área.

Kayke perdeu duas vezes em baixo da trave por não ter reação e faro de atacante. Goleador espera qualquer rebote e empurra pro gol; ou a bola bate nele e corre de mansinho pro fundo da rede.

A boa notícia é que Paulinho voltou a jogar bem. Já havia ido bem contra o tricolor paulista no Maracanã. Jogou com velocidade, fez boas escapadas, falta caprichar no passe decisivo, mas é um bom alento.

São nove vitórias do time neste campeonato, todas por apenas um gol de diferença. Assim como contra o São Paulo, quando o Flamengo deveria ter aplicado uma goleada, outra vez o time abusou de perder gols.

O gol aos quatro minutos e a expulsão de Samuel Xavier aos 25 deixaram a partida à feitio do Flamengo. Chegou a ter 77% de posse de bola com um jogador a mais. No segundo dominou completamente e ficou sempre com mais de 60% de posse a segunda etapa inteira.

Mas, novamente, precisa aprender a liquidar o jogo.


************************


São cinco pontos do G4 e uma boa sequência pela frente. O que parecia 2015 perdido na noite de quarta-feira, agora renasce. 

A equipe já bateu na trave por duas vezes, espera-se que agora o Rubro Negro consiga sua primeira sequência de três vitórias seguidas neste campeonato contra o Avaí, na Arena das Dunas.

Nas duas primeiras rodadas do primeiro turno o Flamengo conquistou apenas um ponto. Agora já são seis. 

Como manda a péssima tradição, a equipe fará um bom segundo turno, tem chances sim de Libertadores, mas ficará um gosto amargo de sempre terminar de montar seu elenco quando as chances de título são nulas.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Copa do Brasil 2015: Vasco 1 x 1 Flamengo

Essa eliminação é a cereja do bolo de uma gestão que fracassou no futebol. Como afirmou, em relatório, o banco Itaú:

"A gestão financeira é impecável, recolocando o clube nos trilhos da organização, mas agora é hora de buscar conquistas esportivas. Não basta colocar o clube em ordem. Uma boa gestão precisa de cronograma de execução e organização, para que possa de fato montar um elenco que possibilite títulos, pois sem eles o torcedor se afasta, os patrocínios se afastam, as receitas caem e o esforço pode ser colocado a perder. Significa que o clube precisa investir além de suas possibilidades, contratando atletas caros? Não. Precisa agora, mais do que nunca, de um planejamento que inclua uma comissão técnica de qualidade e uma maior mescla entre atletas de custo - e qualidade! - maior, com atletas da base e outros promissores, mas de custo ainda baixo. É hora de mostrar serviço além das contas"


***********************


Nunca revi na vida uma partida onde o Flamengo saiu derrotado, abri uma exceção para, pelo menos, ver o time no começo enquanto ainda contava com Ederson e Guerrero. E era animador: a equipe chegava pelos dois lados, Guerrero fazia bem o papel de pivô e Éderson conduzia o meio de campo.

É difícil basear o futebol no "se", mas a hipótese do Rubro Negro perder esse jogo se os dois não tivessem saído seria bem reduzida.

Porém, com a saída da dupla, o Flamengo reviveu seu pior pesadelo: sem meio de campo e sobrevivendo à base do chutão.

Exatamente como era o time no começo do ano, quando Luxemburgo se baseava apenas em jogada em velocidade e ligação direta. Foi um desastre.

E também estava desorganizado. Por vezes Canteros, que deveria ser o homem para colocar a bola no chão, estava na ponta à frente dos atacantes.

Novamente a bola na área foi a arma do adversário para derrotar o Flamengo.

E o Rubro Negro conseguiu ser eliminado pelo lanterna do campeonato num vexame difícil de esquecer.


************************


E quando finalmente o Flamengo encontrou um bom meio de campo: Allan Patrick; um meia que encosta no ataque: Éderson; um matador: Guerrero; e um ataque veloz e raçudo: Émerson, é eliminado da Copa do Brasil e tem poucas chances de chegar ao G4.

Ou seja: acabou-se o ano justamente quando o time foi encorpado.

Tem sido rotina o clube só montar uma equipe decente na metade do campeonato, e fica à espera de milagres como em 2007 e 2009 pra tentar sonhar com alguma coisa.

Até quando?

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O Flamengo sem Allan Patrick para a partida decisiva contra o Vasco

A grande dúvida na cabeça do Osvaldo de Oliveira é encontrar um substituto pro Allan Patrick, que não pode jogar a Copa do Brasil.

Éderson chegou como sendo o camisa dez que todos esperavam, tem resolvido, mas não dando passes certeiros pros companheiros, mas marcando gols: são três em quatro jogos. 

