sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Quase dez milhões para investimento nos esportes olímpicos


Ah o futebol do Flamengo minimamente cuidado e bem administrado, essa notícia seria pra fechar o ano com chave de ouro.

Nota do Painel Futebol Clube da FSP desse último dia do ano:

Verba olímpica. O Flamengo, por meio do Instituto Atleta Rubro-negro, do qual a presidente Patrícia Amorim é uma das fundadoras, conseguiu nesta semana com o governo federal R$ 9,16 milhões para investimento em esportes olímpicos do clube.

Dia 15 de dezembro postei aqui no blog que o Instituto criado por ex-atletas, ajuda Clube a captar aporte para os esportes olímpicos, mas o valor era de R$ 7,6 milhões, e dessa vez o valor aumentou porque o projeto do remo que estava pendente foi aprovado, chegando a quase R$ 10 milhões de reais para o investimento nos esportes olímpicos.

Infelizmente o site do Ministério do Esporte ainda não divulgou a ata da reunião de dezembro que aprovou os projetos do Flamengo, assim que sair, detalho aqui no blog.


Atualizando:

Vi os projetos que o Flamengo deu entrada, são cinco:

34 - Projeto Fla Olímpico: Esportes Terrestres.

35 - Projeto Fla Olímpico: Esportes coletivos

36 - Projeto Fla Olímpico: Esportes Aquáticos - Alto rendimento

37 - Projeto Fla Olímpico: Remo

38 - Projeto Fla Olímpico: Eventos Nacionais

Falta ainda conhecer a especificidade de cada um, mas chama atenção o 36, o "alto rendimento". Foge da característica inicial da Lei Federal que é voltada para o investimento na base, inclusão social.

Agora é esperar os valores de cada um quando sair a bendita ata dos projetos aprovados e como está a captação pelas empresas por cada um deles. 

4 comentários:

Anônimo disse...

Qual o prazo que o Fla tem para gastar esse montante? Um time de vôlei cai bem. Bem investido, é o nascimento de uma potência olímpica.

André Amaral disse...

O dinheiro não vem de uma vez e não vem do governo, agora é mérito do Clube.

Essa Lei de Incentivo permite que empresas interessadas ajudem o Flamengo e essa grana seja descontada no imposto de renda.

O Clube agora precisa correr atrás dessas empresas para receber o dinheiro.

Outros projetos de confederações, outros clubes pequenos, conseguiram facilmente sua cota que a Lei aprovou com as empresas, isso pro Flamengo é moleza.

Lussianno disse...

Até onde eu sei esse dinheiro não pode ser investido em times profissionais não.

Miguel Gonzalez disse...

André, estes projetos são muito vagos. Você teria estes detalhes?

Espero que Tênis de Mesa, Handebol, Basquete Feminino, Atletismo e Tiro sejam contemplados.