segunda-feira, 30 de abril de 2012

Balanço de 2011: Dívidas só aumentam no Flamengo

É amigos, foi divulgado na surdina, de madrugada, o balanço referente ao exercício de 2011. Fazendo uma análise rápida e superficial: as dívidas aumentaram, tanto a de curto prazo - aquela que precisa ser paga até dezembro, quanto a de longo prazo.

DÍVIDA DE CURTO PRAZO:

A dívida de curto prazo é o passivo circulante, tudo aquilo que o Flamengo tem que pagar até o final do ano. São impostos, empréstimos, contas a pagar, credores. Ela subiu de R$ 224 milhões para R$ 342 milhões. Em 2009 era de R$ 151 milhões.

Empréstimos: subiu de de R$ 43 milhões para R$ 53 milhões, sendo R$ 40 milhões só do BMG.

Impostos a recolher: subiu de R$ 51 milhões para R$ 74 milhões.

Adiantamentos: subiu de R$ 26 milhões para R$ 114 milhões.


DÍVIDA DE LONGO PRAZO:

A dívida de longo prazo, que inclui os impostos parcelados, contas a pagar de acordos, e a grande parte é a Timemania. Totalizando R$ 206 milhões.

Foi feito um pedido de antecipação de R$ 281 milhões em "receitas diferidas". Não entra na categoria de dívida, mas já foi antecipado e está pronto para se usado. São adiantamentos que só seriam recebidos mais pra frente de alguns de seus contratos, para pagar sua dívida de curto prazo.


ESPORTES OLÍMPICOS/CLUBE SOCIAL:

Receita: R$ 18 milhões para R$ 19 milhões. Despesa: R$ 45 milhões para R$ 35 milhões. Déficit de R$ 16 milhões.

Desses R$ 35 milhões, a despesa com o pessoal, na folha de pagamento, subiu, de R$ 22 milhões para R$ 23 milhões. As despesas gerais - devem ser as reformas estruturais na Gávea, caíram bastante, de R$ 22 milhões para R$ 11 milhões.


QUADRO SOCIAL:

A receita do quadro associativo chegando na casa dos dez milhões. Subiu de R$ 6 milhões do ano passado para R$ 9,4 milhões.

Porém, a receita com os esportes olímpicos caiu de R$ 6,9 milhões para R$ 3,7 milhões. Pode ter sido pela saída da SKY do basquete.


FUTEBOL:

Receita: R$ 110,00 milhões em 2010 para R$ 164 milhões. Despesas: R$ 69 milhões para R$ 108 milhões. Superávit de R$ 56 milhões.

A receita da bilheteria caiu, de marketing caiu, o que ajudou nesse crescimento foi o novo contrato da televisão, que subiu de R$ 44 milhões para R$ 94 milhões.


DIREITOS FEDERATIVOS:

E segundo o balanço, o Flamengo repassou em direitos federativos, R$ 5,3 milhões. Ou seja, vendeu sim porcentagem de jogador da base. De quem seria?