Esse deve ser seu posicionamento: jogando mais avançado, perto do Guerrero, quase como segundo atacante, deixando o Emerson solto pra fazer o que mais sabe: prender a bola (verdade que tem sido fominha demais) e dominar todo o ataque de forma incansável.

Depois de um bom tempo o Flamengo tem um jogador que pensa e distribui passes em linha vertical. Allan Patrick deixou o Guerrero duas vezes na cara do gol, além de ter jogado bem como segundo volante. Com ele o time tem quem pensar e articular as jogadas. É uma referência na bola parada também.

Mas o que fazer sem ele? Com a volta do Jorge, porque não deixar o Everton na lateral e colocar o Jorge mais avançado, caindo como meia e fechando a linha pela direita marcando as subidas do Madson? 

Sei que é clássico, placar desfavorável, mas pode ser uma boa cartada.

E voltaria com Jonas de primeiro volante. E vocês, como montariam o time sem o Allan Patrick?

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Blog Garrafão Rubro Negro entrevista Alexandre Póvoa



A turma do Garrafão Rubro Negro esteve hoje na coletiva de apresentação do amistoso entre Flamengo x Orlando Magic no Rio de Janeiro e entrevistaram o vice-presidente de esportes olímpicos Alexandre Póvoa.

Ele falou sobre a diferença da temporada do ano passado e deste ano, quando precisou montar um time completo para disputar a final do Mundial, ao contrário deste ano, que não tem urgência para fechar o elenco.

Surpreendeu quando cogitou a possibilidade de trazer reforços emprestados de outros times para esse amistoso contra o Magic.

Quanto a reforço, corroborou com o que estamos dizendo: perdemos um armador que contribuía na distribuição de pontos e agora será necessário um escolta que pontue bem pro lugar do Benite. Em 15 dias devem fechar com um estrangeiro.

E aguarda se Felício será aproveitado ou não no Chicago Bulls. Por isso o terceiro estrangeiro ficará guardado.

A matéria completa você lê aqui.

O vídeo maneiro de promoção do jogo você vê aqui.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Cristóvão demitido de forma justa. Osvaldo de Oliveira é o novo treinador


O Flamengo só deu um chute a gol contra o lanterna e a pior defesa do campeonato. O Flamengo foi dominado por um time, cujo treinador só teve dois dias de treino.

Ora meu Deus!

Cristóvão surpreendeu a todos com suas duas linhas de quatro contra o Atlético Paranaense na semana passada. Mas não pôde contar com Allan Patrick - responsável pela saída de bola, conclusão, voltou ao pífio esquema 4-2-3-1, deixou Émerson e Éverton isolados e o Guerrero só recebendo passes de costas pro gol, e quando conseguia um drible pra chutar já chegava marcação dupla.

É verdade que o peruano perdeu um gol livre, era só esperar o goleiro cair, mas ele só teve uma chance no jogo inteiro. Muito pouco!

Márcio Araújo foi o responsável pela transição e Ederson jogou afastado demais do gol. Não tinha como dar certo.

O começo do segundo tempo foi o retrato fiel do Cristóvão Borges. Qualquer torcedor juvenil enxergava que o Vasco havia voltado melhor, pressionava e forçava os chutes dos zagueiros Rubro Negros, menos o treinador profissional. O gol vascaíno era questão de tempo. Saiu aos 15 minutos.

A escolha pelo bom Jajá foi a gota d'água. Absurdo colocá-lo nessas circunstâncias quando em outras situações se escolheu pelo Gabriel e Luiz Antônio, por exemplo.

Foi uma noite trágica e nebulosa para o Cristóvão, que acabou sendo demitido / pediu demissão nesta quinta-feira. Não tinha outra coisa a ser feita depois de sucessivos erros e equívocos.



***************************



Novamente o Flamengo troca de técnico, é o oitavo neste mandato do Bandeira. Escrevi por aqui que esse rodízio só acontece porque o único nome escolhido para um trabalho à longo prazo: Mano Menezes, não vingou.

De lá pra cá é um festival de trocas de treinadores, esse é o retrato do futebol brasileiro. Não temos um único técnico em destaque no futebol da América do Sul e muito menos da Europa. Não consigo citar um (exceção ao Tite e Marcelo Oliveira) que possa pensar em realizar um trabalho para dois, três anos. Todas as escolhas disponíveis são vistas como paliativas.

E todas as demissões de técnicos no Flamengo acabaram sendo justas. Não tem uma que podemos dizer: "ele fazia um trabalho, não merecia sair". O que corrobora com o comentário acima sobre o nível dos "professores".

Critica-se a demissão de um treinador em três meses, mas os próprios são os mais interessados que permaneça esse rodízio de esperanças e confiança que vendem a cada novo clube que chegam.

