quinta-feira, 27 de abril de 2017

Libertadores 2017: Atlético Paranaense 2 x 1 Flamengo


O Flamengo repetiu o script da partida contra o Universidad Católica e foi derrotado pelo Atlético Paranaense fora de casa por 2 x 1.

Porém, pode garantir a vaga automaticamente na próxima rodada. Para isso terá que vencer os chilenos em casa e torcer para o San Lorenzo não vencer em hipótese alguma em Curitiba.

O jogo de ontem é mais um daqueles para martelar as oportunidades perdidas, os lances desperdiçados e entender o porquê do Flamengo não ir costumeiramente longe na Libertadores. Sem vencer fora de casa fica difícil. Falta aquela casca de time copeiro, que domina e vence o jogo.

Zé Ricardo voltou a utilizar os três volantes: Márcio Araújo, Rômulo e Arão. Sem Éverton, machucado, Trauco foi a opção, e sem Diego, Gabriel foi a escolha. Na frente, o pobre do Guerrero, que fazia as funções de meia, ponta e, quando tinha fôlego, de atacante.

O começo de jogo foi de pressão do Atlético Paranaense. Quando o Flamengo ainda buscava entender o que estava acontecendo, levou um bola na trave. Mas reagiu, passou a tocar mais a bola, porém esbarrava na falta de gente no ataque.

Guerrero por inúmeras vezes pegava na bola e não tinha ninguém para acompanhá-lo. Quase marcou um gol em jogada onde criou sozinho a situação de perigo. Trauco pouco apareceu pela esquerda, se preocupou mais em fechar a linha de quatro do que encostar no ataque.

Quando o Flamengo já tinha respirado e começado a tocar a bola pra achar o espaço, levou o gol em falha patética do Muralha, apesar de ter achado um pouco de falta. Novamente a equipe leva gol em bola parada fora de casa!

Na volta do segundo tempo o Flamengo percebeu um adversário recuado e passou a ficar mais perto da área. Trocava passes, porém no ataque, de forma a encontrar uma brecha na defesa paranaense.

Guerrero fazia chover, abria a defesa com um simples toque. O calcanhar que deixou Gabriel livre foi emblemático. O problema é que o peruano não recebeu de volta. Inaceitável!

Por mais que o Flamengo tenha feito bons jogos com os três volantes, foi com a entrada de mais um atacante e de um meia que a equipe de fato chegou de forma natural ao ataque e criou inúmeras chances nos cruzamentos de jogada trabalhada e não alçada de qualquer forma na área. Teve bola na trave e gol perdido pelo Damião em baixo da trave, depois no rebote pelo Guerrero, e principalmente pelo Gabriel dentro da área. E foram apenas por 20 minutos.

É bizarro que o Gabriel continue tendo chances, várias oportunidades e siga sendo nulo. Foi titular domingo e ontem, e o que apresentou de novidade? E outra, precisa de um ponta pra fechar lateral quando se joga com três volantes?

Matheus Sávio entrou pela segunda vez na Libertadores, novamente sob pressão, e fez uma partida muito boa. Demonstrou personalidade, não se abateu e criou boas jogadas pela esquerda. No primeiro passe que recebeu do Réver, cruzou na medida pro Damião, que chegou atrasado. Infelizmente o jovem talento perdeu outras chances de ser titular por conta de jogadores como o Gabriel, que teve seu contrato renovar pelo Rodrigo Caetano. Faltou o treinador apostar e confiar mais na base.

Zé Ricardo, por fim, foi para o tudo ou nada e tirou os três volantes. Manteve Gabriel. E o Flamengo levou o segundo gol. Depois conseguiu descontar com Arão em escanteio cobrado pelo Mancuello - que não merece a titularidade, mas bate muito bem na bola.

Sem Diego, Berrío, Éverton, e ainda sem Conca, Éderson e Vinicius Jr. O Rubro Negro sofre pela falta de jogador que decida. Hoje, só tem o Guerrero.

Agora é Maracanã. O CAP entra em campo às 21h. O Flamengo já saberá em campo se com a vitória estará já classificado ou não.

11 comentários:

Anônimo disse...

Esse ze Ricardo tem que sair não é treinador pro Flamengo é fraco eu não aeibque passa na cabeça de vista desse treinador insistir com essa Mérida de Gabriel Márcio caramujo Rafael Vaz cadê o Ruan essa mercê desse treinador tem que sair não mexe na hora certa demora pra mexer

Rogério Fonseca disse...

André,
você resumiu bem a situação. Se tivéssemos, por exemplo, um jogador como Rafael Sóbis, que faz gols, no lugar de Gabriel, teríamos no mínimo empatado o jogo. Lembro da jogada, a bola do jogo, aos 38 do segundo tempo, quando poderíamos ter empatado. A bola sobrou limpa para o Gabriel sozinho chutar. Ele se atrapalhou com a bola, chutou errado e terminou o lance no chão, tendo caído sozinho, se lamentando.

No jogo com o Botafogo no domingo, o Trauco no segundo tempo fez um bonito cruzamento. Gabriel entrou livre e cabeceou reto, quase devolvendo a bola para o Trauco. Quem estava na arquibancada viu o lance ridículo, algo que ele já tinha feito em outro jogo do carioca e não treinou. Ele não fez o desvio com a cabeça. Apenas colocou a cabeça na bola, bateu nela, sem dar direção.

O Damião tem entrado bem, honrando a camisa. Matheus Sávio, conforme você disse, entrou muito bem, mostrou personalidade. O Muralha foi com mão de alface no lance. Não pode. É libertadores. Não dá para ser frouxo e depois ficar pedindo para juiz marcar falta. Isso é infantil. Quem fez grande partida, em jogo importante, foi Márcio Araújo. Temos que reconhecer.

O Flamengo mais uma vez dominou amplamente o adversário. Natural para quem nos últimos 5 anos investiu (vai investir até o final desse ano) cerca de R$ 700 milhões só no futebol com compra de jogadores, salários, infra estrutura e todo conforto para eles.

Não dá mais para ter desculpas, ter jogadores que não acrescentam no elenco. Agora é hora de vencer e conquistar títulos!!!

Joanilson Silva disse...

Qual foi o lance que o MA criou de ataque? O q de produtivo ele fez, no primeiro lance dele ele errou o passe, so isso ja demonstra o quanto ele atrapalhou no jogo de ontem, o cara se esconde não ajuda na montagem do ataque e jogou bem?!!!!! Eu não sei como parte da torcida pode falar uma coisa dessas, jogamos com 3 volantes e 1 "atacante" q so sabe fechar corredor e achar q ter 1 volante q so corre e não ajuda nada ofensivamente pode ter tido uma boa exibição me soa como sacanagem.

André Amaral disse...

Acho que ontem o menor dos problemas foi o Márcio Araújo. Tem outros na frente que merece nosso comentário e que foram decisivos pra derrota.

DAVID disse...

Esse é um dos problemas. Acharem que o Marcio Araujo é meia e tem que criar jogadas. Fez o papel dele corretamente, é o cabeça de área mais rápido do Flamengo e o que mais retoma a bola.Se o Flamengo entrar contra o rapido time do Fluminense com qualquer um desses (Romulo, Cuellar, Arão e Ronaldo) e deixar o MA fora a gente perde o campeonato no 1º jogo. Lembro bem como foi a final da Taça Rio. Mas critica é assim mesmo. Até pouco tempo atrás ouvi muito rubro negro xingar o Guerrero e dizer que ele era mediano e não era jogador para o Flamengo. Pois é...

DAVID disse...

Só pra quem critica o Zé Ricardo. Forma 60 jogos e 5 derrotas. Duas delas com o time inteiramente reserva. Exatamente os únicos jogos onde tomamos dois gols de diferença.

Felipe disse...

Guerrero fez uma boa partida, mas não pode perder as ótimas oportunidades que teve. Uma após boa jogada individual ficou de frente ao goleiro e chutou pra fora, outra no rebote após Damião colocar na trave com o goleiro praticamente batido, cabeceou fraco. O time pecou muito nas finalizações. E quem não mata, morre.

Joanilson Silva disse...

Hoje e para o elenco que temos não podemos ter um jogador só para marcar, ele precisa contribuir com o jogo, se vamos jogar com 3 volantes e 1 "atacante" q fecha corredor temos q ter jogadores com capacidade de sair com a bola, a diferença q isso faria não dá para mensurar, pois a bola saindo rápida e com qualidade para o ataque facilitaria muito o trabalho do ataque, veja o q o Guerrero hj faz com chutões q ele recebe, já imaginou uma bola rouba e enfiada rapidamente para ele?!? É necessário analisar que o Flamengo está evoluindo e hj ñ podemos mas ter espaço p/ jogadores medianos p/ baixo. MA, Gabriel e Vaz não seriam titulares e nem reserva de nenhum dos times brasileiros da libertadores, ele nem chance teria nas flores. Se entendemos q o time subiu de patamar ñ podemos mas admitir jogadores medianos.

Julio Martins disse...

Resumindo tudo o que disseram aqui: o Gabriel de titular, sem fazer gols, nos traz muitos problemas. rs.

Claudio disse...

O presidente do Botafogo, vulgarmente conhecido como "CEP", proíbe o Flamengo de jogar no Engenhão por falta de ética:

"é que quando fomos jogar no Maracanã eles ligarem as luzes em vermelho e preto. Tinham dito que não fariam isso, que o estádio seria neutro, sem as cores de nenhum dos clubes."

É mesmo? Quanta falta de ética.

O detalhe é que o clube Botafogo recebeu um empréstimo de R$ 30 milhões da ladra e ainda concessionária do Maracanã Odebrecht e nunca pagou nenhuma parcela.

Por que será que a Odebrecht "deu" esse dinheiro para o Botafogo?

Dá uma desculpa melhor, né, o CEP.

Cristina disse...

Flamengo, já comprei o meu ingresso! Sempre estarei ao lado teu!!!