Não sei sinceramente o que esperar do Osvaldo de Oliveira. A meu ver o Flamengo deveria já pensar em um treinador estrangeiro pro ano que vem, entretanto não enxergo nenhum norte na gestão do futebol do clube. Conduzem o barco ao balanço da maré, e assim vão tentando uma sorte aqui e ali pra conquistar alguma coisa, como foi a Copa do Brasil de 2013.

A montagem do elenco é concluída apenas para o segundo turno, a preparação física pifa e agora perdem uma peça importante no ponto mais fraco: a defesa, com a saída do Cáceres.

Agora torço apenas para que Osvaldo realize as três substituições que tem direito durante os 90 minutos, que mantenha a coerência e arrume a defesa. Se fizer isso já estará de bom tamanho.

domingo, 16 de agosto de 2015

Brasileirão 2015: Palmeiras 4 x 2 Flamengo

Foram 21 finalizações do Flamengo, oito ao gol. O Palmeiras só acertou quatro, e fez quatro gols.

A defesa do Flamengo é a segunda mais vazada do campeonato, só perdendo para o Vasco. Não há ataque que resista a sua defesa levar nove gols nas últimas quatro partidas.

Novamente o time fez um bom primeiro tempo, porém outra vez a defesa falhou na bola alçada na área. É insuportável, virou doença crônica e por isso precisa receber um tratamento especial urgente para o segundo turno.

Sai zagueiro, entra zagueiro e os problemas persistem. O treinador tem obrigação de resolver esse problema que tem matado as últimas boas atuações.

Se ainda sonham com a Copa do Brasil, em mata-mata não tem condições do time ter uma média de mais de dois gols sofridos por partida.

E arbitragem foi decisiva de maneira absurda: deixou de marcar dois pênaltis claros: um em Pará (com três minutos) e outro no Guerrero, somada ainda à expulsão do goleiro alviverde pois era o último homem e o gol era evidente.

O mesmo arbitro que marcou esse pênalti no mergulho do Vagner Love na vitória do Corinthians contra o Figueirense. Confira aqui. E foi incapaz de marcar duas faltas claras neste domingo.


*******************


Cristóvão escalou corretamente. O primeiro tempo é reflexo do bom time titular que formou: o Flamengo chegou a ter 84% de posse de bola com 15 minutos de jogo e errou apenas dez passes. Um domínio completo.

Cristóvão voltou ainda melhor pro segundo tempo. Sacou Jonas amarelado e entrou com Éderson. O time viveu 15 minutos incríveis: chegava pelos dois lados, fez dois gols, Pará acertou a trave e o time chegou aos 75% de posse de bola.

A virada Rubro Negra veio aos 12 minutos. O time dominava e não permitia o Palmeiras respirar, mas o gol bobo na falha do Samir desmoronou o Flamengo de forma impressionante. O Palmeiras chegou ao 4 x 2 com 25 minutos, ou: 13 minutos.

Aí faltou o Cristóvão atuar para estancar a hemorragia, mas também faltava banco, faltava um primeiro volante pra empurrar o Márcio Araújo pra direita. Erro absurdo liderar o Cáceres, ainda mais com a quantidade de cartão amarelo que o Jonas leva.



*******************


E o que Flamengo está esperando para se manifestar de maneira firme contra a arbitragem patética desse primeiro turno?

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Odebrecht é alvo de operação "Fair Play" da Policia Federal

Enquanto governo e a concessionária que administra o Maracanã discutem os termos da concessão e, segundo o jornal O Globo desta quinta-feira, há até a possibilidade de se realizar uma nova licitação, um novo ingrediente surge nessa negociação.

A Odebrecht foi alvo de uma ação da Polícia Federal que apura superfaturamento nos estádios da Copa do Mundo. Inicialmente o foco da operação "Fair Play" é a arena Pernambuco.

Foram apreendidos também documentos com dados e valores das obras tocadas pela empresa no Maracanã e Itaquerão. Segundo a Policia Federal, o objetivo da apreensão desses documentos seria fazer uma comparação de preços às suspeitas de superfaturamento na arena de Recife.

Bom, se forem comparar com os valores do Maracanã vão se assustar. No ano passado, o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro apontou superfaturamento de R$ 67,3 milhões nas obras do Maracanã e pediu que os valores não deveriam ser pagos ao Consórcio Maracanã (Odebrecht e Andrade Gutierrez).

Flagraram irregularidades nos gastos com o reforço das arquibancadas e das rampas de acesso, além de custos exagerados com a limpeza por hidrojateamento das superfícies e o uso de revestimentos dispendiosos sem justificativa técnica.

A reforma inicialmente estava orçada em 705 milhões de reais, porém alcançou a marca de 1,2 bilhão de reais.

O blog deseja que a Policia Federal desembarque no Rio de Janeiro.